sábado, 19 de Abril de 2014, 3:39
Pesquisa
pesquisar
Emprego Imobiliário Motores
iPad
Sócrates conduziu 'política energética ruinosa'

25 de Janeiro, 2012
O empresário Patrick Monteiro de Barros disse hoje que o governo liderado por José Sócrates teve «uma política energética ruinosa», defendendo que Portugal deve apostar na energia nuclear.

O empresário, que falava hoje numa conferência do American Club, em lisboa, propôs «uma auditoria quantitativa e qualitativa da estratégia energética do Governo Sócrates por entidades independentes», acrescentando que «é necessário avaliar e auditar a dimensão do desastre provocado pela estratégia anterior».

Patrick Monteiro de Barros adiantou ainda que Portugal «tem um custo global de energia que é dos mais altos da Europa quando se soma todas as alcavalas e subsídios às renováveis, que estão na base de um défice tarifário gigantesco».

Lusa/SOL




23 Comentários
Platao
26.01.2012 - 23:24
A nossa Mariazinha e a querida Novesfora sao as esponjas em feminino da propaganda xuxa. Quando o discurso oficial pseudo-racional (de facto falacioso ou muito simplesmente mentiroso) nao chega refugiam-se naquela parte emotiva da mulher. Sao personagens-tipo. Burras e incapazes de entenderem que o sao, descambam no fanatismo. No caso particularmente estupido dada a saloice primaria do alvo da sua admiracao, com a qual se identificam em pleno.

Sabem quanto custam os subsidios as renovaveis? Obviamente que nao. Sabem quanto lucram as EDPs ou as Martifers com o esquema? Muito menos. Quem paga?

Espantoso, assustador mesmo, e o facto destas mulheres se deixarem enganar, se enganarem a elas proprias. Nao lhes chega viver na ignorancia, optam pela estupidez como forma de vida...
MPortugal
26.01.2012 - 22:07
Antes da crise financeira internacional (a tal que não existia no governo de Sócrates, mas agora já existe)o nosso deficit externo era devido principalmente à importação ded enrgia, nomeadamente de petróleo. A política energética de Sócrates teve por objectivo reduzir a nossa dependência da energia derivada do petróleo, aumentando aa energia renovável em portugal. Muito errada esta pol´tica! Péssima! Já reduziu substancialmente a dependência externa. tem é o azar de não encher as contas dos PAtricks de BArros dets porca miseria de chulos.
ravp
26.01.2012 - 18:45
Central Nuclear? Já faltou mais!!!
provinciana
26.01.2012 - 14:16
Energia limpa gosto muito! mas a que me é didtribuida não é dessas renováveis e estou a pagar como se fosse.
É tudo uma grande aldrabice.
Vejam o que se está a passar com os postos de abastecimento eléctricos para automóveis, que ainda ficam todos ferrugentos ou vandalizados até que apareçam carros em número suficiente para serem abastecido.
Isto é o que se chama andar o carro à frente dos bois.
Adao
26.01.2012 - 12:38
MPortugal.

O caso do Japão não é um caso tipico de centais nucleares, é uma daquelas situações que se deveu a uma catastrofe natural....mesmo assim vamos lá contabilizar o numero de mortes causado pela central nuclear e os causados pelo tsunami....
Quano se diz energia limpa significa, zero emissões de carbono, quanto a segurança é das energias que directa ou indirectamente menos mortes causa.
É claro que Chernobyl é outra história, e essa penso que dificilmente se repetirá, porem se se voltar a repetir, é por negligencia dos seus operadores que não implementam rigorosamente os planos de segurança,durabilidade funcional e manutenção.
Almaráz na nossa fronteira pode ser um caso futuro......deveria ser desactivada há mais de dois anos e agora devido á crise economica vai continuar não se sabe por mais quantos anos.
Algarvez
26.01.2012 - 11:31
O futuro da energia limpa está na realidade no átomo, a energia atómica, mas não no núcleo, a nuclear.

O átomo é um natural gerador de energia limpa quando desequilibrado no seu todo mas quando desequilibrado somente no núcleo é um desastre potencial como foi visto no Japão e não só.

O elemento núcleo do átomo é a sua parte central tal como o Sol no seu sistema, e o sistema solar é um átomo infinitamente grande enquanto que o átomo é um sistema solar infinitamente pequeno.

Para que o sistema solar funcione como funciona há milhões de anos é necessária muita energia que é gerada no próprio sistema e toda essa energia produz-se por desequilíbrio e porque naturalmente o equilíbrio tende a estabelecer-se e na altura em que o equilíbrio pretende ser restabelecido e como não o é devido às forças da inércia e da gravidade a energia é continuamente gerada.

Está para breve a cópia da Natureza a produzir energia limpa.

Sem a influência do núcleo que tal como o Sol é perigoso.

Vai utilizar-se o desequilíbrio de todo o átomo e não só do núcleo.


MPortugal
26.01.2012 - 00:04
Adao,

a energia nuclear é energia limpa?! E v. diz que é especialista? Veja a "limpeza" que ocorreu no ano passado no Japão.
Impedir o nuclear em Portugal foi uma das boas obras de José Sócrates. Portugal deve estar eternamente gratopor isso. E o PAtrick que vá incinerar-se numa central nuclear.
jcesar
25.01.2012 - 22:34
Ainda há um bocado passou um documentário sobre a cidade deserta no Japão, depois do desastre nuclear de há quase um ano.

Mas este palhaço deste empresário Patrick Monteiro de Barros, continua a insistir no nuclear.
Albernaz
25.01.2012 - 20:41
Estes escroques do governo não conseguem libertar-se do fantasma de Sócrates!!!!será que ainda não viram que os portugueses já têm saudades????
novesfora
25.01.2012 - 19:52
Foi tão má , mas tão má que até valeu milhões na venda das energias renováveis americanas aos chinócas.


Sensor
25.01.2012 - 19:28
Comentários ao Grunho aldrabão do Patricko amarecano ou ao Isaltino?
fom
25.01.2012 - 19:24
vigota
25.01.2012 - 16:13
Abençoada propaganda que leva a que pessoas de boa fé escrevam o que V/ escreveu.
E acreditem...
Adao
25.01.2012 - 18:24
Como especialista em energia, devo dizer que quer queiramos ou não é o unico meio de termos energia limpa,continua e barata (só que não temos dinheiro para as centrais).
Quanto ao riscos que tal industria involve são menores que a da extracção de combustiveis fosseis sejam eles o petroleo ou o carvão.
Depois quando o Partick diz que Socrates conduziu uma politica energética ruinosa, fica por saber se o diz porque assim é na realidade, ou se pelo facto de ter sido o Socrates a dizer não ao seu projecto de duas centrais para Portugal.
As energias renovavéis são importantes como complementaridade da produção, no entanto ainda não há dados sobre a sua rentabilidade futura......
pontaesquerda
25.01.2012 - 17:54
deus nos livre deste pateta e da "sua" energia nuclear!!!!...

...faço ideia...a sua poupança nos custos...portugal e arredores não aguntavam nem uma centesima parte do que aguentou o japão!...

...safa!...
Sensor
25.01.2012 - 17:25
Ah ah ah ah ! O Patricko anda a ver se faz ao Passos o que não conseguiu com Sócrates: enganá-lo. É o verdadeiro sentido destas bocarras deste foleiro amaricano.

Como é que um boçal destes faz Titulo nas páginas dos jornais é que é um mistério.

Uma central nuclear do Patricko neste país valeria de imediato três petardos no totiço do grunho!
rochadasilva
25.01.2012 - 17:13
Realmente, que é o que todos os portugueses querem é UMA ENERGIA NUCLEAR "policy"?
Santuario Secreto
25.01.2012 - 17:06
vive a grande e a francesa. tem uma fortuna colossal . roubou o povo de Portugal . agora sustenta amantes e muitas mais coisas anda a fazer .
parasol
25.01.2012 - 17:03
Isto dito por um gajo que está a abrir falencia lá fora é tão credivel como o PSD...
joseduarte
25.01.2012 - 16:34
gipsyking - 25.01.2012 - 16:28

Flibusteiros! Gostei, cigana.

A agência xuxa sempre vos comprou os dicionários?
joseduarte
25.01.2012 - 16:32
vigota - 25.01.2012 - 16:13

Também recebo contas da EDP.

E em todas elas, constato que estou a ser CHULADO, devido às ideias ruinosas do TRAFULHA.

Mas nem tudo é mau: pelo menos, tenho a satisfação de o saber em Paris, a fazer vida de rico no bairro mais caro lá do sítio. Os offshores não se enchem sozinhos, sabia?



PUB
PUB
Siga-nos
CD Carríssimas Canções de Sérgio Godinho
Assinaturas - Revista FEEL IT (PT)
Siga o SOL no Facebook


© 2007 Sol. Todos os direitos reservados. Mantido por webmaster@sol.pt