sábado, 19 de Abril de 2014, 0:15
Pesquisa
pesquisar
Emprego Imobiliário Motores
iPad
Passos fala em 'grau de identificação importante' com o programa acordado com a 'troika'

1 de Fevereiro, 2012
O primeiro-ministro e presidente do PSD, Pedro Passos Coelho, considerou na terça-feira à noite que os sociais-democratas têm um «grau de identificação importante» com o programa acordado com a 'troika' e querem cumpri-lo porque acreditam nele.

«É curioso que o programa eleitoral que nós apresentámos no ano passado e aquilo que é o nosso Programa do Governo não têm uma dissintonia muito grande com aquilo que veio a ser o memorando de entendimento celebrado entre Portugal, a União Europeia e o Fundo Monetário Internacional», declarou Passos Coelho, durante uma sessão com militantes do PSD sobre a revisão do programa do partido, num hotel de Lisboa.

Depois de acrescentar que o diagnóstico da situação do país feito pelo PSD «não estava muito desviado da observação atenta especializada que o Banco Central Europeu, a Comissão Europeia e o Fundo Monetário Internacional tinham», Passos Coelho concluiu: «Quer dizer, há algum grau de identificação importante entre a opinião da União Europeia e do Fundo Monetário Internacional e que é a nossa convicção do que é preciso fazer».

Segundo o presidente do PSD, por esse motivo, «executar esse programa de entendimento não resulta assim de uma espécie de obrigação pesada que se cumpre apenas para se ter a noção de dever cumprido».

«Por isso, não fazemos a concretização daquele programa obrigados, como quem carrega uma cruz às costas. Nós cumprimos aquele programa porque acreditamos que, no essencial, o que ele prescreve é necessário fazer em Portugal para vencermos a crise em que estamos mergulhados», reforçou.

Lusa/SOL




3 Comentários
jcesar
01.02.2012 - 19:47
E até estais a ir além da troika, mas isso só para para o lado dos mais pobres e da classe média baixa.

Porque para as clientelas e mamões, que vivem escudados nos partidos, existe sempre um, ou mais tachos, e não existir inventam-se, por isso a redução de empresas públicas, institutos, fundações, e a reforma administrativa ter caído no esquecimento.
AJPC
01.02.2012 - 09:05
É ISSO MESMO, ESTÁ EM SINTONIA COM OS ALDRABÕES LADRÕES RAFEIROS ALARANJADOS.

ENQUANTO O MAU TSÉ-TUNG DISCURSAVA, A CARA DOS CÃES DE FILA ALARANJADOS, NOTAVA-SE UMA ALEGRIA DO CARA-LHO, PARECIAM MAIS UM BANDO DE TOUPEIRAS.
parasol
01.02.2012 - 09:04
Ainda mais curiosos é o grau de identificação importante com o PEC IV, cujo chumbo nos levou para o lixo...
É só curiosidades...


PUB
PUB
Siga-nos
CD Carríssimas Canções de Sérgio Godinho
Assinaturas - Revista FEEL IT (PT)
Siga o SOL no Facebook


© 2007 Sol. Todos os direitos reservados. Mantido por webmaster@sol.pt