sexta-feira, 25 de Abril de 2014, 6:00
Pesquisa
pesquisar
Emprego Imobiliário Motores
iPad
Ataques sírios a Homs resultam na explosão de oleoduto

15 de Fevereiro, 2012
Uma enorme nuvem de fumo eleva-se no distrito de Baba Amr, um dos que mais tem sofrido com os bombardeamentos do governo na última semana. Na origem do céu negro está uma enorme explosão, ocorrida nesta manhã de quarta-feira, que destruiu um oleoduto que transporta petróleo desde o deserto sírio oriental até à refinaria de Homs, uma das duas únicas existentes no país, que abastece toda a região sul e a capital Damasco.

A imprensa estatal síria aponta «grupos armados de terroristas» como os responsáveis pela sabotagem do oleoduto. Mas os activistas asseguram que foram as forças de segurança do regime que, deliberadamente ou por engano, estiveram na origem do bombardeamento aéreo.

O ataque de hoje a Homs, cidade líder da rebelião, vem juntar-se à mais recente vaga de bombardeamentos que dominou toda a última semana, e que se avizinha pior a cada dia que passa. Ontem, os bombardeamentos na cidade foram classificados como os mais duros dos últimos dias.

Desde o deflagrar das manifestações pacíficas contra o regime autoritário de Bashar al-Assad, em Março, a ONU contabilizou um total de 5400 mortes, admitindo dificuldades em precisar os números devido ao caos que se instalou no país.

Referendo a nova Constituição

Entretanto, o presidente Assad ordenou um referendo sobre uma nova Constituição, agendado já para o próximo dia 26 de Fevereiro. O documento foi entregue ao líder sírio este domingo, depois de um comité de redacção ter estado a trabalhar na sua elaboração desde Outubro.

De acordo com um correspondente da BBC no vizinho Líbano, o referendo é parte do plano a que Assad chama «processo de reforma» do governo.

Apesar de ser unânime tratar-se apenas de uma disfarce dirigido à comunidade internacional, o projecto da nova Constituição surge com uma novidade: a anulação do artigo nº. 8, que concede ao Baath, partido único que governa o país, a condição de «líder do Estado e da sociedade», explica o correspondente da BBC.

O governo diz que o novo documento vai juntar a Síria às democracias modernas e vai torná-la num modelo a seguir na região.

No entanto, as emendas à Constituição, que foram no início dos protestos uma das grandes exigências dos grupos da oposição, agora não chegam para 'calar' os ditos rebeldes, que afirmam estar a lutar por uma única forma possível de paz: a queda do regime de Bashar al-Assad.

SOL




11 Comentários
sinadelis
29.08.2012 - 00:42
Estamos a limpar o lixo.

Assad a vencer!
vicentearaujo2
16.02.2012 - 00:40
Síria, "nova Líbia"? Jornais internacionais noticiam,hoje,16, o que está a acontecer na "nova Líbia" - o modelo que a Comunidade que repetir na Síria. O caos está instalado na Líbia, com as milícias armadas, de número desconhecido, e sem nenhum controle. A Anistia Internacional, em relatório, descreve o caos.
vicentearaujo2
15.02.2012 - 23:39
Além da "Comunidade", as monarquias petroleiras árabes também não querem eleições na Síria, mesmo supervisionadas pela França e demais "Potencias Ocidentais". Seria péssimo exemplo para elas e, claro, para o "Ocidente". Democracia,primavera árabe, numa hora destas? Não mesmo!
pedrox
15.02.2012 - 23:05
Foram anedóticas as declarações do embaixador Sírio!Os ditadores dizem-se sempre amados e eleitos pelo seu povo e retribuem com artilharia pesada o amor que o povo lhe tem ,!Cada um ,P.Q.P
averdadedoi
15.02.2012 - 20:35
aqui não consta, mas as palavras do embaixador sirio em moscovo são esclarecedoras: "O Presidente do nosso país é legítimo e foi eleito pela maioria da população", disse Riiad Haddad, embaixador sírio na capital russa."

nem mentir sabem, assad foi eleito pela maioria da população??quando?? com que percentagem de votos? quem eram os outros candidatos?
vicentearaujo2
15.02.2012 - 19:02
Os conglomerados que comandam a mídia
"livre" já não podem continuar mistificando,enganando. Mostra-se exuberantemente farsante ao obscurecer a consulta democrática na Síria, o plebiscito,a ser realizado dia 26 deste mês, supervisionado pelo "Ocidente", pelas "Potencias Ocidentais", a fim de que o povo sírio resolva seu destino. Prefere continuar insistindo em ações de guerra. Fica assim, agora indisfarçável, a quem interessa a guerra e o por quê dela.
Niajar
15.02.2012 - 15:31
A paz de Assad é a paz dos cimiterios a que se lhe opõe,Para certos cabroes que apoiam esse sacana criminoso, o povo Sírio não tem direito a liberdade nem a democracia ,pois o que interessa é os interesses Russos,Portanto matem-se os Sírios ! Estes dos comunas do forún não tem emenda,basta ver a esquizofrenia dos seus comentários estúpidos!
Niajar
15.02.2012 - 15:27
O que este genocida esta a fazer envergonha toda a raça humana ,este assassino já demonstrou que não tem o menor respeito pelo seu povo não pela vida humana ,já basta de chacinas quase diárias !
Para concluir só espero ver os comunistas vir defender este facínora como o fizeram sem um pingo de vergonha na cara a semana passada,fica-lhes bem e demonstram o que são!
O veto Chinês e Russo a semana passada foi que evitou na ONU a condenação deste regime ditatorial e criminoso foi indecente ,que tenhamos boa memoria de quem vetou por muitos e longos anos,e que tenhamos boa memoria de quem apoia este patife,a ver se o PCP nas próximas eleiçoes fica com menos de 3 %,quem apoia este criminoso do Bashar Al-Assad só pode ser igual ou pior que ele !

Ps Desculpem os erros anteriores ,é apressa ,carregando na tecla errada.
Niajar
15.02.2012 - 15:26
O que este genocida esta a fazer envergonha toda a raça homana ,este assassino jádemosntrou que nao tem o menor respeito pelo seu povo nao pela vida humana ,já basta de chacinas quase diarias !
Para concluir só espero ver os comunistas vir defender este facínora como o fizeram sem um pingo de vergonha na cara a semana passada,fica-lhes bem e demonstram o que são!
O veto Chinês e Russo a semana passada foi que evitou na ONU a condenação deste regime ditatorial e criminoso foi indecente ,que tenhamos boa memoria de quem vetou por muitos e longos anos,e que tenhamos boa memoria de quem apoia este patife,a ver se o PCP nas próximas eleiçoes fica com menos de 3 %,quem apoia este criminoso do Bashar Al-Assad só pode ser igual ou pior que ele !
Quetzal
15.02.2012 - 14:52
O que este genocida esta a fazer envergonha toda a raça homana ,este assassino jádemosntrou que nao tem o menor respeito pelo seu povo nao pela vida humana ,já basta de chacinas quase diarias !
Para concluir só espero ver os comunistas vir defender este facinora como o fizeram sem um pingo de vergonha na cara a semana passada,fica-lhes bem e demonstram o que sao!
O veto Chines e Russo a semana passada foi que ecitou na ONU a condenaçao deste regime ditaturial e criminoso foi indecente ,que tenhamos boa memoria de quem vetou por muitos e longos anos,e que tenhamos boa memoria de quem apoia este patife,a ver se o PCP nas proximas eleiçoes fica com menos de 3 %,quem apoia este criminoso do Bashar Al-Assad só pode ser igual ou pior que ele !
GUEDES1955
15.02.2012 - 13:58
Porque espera a comunidade internacional para intervir?
Porque não avançam com uma zona de exclusão aerea ordenada pela ONU?
O povo Sirio não merece estar a sofrer e a morrer como está a acontecer.
Apesar de haverem outras coisas por detra´s disto tudo, não se pode permitir que o regime ditatorial do Clâ Assad continue a cometer crimes contra o seu povo e contra a Humanidade!
Basta de hipocrisia, e senhores da ONU actuem forte e determinados a acabar com esta barbarie!


PUB
PUB
Siga-nos
CD Carríssimas Canções de Sérgio Godinho
Assinaturas - Revista FEEL IT (PT)
Siga o SOL no Facebook


© 2007 Sol. Todos os direitos reservados. Mantido por webmaster@sol.pt