quinta-feira, 24 de Abril de 2014, 6:49
Pesquisa
pesquisar
Emprego Imobiliário Motores
iPad
Cavaco explica voto contra a libertação de Mandela

6 de Dezembro, 2013por Helena Pereira
Portugal votou contra uma resolução da ONU que exigia a libertação de Nelson Mandela, em 1987, por considerar que o texto continha "um incentivo à violência” por apelar à resistência armada. Isto mesmo consta da declaração de voto que Portugal entregou na altura e que o Palácio de Belém, hoje ocupado pelo primeiro-ministro à data de 1987, Cavaco Silva, forneceu à TSF para justificar o voto contra.

Hoje, no Parlamento, o deputado do PCP, António Filipe, lembrou a votação na ONU nos anos 80, em que apenas os EUA, a Inglaterra e Portugal votaram contra a resolução que defendia a libertação de Mandela, que morreu ontem aos 95 anos de idade.

A declaração de voto explica por que razão Portugal não podia votar ao lado da esmagadora maioria dos membros das Nações Unidas (129). Sublinhando que o então Governo português “condena o sistema de apartheid”, considerado uma “aberrante sociedade”, o texto explica que Portugal “tem reservas em relação a alguns aspectos” da resolução. Considerava que o poderia ser um “incentivo à violência”, preferindo o governo português “encorajar o diálogo”.

O Governo português na altura votou contra a Resolução por considerar que o Ponto 2 apelava à violência. Este dizia: “reafirmar a legitimidade da luta do povo da África do Sul e o seu direito a escolher os meios necessários, incluindo a resistência armada, para alcançar a erradicação do apartheid".

Nesse dia, porém, Portugal votou a favor de outra resolução que pedia a libertação de Nelson Mandela, intitulada "Acção internacional concertada pela eliminação do 'apartheid'", que, no seu ponto 4, pedia às autoridades sul-africanas a "libertação imediata e incondicional de Nelson Mandela e de todos os outros presos políticos". Esta resolução teve 149 votos favoráveis, 2 contra (Estados Unidos e Reino Unido) e 4 abstenções.

Ontem, à noite na TVI24, a eurodeputada do PS e diplomata, Ana Gomes, lembrou outra votação polémica de Portugal nas Nações Unidas sobre o regime do apartheid da África do Sul.

“Lembro-me de um episódio em 1989, quando tínhamos uma resolução sobre as crianças vítimas do apartheid apresentada pelo grupo africano. Vergonhosamente, tivemos instruções para votar com os Estados Unidos e a Grã-Bretanha, numa posição contrária a essa resolução”, disse. “Foi uma vergonha e tentámos lutar contra isso na delegação. Mas havia muita gente em Portugal que achava que os nossos interesses estavam do lado do apartheid”, acrescentou.

[actualizada às 16h56]

helena.pereira@sol.pt




76 Comentários
vendap
08.12.2013 - 16:45
Nelson Mandela, durante sua visita histórica a Cuba, em julho de 1991, lembrou-se daquele episódio: "A presença de vocês e o reforço enviado para a batalha de Cuito Cuanavale têm uma importância verdadeiramente histórica. A derrota esmagadora do exército racista em Cuito Cuanavale constituiu uma vitória para toda a África! Essa contundente derrota do exército racista em Cuito Canavale deu a Angola a possibilidade de desfrutar da paz e de consolidar sua própria soberania. A derrota do exército racista permitiu que o povo combatente da Namíbia alcançasse finalmente a sua independência! A decisiva derrota das forças agressoras do apartheid destruiu o mito da invencibilidade do opressor branco! A derrota do apartheid serviu de inspiração para o povo combatente da África do Sul! Sem a derrota infligida em Cuito Cuanavale nossas organizações não teriam sido legalizadas! A derrota do exército racista em Cuito Cuanavale possibilitou que hoje eu possa estar aqui com vocês! Cuito Cuanavale é um marco na história da luta pela libertação da África austral! Cuito Cuanavale marca a virada da luta para libertar o continente e nosso país do flagelo do apartheid! A decisiva derrota infligida em Cuito Cuanavale alterou a correlação de forças da região e reduziu consideravelmente a capacidade do governo de Pretoria para desestabilizar seus vizinhos. Este feito, em conjunto com a luta do nosso povo dentro do país, foi crucial para fazer Pretoria entender que tinha de se sentar à mesa de negociações."
vendap
07.12.2013 - 18:47
NorbertoSousa 07.12.2013 - 13:53

He..he...pois! os outros 127 paises só lhe queriam mal.
Portugalix
07.12.2013 - 17:17
Vai-te catar bandalho. Esta Múmia é um sem vergonha. Devia ser expulso como pessoa não grata esta m.erda votou a não libertação de Mandela um pulha ché, ché.
laranja90
07.12.2013 - 17:11
? Não sabia que Portugal tinha votado contra a libertação de Mandela... Cheira-me a "Lajes"...Afinal Portugal já se deixou vender há muitos anos. Uma "sábia" atitude 13 anos após o fim da Guerra Colonial!
NorbertoSousa
07.12.2013 - 13:53
Não foi preciso muito tempo para que todos percebessem, que a opção tomada foi a melhor para salvaguarda da dignidade da pessoa de Nelson Mandela.
JChato
07.12.2013 - 12:52
Ao ler estes "comentários" dá-me vómitos!
Tal como a "desculpa esfarrapada" de Cavaco e os comentários da orca!
Mandiba é um MARCO na História MUNDIAL!
É o GRANDE SÍMBOLO de quem AMA A LIBERDADE!
No meio da chafurdice que é a política soube ser alguém que granjeou, para além do mais, RESPEITO NO MUNDO INTEIRO!
NÃO SE CONHECE (BEM PELO CONTRÁRIO) que este SR. DO MUNDO fosse xulo ou que se tivesse aproveitado monetariamente do Estatuto que ganhou!
Não fomentou ódio mas a PAZ!
NÃO SE ENTRETINHA COM COISAS MESQUINHAS!

Só a CRETINICE e HIPOCRISIA explicam que gente da politiquice e seus escribas a soldo, se desunhem para tirar proveito do falecimento de Mandiba!

Leiam a biografia,vejam o filme (que hoje estreia em Portugal) e só quem for MUITO cretino não vai perceber que a Humanidade perdeu uma referência!

CALEM-SE OS HIPÓCRITAS E VENDILHÕES DE BANHA COBRA!

O SILÊNCIO PARA MEDITAR NO QUE MANDELA DISSE E FEZ É O QUE NOS RESTA!

É ASQUEROSO O CIRCO (ATÉ A ORCA TINHA DE VOMITAR) EM REDOR DE MANDIBA!

SILÊNCIO É A HOMENAGEM QUE ELE MERECE!
SILÊNCIO EM SINAL DE LUTO E RESPEITO!
joao1960
07.12.2013 - 12:19
Qual a MORAL deste PALHAÇO em ir ao funeral do Nelson Mandela !!!

Será que vai mesmo, tem descaramento suficiente para o fazer ???
tratorderasto
07.12.2013 - 12:01
Os comunistas são uns aldrabões e com aspirações a serem biolentos.São danados para a brincadeira,parecem crianças num infantário bolchevique.
ABA
07.12.2013 - 11:55
Já agora poderia explicar aquela bacorada do economista que disse não ter medo do Dr. Mario Soares....devia estar a pensar no pugilista caseiro.....e ainda o cacique a distribuir cheques durante as missas para comprar votos nas autárquicas....
quijote
07.12.2013 - 11:54
Mandela é um dos tuirras contra quem Portugal esteve em guerra durante mais de 10 anos. É natural que os portugueses o odeiem, muito pouco natural mas apenas justificado pelo servilismo da esquersdalha face à defunta URSS seria Portugal aparecer no seu funeral ou tecer loas a semelhante gente.
Mandela foi condenado a prisão perpétua por ter planeado executar um atentado bombista num estádio de futebol no seu país. Cumpriu 27 anos e só saiu para servir os interesses dos boers que dominam na Africa do Sul.
Todavia a sua morte vai acarretar consequências gravosas para quem vive nesse país, declínio económico e muito provavelmente a guerra civil.
calhordas
07.12.2013 - 11:03
Pobre Mandela que mesmo após a sua morte tem de suportar a violência da presença deste borra botas asqueroso, sua inutilidade parda o sr. senilva.
LuaLuar2
07.12.2013 - 10:33
Afinal

O Preto, Sul Africano , de Nome Mandela , esteve Preso 27 anos na Ilha de ROD , Africa do Sul

Mas, Pasme-se, todo o Universo era contra a Prisão do Homem ,

Mesmo Aqueles que Votaram a sua Continuidade de sequestro Prisional

Mas , Apos a Morte do Homem ,Vem Espiar Cinicamente o Mal RACISTA , Provocado a Liberdade de um ser SUPEROMORALMENTE SUPERIOR

CUMPLICES DO MAL JAMAIS TERAM SUCEGO ETERNO

Era Um Problema de Virgulas

Dizem Alguns Mais descarados e comprometidos Caso de CAVACO SILVA que terá que viver com a condenação a que sujeitou MANDELA
Platao
07.12.2013 - 08:18
A violencia libertou a Europa das garras do terceiro reich. A violencia permitiu a Portugal manter-se independente, libertando o pais de um Napoleao. A violencia foi necessaria para Portugal libertar as colonias. A violencia e necessaria para defender os meus filhos de psiccopatas. A violencia parece ter-se justificado sempre que alguem questionava a autoridade como na ponte Salazar. A violencia justifica-se contra uma violencia maior e em legitima defesa.

Ja a hipocrisia e mais dificil de justificar em qualquer circunstancia...
Lobodomestico
07.12.2013 - 08:15
Já que estamos em maré de explicações para quando fazer o mesmo em relação à recusa da pensão a Salgueiro Maia e que a seguir a atribui a dois PIDES. Também seria interessante saber a razão porque existe uma ficha de inscrição na PIDE e o cartão de informador.

http://viriatoapedrada.blogspot.pt/2012/03/reavivar-memorias-o-nosso-presidente.html

http://viriatoapedrada.blogspot.pt/2012/07/cavaco-silva-inscreveu-se-na-pide.html
DEIXALA
07.12.2013 - 06:54
Pois...os outros 129 eram todos um bando de estúpidos, mas só contaram pra você.
Enfim
vendap
07.12.2013 - 02:49
He..he..agora a 'comunada' é que distorçe!
Michio
07.12.2013 - 01:40
bahhhhh ja todos sabemos que a comunada distorce e pouco lhe interessa que Portugal tenha votado a favor da libertação de Madela...... No fundo estão se c a g a n d o para o Mandela e seus principios...o Caso mandela é apenas um meio para atingir Portugal são assim hipocritas e todos nós o sabemos, por isso é que não passam de meia duzia de gatos pingados a quem ninguem liga....HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAH
antoniopestana
07.12.2013 - 01:21
Se a violência não se justifica numa situação extrema de reposição dos valores democráticos como acontecu no 25 de abril ou no fim
do apartheid quando é que se fustifica?
bujardas
07.12.2013 - 01:11
Novos dados:

* Portugal votou contra esta Resolução, mas votou outra favorável, no mesmo dia, que pedia a libertação de Nelson Mandela, sem referir o recurso à luta armada contra o apartheid

* estas decisões ficaram sempre sob alçada do ministro dos negócios estrangeiros, na altura era João de Deus Pinheiro, e Cavaco nunca interferiu

http://expresso.sapo.pt/portugal-votou-a-favor-e-contra-mandela=f844893

Grande tiro no pé, comunada! Tenham um bom fim de semana, com muitos Rennies para a azia.
blueberry
07.12.2013 - 00:04
Os governos PS só exerciam funções às 2ªs 4ªs e 6ªs, daí todas as incompetências terem sido feitas às terças e quintas, e as licenciaturas tiradas ao Domingo.

Portanto qualquer português que se preze de o ser tem de perceber que o PS nunca teve responsabilidades em qualquer situação do país porque enquanto governou nunca tomou decisões dificeis, a não ser gastar e bem o que havia para gastar e deixar organizadas as facturas para mais tarde liquidar...

quanto ao dr. mário soares o incontestado rei-sol cá do sitio, foi o que de melhor aconteceu a este país e ao mundo, sem ele nunca teriamos comido um bife com batatas fritas... (pensa ele e mais uns milhões de adoradores...)



PUB
PUB
Siga-nos
CD Carríssimas Canções de Sérgio Godinho
Assinaturas - Revista FEEL IT (PT)
Siga o SOL no Facebook


© 2007 Sol. Todos os direitos reservados. Mantido por webmaster@sol.pt