Sociedade

Ambientalistas em protesto contra central de Almaraz

A Zero e a Quercus vão marcar presença no protesto

Está marcada para amanhã uma manifestação pelo encerramento da central nuclear de Almaraz.

A associação ambientalista Zero é uma das entidades a marcar presença no protesto e lembra que a central começou a funcionar em 1981, mas o projeto previa um tempo de vida útil de 30 anos. “Nestes últimos anos têm existido várias pressões para que se continue a prolongar o funcionamento da central, tendo responsáveis da mesma já assumido publicamente que haviam solicitado ao Governo Espanhol o prolongamento para 2030”, refere, em comunicado. A Zero refere ainda que “em 2016, Almaraz foi a central nuclear espanhola com maior número de notificações por incumprimentos de segurança. O último dos quais com Classificação de Perigosidade 1. Trata-se de um risco que será agravado com uma maior idade da central nuclear.”

Também a Quercus se vai juntar ao protesto. Para a associação, “Portugal pode vir a ser afetado, caso ocorra um acidente grave, quer por contaminação das águas, uma vez que a central se situa numa albufeira afluente do rio Tejo, quer por contaminação atmosférica, pela grande proximidade geográfica existente”.

A manifestação está marcada para as 18 horas, em frente ao consulado espanhol de Lisboa.