sexta-feira, 18 de Abril de 2014, 9:28
Pesquisa
pesquisar
Emprego Imobiliário Motores
iPad
Portugal: segundo país da Europa com menos feriados

31 de Janeiro, 2013por João Madeira
A eliminação de quatro feriados em 2013 tornou Portugal no segundo país da União Europeia com menos feriados. A constatação é da Direcção-Geral da Administração e do Emprego Público (DGAEP), num estudo entregue aos sindicatos da Função Pública, a que o SOL teve acesso.

A comparação consistiu numa análise da legislação sobre o gozo de feriados no sector público (a actividade privada ficou fora da análise). Os funcionários públicos portugueses vão gozar apenas sete feriados este ano, uma vez que ficaram sem os quatro feriados eliminados este ano, sem contar com o Carnaval. A Páscoa e a Imaculada Conceição calham a um Domingo. Apenas Itália vai ter menos feriados este ano. A média europeia são 11 dias e os países mais generosos são os de Leste: Bulgária, Eslováquia e Letónia.

O relatório sublinha que estes valores reflectem diferentes formas de contabilizar os feriados. Em Portugal, por exemplo, se o feriado calha ao fim-de-semana, os trabalhadores perdem o direito ao gozo desse dia. Mas na Bélgica, por exemplo, se o feriado coincidir com um sábado ou domingo, os funcionários públicos têm direito a um dia de descanso entre 27 e 31 de Dezembro desse ano.

O estudo da DGAEP sustenta ainda que, no respeita às horas de trabalho, «não existe uma relação consistente entre as horas trabalhadas e a produtividade», sobretudo em funções que implicam trabalho intelectual. Portugal tem mais horas trabalhadas do que a Alemanha, mas o seu índice de produtividade é metade do alemão, exemplifica o estudo.

joao.madeira@sol.pt




31 Comentários
vendap
03.02.2013 - 22:22
esteves 03.02.2013 - 19:40

É claro que há esperança quando há alguém capaz de fazer a mudança. Assim o povo o queira. Em Portugal é fácil ter esperança, basta o voto no sítio certo, naqueles que nunca desiludiram e nunca traíram. Eu tenho esperança!
esteves
03.02.2013 - 19:40
O portuga é escravo que sonhou alto com a liberdade...Este governo acabou-lhes com o sonho...resta-lhes trabalhar e viver miseravelmente, sem dinheiro, sem feriados e sem esperança e senão tiver comida para dar aos filhos até lhos tiram também…...
quem
02.02.2013 - 16:36
Em contrapartida, Portugal é o país da Europa com mais Mercedes e BMW por habitante tendo em conta o mísero produto interno bruto.
À excepção da Sicília.
pontaesquerda
02.02.2013 - 15:16
o desenvolvimento tecnologico e a ciência em geral...


...permite jornadas de trabalho de 4 horas/dia e pleno emprego!!!!...


...o problema é a repartição da riqueza gerada!!!...os detentores do capital querem mamar tudo!!!...e continuar a gerir o sistema socio-economico!!!...
indianajaime
02.02.2013 - 11:00
quijote
01.02.2013 - 11:28
O quijote ou é trabalhador e está a incluir-se nos que fazem permanentemente greve de zelo, ou não é trabalhador e devia ter vergonha das acusações que faz. Com essa mentalidade maniqueísta não vamos a lado nenhum. Quanto à substância do artigo não diz nada e sobre isso é que gostava de o ouvir...
londonuk
02.02.2013 - 09:13
A produtividade dos Portugueses e baixa porque acham sempre que esta trabalhar do para o patrao e nao para si.
preferem tambem em vez de ser gratos ao seu patrao e ajuda lo deita-lo a baixo e se possivel tomar o seu lugar.ja vi pessoas a fazerem contas de quanto produziam para pagar o seu salario de forma a nao sobrar nada para o patrao.
raca miseravel.
blabla
01.02.2013 - 15:46
1 DE JANEIRO, 6ª FEIRA SANTA, 25 DE ABRIL, 1º DE MAIO, 10 DE JUNHO, 15 DE AGOSTO, 5 DE OUTUBRO, 1 DE NOVEMBRO, 1 DE DEZEMBRO, 8 DE DEZEMBRO, 25 DE DEZEMBRO, FERIADO MUNICIPAL = 12 DIAS FERIADO. HÁ SECTORES PRIVADOS QUE O DIA DE CARNAVAL É FERIADO.
quijote
01.02.2013 - 11:28
A produtividade portuguesa é baixa porque os trabalhadores funcionam como se estivessem permanentemente em greve de zelo, graças aos esforços dos comunistas. Basta ler a confissão abaixo do vendap, os comunistas sabotam continuadamente o país para criar as condições para a revolução e para a tomada do poder.
Deixamerir
01.02.2013 - 11:02
Zedk
31.01.2013 - 22:20
jcesar
31.01.2013 - 22:31

Hoje dia 01/02/2013 continua a ser verdade o que ontem foi dito, assim como daqui a 1, 10 ou 100 anos. Ao contrário dos que agora dizem uma coisa, para logo de seguida dizerem que não é verdade o que disseram, por estas e por outra estamos como estamos e estaremos cada vez piores, se entretanto não houver nada que ponha fim a esta (alguns) desgraçada sociedade.
vendap
01.02.2013 - 01:29
Cabe aos portugueses sempre que possível sabotar toda a actividade económica. Basta ter creatividade.
A satisfação aumenta à medida que a sabotagem se torna mais evoluída.
Partam as brocas, rompam as lixas, pifem o HDD do PC, fundam as lâmpadas, despejem cola na sanita. São muitas das atitudes que podem fazer mudar esta visão trauliteira. Há que lhes ir aos bolsos.
Bandarra
01.02.2013 - 00:12
IGS ou como illuminati chamam Portugal. Itália, Grécia, Espanha: por que líderes da "extrema esquerda" todos os dias na TV repetindo disco quebrado?

-> PIGS: "sindicatos", totalmente controlados pelos Illuminati, regularmente apelam greves gerais.
Papel dos "sindicatos" / partidos da "extrema esquerda", de Tsipras na Grécia a comunistas e trotskysts em Portugal, é desviar atenção da:
- Verdade: a dívida é uma mentira total; (1)
- Solução: restauração da independência nacional (moeda, controle de fronteiras, Constituição).

O que é mais patético em illuminati capazes de alimentar gado humano com essa "extrema esquerda"?
Não, não é supostamente quererem "renegociar" a "dívida", vendendo assim que "dívida é real".

O mais patético é ... eles continum a usar conceitos macroeconômicos ("Déficit impossível de cumprir", "PIB vai diminuir", "Balança Comercial não vai melhorar") que fazem tanto sentido quanto PIB / Déficit / Balança Comercial da Califórnia (2).
Isso além do fato que não há mentira da "dívida soberana da Califórnia" como "justificativo" adicional dos dados "macroeconômicos" regionais.
Assim, agentes totalmente desacreditados (adeptos comunistas da velha guarda, 50+; trotskysts não consegue mais vender no mercado jovem) da "extrema esquerda" estão constantemente na TV dos illuminati vendendo: "não há alternativa para UE e euro".
-> Google:
- portugal or greece today richer than germany
>> http://www.scam.com/showthread.php?t=207638
jcesar
31.01.2013 - 22:31
Não é por causa de mais 4 feriados, ou menos 4 feriados que Portugal fica mais ou menos competitivo.

O grande Problema da competitividade tem a ver mais com os salários, e com a injusta distribuição do rendimento do trabalho.

Não é possível ter trabalhadores motivados, por exemplo numa empresa de uns 50 trabalhadores, onde meia dúzia, entre ordenado, carro da empresa, e outras mordomias, representam um custo mais ou menos igual a todos os restantes trabalhadores.
Zedk
31.01.2013 - 22:20
"Portugal tem mais horas trabalhadas do que a Alemanha, mas o seu índice de produtividade é metade do alemão", li´no último parágrafo.

Senhores do DGAEP
Se compararmos os salários em Portugal com os salários alemães será de fazer a seguinte comparação: Comparada a produtividade em ambos os países, qual o custo comparado dessa mesma produtividade ???
maladunga
31.01.2013 - 20:39
Tugas a levar no el Paquete!!!!!
antoniopestana
31.01.2013 - 20:26
O número de feriados pouco tem a ver com nível de produtividade,que está intimamente ligado ao clima.
Qualquer país do sul da Europa é menos produtivo do que qualquer país do norte,mesmo que tenham todos menos feriados por ano e um parque tecnológico e industrial superior.
jocas49
31.01.2013 - 19:47
acabar com feriados, não dar tolerâncias de ponto, diminuir vencimentos, aumentar os impostos, carregar com taxas, é tudo motivação para os portugueses andarem contentes e produtivos nos seus trabalhos. Se a imbecilidade pagasse imposto, já tinhamos o empréstimo pago.
bunker
31.01.2013 - 19:46
Em Portugal, com feriados ou sem feriados a produtividade é a mesma. Os madraços do costume inventam sempre um funeral, uma baixa , uma assistencia á familia, etc. para não fazerem nada.
esteves
31.01.2013 - 19:41
Aqui os rapazes querem todo mundo trabalhando muito e ganhando uma miséria...Ao bom estilo do capitalismo comunista chinês...Escravos é o destino dos portugas, caso estes miudos fiquem muito mais tempo no governo...
Carapeteiro
31.01.2013 - 19:12
Seria de esperar que a Alemanha fosse a campeã do mínimo de feriados e que por isso é que produz mais riqueza. Afinal, não. São dois dos menos ricos que têm menos feriados. Aí está a sabedoria dos governantes que temos, confundem o valor que se produz em cada hora de trabalho, que mede a produtividade, com maior quantidade de horas de trabalho pouco produtivas.
luisnet
31.01.2013 - 19:01
Para o Oriolus - As tolerancias de ponto são sempre e sempre no sector publico . no privado não há tolerancias . Lá fora tambem existem tolerancias que os governos dão e sempre á função publica . os privados ou não tem ou



PUB
PUB
Siga-nos
CD Carríssimas Canções de Sérgio Godinho
Assinaturas - Revista FEEL IT (PT)
Siga o SOL no Facebook


© 2007 Sol. Todos os direitos reservados. Mantido por webmaster@sol.pt