sábado, 19 de Abril de 2014, 18:04
Pesquisa
pesquisar
Emprego Imobiliário Motores
iPad
'Greve geral será a maior dos últimos 30 anos'

24 de Novembro, 2011
O coordenador do Bloco de Esquerda acredita que a greve geral de quinta-feira será «uma das maiores, se não a maior, greve dos últimos 30 anos», uma vez que, desta vez, os trabalhadores têm «condições e razões únicas».

Francisco Louçã esteve esta noite com os trabalhadores do piquete de greve do Metropolitano de Lisboa, na estação do Marquês de Pombal, e vai ainda deslocar-se a outros piquetes de greve, nomeadamente dos CTT de Cabo Ruivo.

Em declarações à Agência Lusa, Louçã previu que esta «será uma das maiores, se não a maior, greve dos últimos 30 anos porque as condições e as razões dos trabalhadores são únicas».

Para o líder do BE, «neste momento, Portugal está a afundar-se numa das piores recessões» este ano e no próximo, sendo que «uma grande parte dos trabalhadores e dos reformados vão perder dois meses do seu salário, que vai haver enormes cortes na educação, na saúde pública, na segurança social e aumentos de impostos».

Tudo isto significa que «a vida dos trabalhadores será imensamente dificultada ao mesmo tempo que uma oligarquia financeira explora o país através de parcerias público-privadas, de juros elevadíssimos, de contratos ruinosos, de acordos da ‘troika’ e do financiamento de capital bancário que é de um descaramento que Portugal nunca tinha conhecido», enumerou ainda Francisco Louça.

Segundo o deputado bloquista, «pessoas que nunca fizeram greve se vão juntar a esta mobilização», adiantando que no Metro de Lisboa «a greve é total», uma vez que, assegurou, «não haverá nenhuma composição a funcionar nas 24 horas da greve».

A greve geral de quinta-feira foi convocada pela Confederação Geral dos Trabalhadores Portugueses (CGTP) e União Geral de Trabalhadores (UGT) para contestar as recentes medidas de austeridade do Governo, nomeadamente os cortes nos subsídios de férias e Natal dos funcionários do sector público.

Lusa/SOL




11 Comentários
Niajar
25.11.2011 - 15:23
Então quer dizer que devemos trabalhar o menos possível para sair da crise,O gajo da Coreia do Norte é que sabe!Estão lá felicíssimos porque fazem grave quase todos os dia ,por esse motivo tem um elevado nível de vida! SANTA ESTUPIDEZ :::::
chaparral
25.11.2011 - 10:19
as greves já perderam todo o cariz politico e muito menos sindical.
Agora são simples acções de protesto e não interessa números, pois o que afecta são os transportes, por isso anda tanta gente a pé a protestar nas ruas e neste caso não há vencidos nem vencedores
Freda
25.11.2011 - 00:29
"(...)Louçã previu que esta «será uma das maiores, se não a maior, greve dos últimos 30 anos"(...)

Este Cisco, quer ser advinho!
Como está enganado!
Esta greve vai ser, o maior "fiasco" de que há memória!
Amanhã se verá!
jcesar
24.11.2011 - 19:50
Ó Louçã no meu Distrito não se notava greve nenhuma, o transito era igual aos outros dias, no parque industrial onde trabalho, os carros junto ás empresas eram os mesmos, a greve é um luxo dos funcionários públicos, até porque muitos assinam o ponto, e não trabalham, mas não aderem à greve, os outros não se podem dar ao luxo de faltar um dia de trabalho, porque no fim do mês o dinheiro é menos,
vendap
24.11.2011 - 19:27
Estão criadas as condições para uma reviravolta histórica em Portugal. O governo está inseguro e não sabe se pode confiar nas forças de segurança. Dois relatórios dão conta que os militares na sua generalidade esperam um sinal claro por parte do povo português para avançar com a defesa do preceito constitucional. São claros os sinais por parte da sociedade portuguesa que querem uma mudança radical das políticas levadas a cabo por um governo atracado à Troika.
Jalopes
24.11.2011 - 19:06
A maior das greves! Que felicidade a deste homem!!! Feliz com a desgraça dos portugueses. Trabalhar mais, produzir mais, não são as suas palavras de ordem…
Quetzal
24.11.2011 - 15:57
Vendap!Vc Acabou de descobrir a pólvora!!!!!Façamos um ano inteiro de greve ,ficaremos com os problemas do deficit resolvido!Mais elegantes,menos poluição ,etc. eu já andava desconfiado que o trabalho era prejudicial ,afinal vc fez uma descoberta digna de um prémio Nobel!
vendap
24.11.2011 - 14:13
CondedeMenteTriste
24.11.2011 - 12:22
No endividamento, altera. O Estado hoje poupou em salários 250 milhões de Euros.
Em energia deve ter poupado uns 10 Milhões.
Os credores agora ficam a saber que não basta espremer o limão para ele dar sumo.
Muito mais haveria a dizer sobre as vantagens da greve mas destaco apenas esta: se uma empresa dá prejuízo, segundo parece a maioria dá, se ela parar por um dia isso só trará lucro pois deixa de ter prejuízo.
CondedeMenteTriste
24.11.2011 - 12:22
Ficaria imensamente grato se alguém com conhecimento de causa esclarecesse o que a greve geral vai alterar na situação actual em que o país se encontra e para facilitar concedo uns tópicos para orientação de quem quiser responder:
Que vai alterar no endividamento???
Que vai alterar nas exigências dos credores???
Que vai alterar no flagelo do desemprego???
Que vai alterar nas benesses dos políticos que nos puseram neste estado calamitoso???
Que vai alterar nas economias nacional e familiar???
Que vai alterar na situação dos que precisam e não têm???
Que vai alterara nos que têm de mais e não precisam???
Que vai alterar no nível de vida nacional???
Que vai alterar na mentalidade dos que “grevando” julgam estar a levar o governo ao bom caminho???
O governo está a tentar corrigir erros do passado e isso é incontestável, o que se pode e deve contestar é se o está a fazer da maneira certa mas a contestação grevista não o faz porque os danos laterais na população, a primeira e única vítima, são agravados e sem recuperação, o que em boa verdade os mentores e promotores das greves não sentem nem se afligem pelo mal que distribuem com uma greve a que a grande maioria é obrigada a fazer!!!
Depois vêm esses senhores a papaguear que a greve foi um sucesso sem precedentes quando na realidade a grande maioria faltou ao trabalho, não por aderirem, mas porque lhe cortaram todas as hipóteses de comparecer!!!
E chamam a isto democracia, estado de direito e não sei quantos mais epítetos todos eles falaciosos defraudando quem neles ainda acredita!!!

condedementetriste albardeiro e ferrador

quijote
24.11.2011 - 11:11
Este artista mandou os cúmplices atirar cocktails molotov às repartições de finanças.
Alfredo Da Costa Pinto
24.11.2011 - 09:57
Este artista que tudo fez para derrubar o Sócrates, só porque ele lhe descobriu a careca, agora com metade dos deputados quer fazer barulho.

Burro pequeno não pode dar coice grande.

Que pessa aos professores que estejam agora ao lado dele.



PUB
PUB
Siga-nos
CD Carríssimas Canções de Sérgio Godinho
Assinaturas - Revista FEEL IT (PT)
Siga o SOL no Facebook


© 2007 Sol. Todos os direitos reservados. Mantido por webmaster@sol.pt