quarta-feira, 23 de Abril de 2014, 17:58
Pesquisa
pesquisar
Emprego Imobiliário Motores
iPad
Governo: 1.682 nomeações, entre as quais 962 reconduções

16 de Janeiro, 2012
O Governo contabilizou 1.682 nomeações, entre as quais 962 reconduções das mesmas pessoas nos cargos, segundo o site do Executivo, depois de disponibilizados hoje os dados dos ministérios da Economia e da Segurança Social.

O Executivo de Passos Coelho actualizou no domingo os dados das nomeações no Portal do Governo, garantindo que 77% destes casos se referem a reconduções e 23% a novas nomeações, mas não tinha divulgado os números dos ministérios da Economia e da Segurança Social devido a um problema técnico.

Segundo os dados actualizados no site, foram 1.682 as nomeações e reconduções feitas pelo Governo para os gabinetes dos ministros e dos secretários de Estado, para a administração direta e indireta do Estado e para o setor empresarial do Estado.

Para os gabinetes do Governo foram nomeadas 576 pessoas, sendo que o Ministério da Economia e do Emprego conta com um total de 86 nomeações (19 para o gabinete de Álvaro Santos Pereira e as restantes para os dos secretários de Estado).

No Ministério da Solidariedade e Segurança Social foram feitas 56 nomeações (28 das quais para o gabinete do ministro), embora 30 pessoas tenham sido reconduzidas nos cargos que ocupavam.

Em destaque nesta lista está o Ministério da Agricultura, Mar, Ambiente e Ordenamento do Território, com um total de 93 nomeações (24 para o gabinete de Assunção Cristas e as restantes para os dos secretários de Estado).

Seguem-se os gabinetes dos ministérios dos Assuntos Parlamentares (51 nomeações, 12 das quais para o gabinete de Miguel Relvas) e dos Negócios Estrangeiros (47 nomeações, 14 para o gabinete de Paulo Portas).

Já os gabinetes com menos nomeações são o do Ministério da Justiça (sete para o de Paula Teixeira da Cruz e seis para o do seu secretário de Estado), o da secretaria de Estado da Presidência do Conselho de Ministros (11) e o do secretário de Estado Adjunto do primeiro-ministro (12).

No site agora actualizado, o Governo revela o nome de todos os nomeados para os gabinetes, a função que ocupam e o salário bruto mensal que recebem.

Quanto às nomeações para a administração do Estado e para o sector empresarial público, ascendem a 1.106, sendo 196 novas nomeações e as restantes (910) reconduções, segundo a informação do Portal do Governo. Neste caso, o site divulga os nomes dos nomeados e os cargos, mas não os salários.

Neste grupo de nomeações, foi o Ministério da Saúde que mais decisões tomou: fez um total de 349 nomeações, sendo 270 reconduções. Segue-se o Ministério de Álvaro Santos Pereira, com 305 nomeações, 295 das quais reconduções e o ministério de Assunção Cristas, com 96 nomeações, 84 das quais reconduções.

Já o Ministério dos Negócios Estrangeiros foi aquele que fez menos nomeações para a administração do Estado: sete no total, seis das quais reconduções.

Há ainda um caso, o do Ministério da Administração Interna, em que houve apenas reconduções (30).

Segundo fonte oficial do Governo, no caso da administração directa do Estado, foram 81% as reconduções e 19% as novas nomeações. Na administração indirecta, os números foram de 67% e 22%, respectivamente.

Já no sector empresarial do Estado, foram 75% as reconduções e 25% as novas nomeações, acrescentou a fonte.

O Governo actualizou os dados das nomeações no domingo, após uma semana em que este tema foi o centro de várias polémicas, tendo o Partido Socialista acusado o primeiro-ministro de fazer afirmações «que não correspondem à verdade» e considerado que existe «um desfasamento em claro prejuízo da verdade» nas nomeações publicadas no Diário da República e no Portal do Governo.

Segundo a mesma informação oficial do Governo, «a contabilização das novas nomeações de cargos normalmente designados ‘políticos’ não pode ser efectuada por mera leitura do Diário da República»: «Com efeito, as nomeações de novos titulares para estes cargos têm sido residuais, a questão é que a manutenção de funções de anteriores titulares também teve que ser objecto de publicação, em cumprimento da lei».?? ??




18 Comentários
partidocracia
16.01.2012 - 19:59
Nas democracias, são os eleitores a escolherem os seus representantes. Em Portugal, são os "representantes" que se escolhem a si próprios, ao elaborarem listas eleitorais que não aparecem no boletim de voto. Os eleitores são exigentes e não têm culpa dos políticos serem estes e tão maus. Não os escolhem: são-lhes impostos com as listas.
asilvestre
16.01.2012 - 11:49
será precisa tanta gente para nos governar?quando todas as empresas reduzem empregados para reduzirem as despesas,estes senhores continuam sem crise a governarem-se como se nada tivessem a ver com esta miséria.o povo nunca mais se convence que não precisamos desta canalha para nada.
Vampire
16.01.2012 - 11:34
Desculpa lá Passos mas o que prometeste foi que ia haver concursos públicos.
Mesmo que só houvesse uma nomeação já eram nomeações politicas demais.

E nomeações normalmente são compadrio e corrupção porque quem foi nomeado deve o seu lugar ao padrinho que o nomeou.
carcamano
16.01.2012 - 11:26
ravp.
O problema não é esse,o problema é que este governo por muitas coisas positivas que anuncie as pessoas só ouvirão as negativas a partir de agora.
São fases......
parasol
16.01.2012 - 11:22
ravp
16.01.2012 - 11:20 Queriam que deixassem de aldrabar... e reconheçam a verdade: os Boys do PS são mais uma inventona dos que "pensam" como tu...
carcamano
16.01.2012 - 11:22
Espero que o homem não abandone o barco em antes de ele encalhar......A situação atual exige muitos coelhones!!!...
ravp
16.01.2012 - 11:20
Portanto: segundo percebi do primeiro parágrafo, entre as 1.682, 962 são reconduções. Portanto, pessoas do governo anterior. O que queriam? Que as 720 momeações fossem do PS?
carcamano
16.01.2012 - 11:14
Ponto final. Este já está icenerado,que venha o próximo para a fogueira.......
JohnKramer
16.01.2012 - 11:02
A onda de indignação, contra todos estes politicos que derreteram Portugal, está a aumentar e um dia destes os "paus" vão ser testados!!! É uma vergonha o que se passou nestes ultimos 10 anos e não se vislumbram mudanças de mentalidade!!! Portugal será um pais de politicos; empresarios; contribuintes que só pensam nos seus "lucros" não importando se o pais vai ou não conseguir ultrapassar as dificuldades que os seus lideres criam diariamente!!!! A culpa é de todos os miseraveis politicos e seus apoiantes deste POBRE PORTUGAL!!!
unicornio
16.01.2012 - 11:01

AJPC
16.01.2012 - 10:58
denunciar
unicornio
16.01.2012 - 10:52

JÁ FALTOU MAIS PARA SE VER DR. BURROS COMO TU, A VARRER AS RUAS NO PARQUE EDUARDO VII.

Sempre que lá passo não é um burro que como eu que eu vejo mas sim O BOI SR TEU PAI QUE EU VEJO.
unicornio
16.01.2012 - 10:59
parasol
16.01.2012 - 10:56

Tens razão paridaaosol, apanhas-te um escaldão na caixa córnea tens dificuldade em entender o óbvio.
AJPC
16.01.2012 - 10:58
unicornio
16.01.2012 - 10:52

JÁ FALTOU MAIS PARA SE VER DR. BURROS COMO TU, A VARRER AS RUAS NO PARQUE EDUARDO VII.
parasol
16.01.2012 - 10:56
unicornio
16.01.2012 - 10:52 Deves estar cheio de razão... não comsigo interpretear o teu pequeno comentário...
unicornio
16.01.2012 - 10:52
Que pena haver no meu País tanta gentinha atrasada mental, são uns pobres diabos que nem uma pequena(noticia) sabem interpretar.
Mas porra o analfabetismo do SALAZAR acabou já fez 38 anos.
betadine
16.01.2012 - 10:41
ESta informação é um verdadeiro embuste encapotado. Há muitas centenas de pessoas que transitam do governo anterior mas que não foram reconduzidas, ou seja, apenas continuaram nos seus cargos à espera de ver o que acontece. Não podem ser contadas como se reconduções fossem. Todas as pessoas reconduzidas nos seus cargos têm de ver essa decisão publicada em Diário da República. Se se verificar o DR são uma infíma parte daquelas que o governo refere.
E os concursos para dirigentes? Quantos é que o governo fez até agora?
AJPC
16.01.2012 - 10:10
CONTINUA O SAQUE AO POTE... CLARO QUE OS RAFEIROS ALARANJADOS, TINHAM QUE TER O SEU LUGAR, SE ALGUÉM NUNCA TEVE DÚVIDAS, FUI EU.
BIAFRA
16.01.2012 - 09:58
.----
parasol
16.01.2012 - 09:34
Se não fossem os detentores do "rigor", "verdade" e "transparencia" não sei o que seria...
Quando será que se percebe que quando disseram que os "ioutros" eram aldrabões estavam a aldrabar?


PUB
PUB
Siga-nos
CD Carríssimas Canções de Sérgio Godinho
Assinaturas - Revista FEEL IT (PT)
Siga o SOL no Facebook


© 2007 Sol. Todos os direitos reservados. Mantido por webmaster@sol.pt