sábado, 19 de Abril de 2014, 0:15
Pesquisa
pesquisar
Emprego Imobiliário Motores
iPad
PSD reconhece revisão em baixa

23 de Fevereiro, 2012
O PSD afirmou hoje que se as previsões da Comissão Europeia se concretizarem este será o trimestre «mais desfavorável» para Portugal, mas que no início de 2013 será possível haver condições para «regressar ao crescimento positivo».

«É evidente que tivemos uma revisão em baixa para o conjunto do ano de 2012, mas esta trajectória ascendente, continuamente, ao longo do ano de 2012 deixa-nos a esperança de que de facto estas políticas, estas opções, este ajustamento, que tínhamos sempre de realizar, vão ter consequências positivas e elas podem ser positivas já no início de 2013», disse o deputado social-democrata Miguel Frasquilho.

O vice-presidente da bancada do PSD, que falava aos jornalistas no Parlamento sobre as previsões económicas da Comissão Europeia para 2012, disse querer «deixar esta janela de esperança e encorajamento à população portuguesa, porque é sinal que os sacrifícios que estão a ser pedidos vão no sentido certo e vão ter resultados a muito curto prazo».

Frasquilho assinalou que os dados da Comissão Europeia mostram que no primeiro trimestre de 2012 «haverá um decréscimo face ao trimestre anterior de 1,4 por cento, que será o mais desfavorável para Portugal», mas que «o segundo trimestre já terá um decréscimo de 0,6», no terceiro trimestre «teremos um decréscimo de 0,3 e no quarto trimestre teremos zero por cento de crescimento».

«O que é que isto significa? Que se se concretizar este cenário é possível que no início de 2013 estejamos em condições de regressar ao crescimento positivo», referiu.

Segundo os dados divulgados por Bruxelas, Portugal vai sofrer em 2012 uma contracção de 3,3 por cento do seu Produto Interno Bruto (PIB) - mais grave que a quebra de 1,5 por cento de 2011, e a segunda mais profunda da União Europeia este ano (a seguir à Grécia, cuja economia encolherá 4,4 por cento).

A Comissão Europeia prevê ainda que o emprego em Portugal «continue a reduzir-se» em 2012, «acompanhando o declínio da actividade económica».

O deputado do PSD sublinhou ainda nas declarações aos jornalistas que «a revisão em baixa é mais profunda para a União Europeia e para a Zona Euro, do que para Portugal».

«Não são boas notícias, mas são notícias menos más para o nosso país», concluiu.

Lusa/SOL




2 Comentários
jcesar
23.02.2012 - 19:48
Com que então estava tudo mal, e a culpa era do Sócrates.

Agora a economia está a afundar como nunca aconteceu, o desemprego igualmente, a dívida idem.

Agora de quem é a culpa?

Bem, eles dizem que estão a fazer tudo bem, olha se fosse o contrário.
parasol
23.02.2012 - 14:38
No tempo do Socrates diziam que estava tudo bem... agora dizem que ainda bem que está tudo mal...


PUB
PUB
Siga-nos
CD Carríssimas Canções de Sérgio Godinho
Assinaturas - Revista FEEL IT (PT)
Siga o SOL no Facebook


© 2007 Sol. Todos os direitos reservados. Mantido por webmaster@sol.pt