domingo, 20 de Abril de 2014, 21:59
Pesquisa
pesquisar
Emprego Imobiliário Motores
iPad
ENDIAMA relança exploração de diamantes em Angola

5 de Agosto, 2012por Mateus Cardoso
Investimento inicial nos projectos de Cacuala e Yetwyene é de 35 milhões de dólares.

A Empresa Nacional de Diamantes (Endiama) assinou recentemente, em Luanda, dois contratos de prospecção e exploração de projectos diamantíferos com os parceiros Endiama Mining, a subsidiária da holding, a Sitramal, a Jall, a Saccir e a Solaris, marcando uma nova fase no sector que foi bastante afectado pela crise financeira internacional.

Um dos projectos diz respeito à prospecção em Cacuala, no município do Lucapa, província da Lunda Norte, e vai ser implementado numa área de 463 km2. Oinvestimento inicial é de 25 milhões de dólares. Estima-se que vá criar entre 250 e 300 empregos. A Endiama detém uma quota de 25 %, a Solaris 40%, a Sitramar 12,5%, a Jall 12,5% e a Saccir 10%.

No segundo contrato, relativo à exploração em Yetwyene, também na Lunda Norte, vila de Camissombo, o investimento inicial é de 10 milhões de dólares e vai ser implementado numa área de 508 km2. São parceiros a concessionária nacional Endiama Mining, a Solaris e o consórcio Yetwyene.

O presidente do Conselho de Administração (PCA) da Endiama, António Carlos Sumbula, referiu-se aos novos contratos:«Luarica pensamos arrancar entre Outubro e Novembro e Calonda no mesmo período. Tchedje talvez em Agosto e, com a assinatura deste contrato, os projectos Yetwyene e Cacuala devem começar até ao final do ano».

O PCA da Endiama adiantou ainda que a assinatura destes projectos assinala o recomeço dos projectos mineiros que estavam paralisados. «Com a crise financeira internacional, o Governo seguiu uma estratégia para melhorar o preço dos diamantes em concertação com outros países. O resultado foi bom. Investidores que tinham abandonado os projectos começaram a ouvir da nossa parte que o preço do diamante tinha melhorado. Fizemos a promoção dos projectos em prospecção e dos projectos mineiros que tinham sido abandonados – e os investidores começaram a contactar-nos. Em função disso fomos obtendo investidores, nacionais e internacionais, que hoje estão aqui a assinar os contratos», disse.

Projectos comunitários

O director executivo da Solaris, Steven Betsalel, um dos investidores dos projectos, afirmou que pretende investir não só no sector dos diamantes, mas também em projectos que envolvam as comunidades – construção de escolas, hospitais e postos médicos, para que possam prosperar.




0 Comentários


PUB
PUB
Siga-nos
CD Carríssimas Canções de Sérgio Godinho
Assinaturas - Revista FEEL IT (PT)
Siga o SOL no Facebook


© 2007 Sol. Todos os direitos reservados. Mantido por webmaster@sol.pt