quarta-feira, 16 de Abril de 2014, 8:14
Pesquisa
pesquisar
Emprego Imobiliário Motores
iPad
'As empresas não se afirmam com salários baixos'

27 de Abril, 2012
O Presidente da República Cavaco Silva disse hoje, em Águeda, que as empresas portuguesas não conseguirão afirmar-se nos mercados internacionais à custa de salários baixos.

«Que ninguém pense que as empresas portuguesas conseguirão afirmar, de forma sustentada, a sua competitividade no mercado internacional à custa de salários baixos. Existem sempre outros países que terão salários mais baixos do que Portugal», disse o Presidente da República.

«Por isso, teremos de fazer um esforço acrescido na competitividade, na inovação, nos produtos novos, nos produtos diferentes, aproveitando também o que é diferente de todos os outros países, tal como cada concelho tem que aproveitar aquilo que é diferente dos outros concelhos», defendeu.

Discursando numa sessão solene no município de Águeda, onde conheceu várias medidas de modernização administrativa em curso nos serviços camarários, Cavaco falou da importância da imagem do país nos mercados internacionais, criticando «agentes políticos e analistas» que, enfatizou, «não sabem da importância da imagem de um país» no exterior «e da percepção que os estrangeiros têm de Portugal para o nosso sucesso», disse.

Deu o exemplo de um empresário de calçado «de qualidade» que só conseguia vender mais caro a clientes externos desde que removesse a identificação ‘feito em Portugal'.

«O mesmo poderia dizer dos vinhos, por exemplo, vinhos portugueses, da melhor qualidade, que são vendidos a preços mais baixos por causa da imagem do país», frisou Cavaco Silva.

«E é por isso que tenho vindo a empenhar-me fortemente e tenho várias iniciativas nesse sentido para mobilizar o mais possível os cidadãos que têm contactos com agentes do exterior para que nos ajudem a melhorar a imagem do país, para que os estrangeiros conheçam melhor as potencialidades de Portugal».

No seu discurso na sessão solene no 25 de Abril, o Presidente da República exortou «todos os portugueses» a corrigir a falta de informação e a desinformação que diz existir no estrangeiro sobre Portugal, sublinhando que isso contribuirá para o crescimento da economia e a criação de emprego.

Lusa/ SOL




20 Comentários
antas
30.04.2012 - 15:50
Não entendo como é possível uma empresa produtora de um produto considerado de luxo como é o caso das tapeçarias de Portalegre dar-se ao luxo de descartar trabalhadores que apesar de altamente especializados auferem salários de miséria.
Um exêmplo da má admnistração que leva à falência de muitas empresas,em vez de cortarem no supérfulo e até nos gastos sumptuosos optam por cortar nos gastos com aqueles que são o verdadeiro suporte da empresa, que neste caso são as tecedeiras e que mereciam mais consideração e respeito.
Adao
29.04.2012 - 09:30
Então Sr Siva!!!!!!

Primeiro o Sr faz um discurso de 25 de Abril a elogiar de principio ao fim o governo do Socrates, agora diz esta verdade imutável»»»»»»»«Que ninguém pense que as empresas portuguesas conseguirão afirmar, de forma sustentada, a sua competitividade no mercado internacional à custa de salários baixos. Existem sempre outros países que terão salários mais baixos do que Portugal», disse o Presidente da República.«««««««

Não nos diga vossa santidade que fêz um juramento de acabar com as bacoradas habituais.

Cá por mim prefiro ouvilo falar dos sorrisos das vacas açorianas e outras delicias com que nos tem mimosiado, é que dessa forma o Sr tem um "ar" menos cinico e hipocrita.
Fandum
28.04.2012 - 22:50







quijote
27.04.2012 - 20:50

Portugal não tem muitos trabalhadores que mereçam salários altos. A maioria nem sequer merece o salário mínimo.


O tempo dos trabalhadores que mereciam salários altos foi-se com o fecho das Escolas Industriais.

Essas formavam operários altamente especializados que reram disputados pelas empresas.

Agora que empresa vai contratar um “operário” desses que gastam a adolescência nas escolas sem aprenderem a usar as mãos ao mesmo tempo que a cabeça?

ACABARAM-SE OS OPERÁRIOS QUE SABIAM FAZER E FAZIAM BEM.

Os que ainda há são desse tempo.

O esperto que encerrou essas escolas prestou um inqualificável serviço à juventude e ao país.







pontaesquerda
28.04.2012 - 14:49
continuem a votar nos do costume!...ou então não vão votar...

...isso digam que os politicos são todos iguais...

...continuem preocupados com o vosso clube do coração...

...ou com a ida a fatima de joelhos...

...ou com a telenovela...o gouxa...

...ou com as tretas que gastaram aquilo que não tinham...

...ou que temos que fazer sacrificios...

...enfim as cantilenas para embalar camelos!...
Sensor
28.04.2012 - 13:20
Isto dito por esta bocarra é mais para rir. Nada disto é sério - este homem toda a vida apregoou o contrário do que agora diz.

Não é sério.

Sensor
28.04.2012 - 13:20
Isto dito por esta bocarra é mais para rir. Nada disto é sério - este homem toda a ida apregoou o contrário do que agora diz. Não é sério.

TerraQueimada
28.04.2012 - 04:04
Afirmam-se com atrasos nos salários e por vezes nem os pagam, como no hotel Mónica Isabel do grupo Fernando Barata, onde um parente meu que la trabalhou saiu de la com uma mão a frente e outra atrás!
trabalhatumalandro
28.04.2012 - 01:36
O problema é que este pais já lá não vai com este governo e este Presidente, que quando podia não agiu...ficou quieto a ver a banda socrates a passar...e agora continua ao serviço não sei de que interesses,nossos é que não é
Portugalix
28.04.2012 - 01:11
Mas nem em tudo é ché....ché....

O filho do Pres. Cavaco está nesta empresa.
O administrador visto na peça era professor no Instituto Superior de Ciências Económicas e Financeiras ao tempo do Cavaco.
Sabem como o Sócrates gasta 15000,00€ por mês e as custa de quem? Hora vejam.
Da direita à esquerda são todos os mafiosos e criminosos perigosos.
Uma peça importante para se perceber que a dívida pública, contrariamente ao que procuram fazer crer, é resultado de criminosas transferências do erário público para os bolsos de uns quantos privados!
E é neste quadro que nos impõem sacrifícios (redução de vencimentos, etc., etc.)...
Um bom exemplo, bem demonstrativo de como a riqueza pode, em larga escala, ser transferida de muitos para uns poucos!
Revoltante, simplesmente revoltante!!!
Vejam antes que retirem o vídeo. Para onde vai o dinheiro. FOI…

http://www.tvi24.iol.pt/videos/video/13427620/1

Portugalix
28.04.2012 - 00:58
Este presidente só pode estar ché….ché, muda de opinião como o cata vento depende para que lado se levanta. Vem com estas afirmações e promulga tudo ao contrario. O mal dos portugueses é serem um bando de cobardes que engolem tudo, por isso só tem o que merecem.
Zedk
27.04.2012 - 23:42
Deixem o tokarev em paz... Se ele se chateia muda de nick, outra vez. Considerem que isso pode ser um grande sacrifício, considerando a idade.
Antonyjunior
27.04.2012 - 22:58
quijote
27.04.2012 - 20:50

Estou de acordo quijote.
Nesta terra de caloteiros, todos querem os ganhos do outro... ...mas não querem TRABALHAR como o outro!

Preferem ser poetas...e outras m.erdas mais...
jcrf09
27.04.2012 - 22:08
'Empresas portuguesas não se afirmam com salários baixos'...

...Pois não, só enriquecem !!
DEIXALA
27.04.2012 - 21:59
Não sei se é brincalhão ou estúpido!?
joseduarte
27.04.2012 - 21:57
O quijote é um brincalhão...
mundonovo50 - 27.04.2012 - 21:35

Creio que é mais um BRINCOLHÃO.

Mas tem ordenado certo, disso não duvido.
mundonovo50
27.04.2012 - 21:35
o quijote é um brincalhão, anda aqui nos foruns para se divertir à custa dos outros comentadores
jooliveira
27.04.2012 - 21:21
quijote - 27.04.2012 - 20:50

Nunca te ouvimos BERRAR contra os empresários que ao longo dos anos descapitalizaram as empresas, não melhoraram os processos produtivos, não actualizaram os equipamentos, não melhoraram as instalações, apresentaram durante anos prejuízos ou muito próximo dos limites de isenção, com a santa conivência do s governos, e agora acusam os trabalhadores de improdutivos!

O engraçado é que na Autoeuropa são portugueses a maioria dos trabalhadores.
A AutoEuropa nunca levantou objecções aos CT!
A Autoeuropa anunciou uns milhões de investimento em Palmela!

E já agora deves saber onde estão as 100 empresas produtoras de bens transacionáveis criadas entre 1985-1995 pelos grande «adivinho de boliqueime» e que ainda estejam a funcionar com esses trabalhadores «os muito poucos trabalhadores que mereçem salários altos«!
quijote
27.04.2012 - 20:50
Portugal não tem muitos trabalhadores que mereçam salários altos. A maioria nem sequer merece o salário mínimo.
Fersilva
27.04.2012 - 20:45
Olhem-me só para este Burro,lembrou-se só agora,antes,tempo das vacas gordas,manteve o salário mínimo de miséria,só se preocupou em dar 30% aos políticos,coitadinhos já ganhavam pouco,agora com os pés para a cova,está com remorsos,vai morrer longe manhoso.
DEIXALA
27.04.2012 - 20:36
O País tem a imagem que vós políticos ajudaste a criar...só se fala em aldrabices e desvios!?
Quando as empresas dão lucro vão clocá-lo bem longe de casa ahahahahahah


PUB
PUB
Siga-nos
CD Carríssimas Canções de Sérgio Godinho
Assinaturas - Revista FEEL IT (PT)
Siga o SOL no Facebook


© 2007 Sol. Todos os direitos reservados. Mantido por webmaster@sol.pt