quarta-feira, 23 de Abril de 2014, 17:58
Pesquisa
pesquisar
Emprego Imobiliário Motores
iPad
Taxa de desemprego jovem volta a aumentar

30 de Abril, 2013
De acordo com os dados do gabinete de estatística europeu (Eurostat), a taxa de desemprego jovem em Portugal situou-se nos 38,3% em Março, acima dos 38,1% observados em Fevereiro e dos 35,7% registados em Março de 2012.

A taxa de desemprego jovem registada em Portugal, em Março, foi a quarta mais alta da UE, tendo apenas sido superada pelas observadas na Grécia (59,1%, valor referente a Janeiro), em Espanha (55,9%) e na Itália (38,4%).

Alemanha, Áustria (7,6% em ambos) e Holanda (10,5%) registaram as taxas mais baixas.

Na zona euro, a taxa de desemprego jovem manteve-se nos 24% em Março, o mês valor de Fevereiro, mas superior aos 22,5% observados em Março de 2012.

No conjunto dos 27 Estados-membros, a taxa situou-se nos 23,5%, valor idêntico ao registado em Fevereiro, mas superior aos 22,6% observados em Março de 2012.

Em termos gerais, a taxa de desemprego em Portugal situou-se nos 17,5% em Março, igual a Fevereiro, mas acima dos 15,1% observados em Março de 2012, com os jovens desempregados a subir de 38,1 para 38,3%.

Na zona euro, a taxa de desemprego (corrigida de variações sazonais) subiu para 12,1% em Março, acima dos 12% observados em Fevereiro, enquanto na União Europeia (UE) permaneceu inalterada nos 10,9%.

Entre os Estados-membros, Portugal continua a ter a terceira taxa de desemprego mais elevada (17,5% - valor que se mantém inalterado desde Janeiro deste ano -, apenas atrás da Grécia (27,2%, referente a Janeiro) e de Espanha (26,7%), enquanto a Áustria (4,7%), a Alemanha (5,4%) e o Luxemburgo (5,7%) apresentam as mais baixas.

Na comparação com Março de 2012, a taxa de desemprego apresenta subidas mais expressivas: na zona euro aumentou de 11% para 12,1% e na UE cresceu de 10,3% para 10,9%.

No mesmo período, em Portugal, a taxa de desemprego subiu de 15,1% para 17,5%, o quarto maior crescimento entre os Estados-membros, com a Grécia (de 21,5% para 27,2% entre Janeiro de 2012 e Janeiro deste ano), Chipre (de 10,7% para 14,2%) e Espanha (de 24,1% para 26,7%) a registarem os maiores aumentos.

Já as maiores quedas pertenceram à Letónia (de 15,6% para 14,3% na comparação entre os quartos trimestres de 2011 e de 2012), à Estónia (de 10,6% para 9,4% entre Fevereiro de 2012 e Fevereiro deste ano) e à Irlanda (de 15,0% para 14,1%).

O Eurostat calcula mensalmente uma taxa harmonizada de desemprego para todos os países da UE. Esta taxa utiliza uma metodologia comum a todos os 27 para permitir comparações. Os resultados do Eurostat não são necessariamente iguais aos obtidos pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

Leia mais:

Taxa de inflação na zona euro deverá baixar em Abril

Lusa/SOL




1 Comentário
Niajar
30.04.2013 - 12:32
Nem há empregos nem para novos nem para velhos ,todos os dias há falências e o governo sempre a aumentar impostos ,e atenção já é assim há´mais de 10 anos consecutivos!


PUB
PUB
Siga-nos
CD Carríssimas Canções de Sérgio Godinho
Assinaturas - Revista FEEL IT (PT)
Siga o SOL no Facebook


© 2007 Sol. Todos os direitos reservados. Mantido por webmaster@sol.pt