sábado, 19 de Abril de 2014, 18:04
Pesquisa
pesquisar
Emprego Imobiliário Motores
iPad
Quem o pede é Balotelli: 'não assobiem Tévez'

9 de Março, 2012por Diogo Pombo
Clique na imagem para ver mais fotos
Assobios e apupos são o pior pesadelo, ou pelo menos problema, para qualquer futebolista. Muitos dizem que dentro de campo, com a concentração no jogo, não ouvem os sons que vêem das bancadas. Desculpa fácil ou a simples verdade? A ser verdade, Carlos Tévez terá que fazer um esforço para ignorar a eventual revolta que virá das vozes dos adeptos do City, quando voltar a vestir a camisola do clube.

E quem melhor para apelar à compreensão dos adeptos do que Mario Balotelli, o jovem italiano que na semana passada deu o último exemplo do seu errático comportamento, ao ter sido fotografado à entrada de um clube de strip em Liverpool, dois dias antes de uma partida da Premier League.

Este foi mais um episódio na longa série de problemas protagonizados pelo internacional italiano desde que ingressou no clube de Manchester. Desde disparar uma arma de pressão de ar contra jovens da academia do City, passando pelo incêndio que deflagrou em sua casa e até à briga com um colega de equipa num treino, Balotelli já fez de tudo.

«Why always me? – porquê sempre eu?», ainda teve a ousadia de questionar, dum dérbi frente ao Manchester United. Apesar do seu historial de comportamento nos ‘citizens’, Balotelli pediu aos adeptos que não assobiem Carlos Tévez, o argentino que iniciou uma disputa com o clube e com Roberto Mancini, o treinador, quando se recusou a entrar em campo na partida frente ao Bayern de Munique, em Setembro.

Muito se passou entretanto: multas e mais multas, Tévez fugiu para a Argentina, mais multas ainda, enquanto Mancini ia dizendo para o avançado pedir desculpa a si e aos adeptos. O pedido chegou em Fevereiro. O ex-capitão do City até já voltou a marcar golos pela equipa de reversas, e poderá mesmo em breve ser convocado pelo treinador italiano para a equipa principal.

Em suma, o regresso de Tévez aos relvados poderá estar para breve. E Balotelli parece querer evitar que os adeptos do City se virem contra o avançado, que foi o melhor marcador da equipa nas duas épocas anteriores.

«Acho que os adeptos deviam ser como eram antes», considerou, antes de explicar, citado pela BBC: «Se colocarem pressão no Carlos, estão a pressionar toda a equipa, por isso não deviam fazer nada», leia-se, não deviam assobiar.

«Toda a gente pode cometer um erro», reconheceu depois o italiano, recorrendo a um argumento que por várias vezes já serviu para justificar, ou até desculpar, os incidentes que ele próprio tem protagonizado. Que o diga Mancini, que o vai defendendo.

Agora foi a vez de Balotelli defender Tévez.

diogo.pombo@sol.pt




0 Comentários


PUB
PUB
Siga-nos
CD Carríssimas Canções de Sérgio Godinho
Assinaturas - Revista FEEL IT (PT)
Siga o SOL no Facebook


© 2007 Sol. Todos os direitos reservados. Mantido por webmaster@sol.pt