domingo, 20 de Abril de 2014, 17:42
Pesquisa
pesquisar
Emprego Imobiliário Motores
iPad
Crato ouvido hoje no Parlamento a pedido do PS

7 de Janeiro, 2014
O ministro da Educação e Ciência é hoje ouvido no parlamento a pedido do Partido Socialista (PS) sobre os resultados dos alunos portugueses no programa PISA, que levaram os socialistas a pedir a demissão de Nuno Crato.

A audição, marcada para as 15:00, na Comissão de Educação, Ciência e Cultura, acontece por requerimento potestativo do grupo parlamentar do PS, depois de no início de Dezembro de 2013 a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) ter divulgado os resultados dos alunos portugueses no Programa Internacional de Avaliação de Alunos (PISA).

Portugal mantém-se abaixo dos países que participam no PISA nas áreas de leitura, matemática e ciências, destacando a OCDE, ainda assim, a melhoria da performance dos estudantes nacionais desde 2003.

Os resultados levaram o PS e também o Bloco de Esquerda a pedir a demissão de Nuno Crato.

O PS considerou que Crato não tinha condições para continuar em funções, acusando-o de agravar em cada dia que passa as condições de funcionamento da escola pública.

"Neste momento, o ministro não tem condições para continuar. Em 2009 houve resultados excelentes na educação, em 2012 garantiram-se esses resultados, provando que o rumo que estava a ser seguido era o correcto", declarou Odete João, do grupo parlamentar socialista, numa alusão aos mais recentes dados do relatório PISA.

Lusa/SOL




4 Comentários
novesfora
08.01.2014 - 11:38
O que é que tem feito à educação pública , pedescalco?

Só se for tentar arrumar a casa , tarefa difícil se não impossível para qualquer ministro da educação ( de tal forma que esta coisa está) .
novesfora
08.01.2014 - 11:35
Esse pessoal das E.S.Es , ( escolas superiores de educação) são tão superiores , tão superiores, tão superiores que os alunos, SÃO aqueles que não tiveram médias para entrar na universidade (REFUGO) , lembram-se ?
Saem agora dessas E.S.Es com altíssimas notas que usurpam todo o ensino e mais ninguém tem lugar.

RESULTADO: como não sabem nada, não podem ensinar, absolutamente nada, NO ENTANTO, consideram-se os únicos, os exclusivos, os melhores para ensinar os Filhos de Portugal.

BROOOOOOOONNNCA da grossa.

Os Ministros da Educação alguns compreendem isso perfeitamente, como é o caso dos Professores Nuno Crato e Maria de Lurdes Rodrigues, observam a emergência de mudar este esquema. Mas como ?

As forças de bloqueio são enoooormes.

Neste ( e em outros ) assunto relevante TODOS os partidos deveriam estar de acordo, mas não lhes convém por diversas razões.

Querem lá saber do desenvolvimento do País!

Daqui a nada seremos os tolos ignorantes da Europa.

Exigência no ensino em qualquer nível, precisa-se !

Pois claro!

Evidentemente!
pedescalco
07.01.2014 - 22:46
...
pelo que tem feito à educação pública deveria ser ouvido era em tribunal!
partidocracia
07.01.2014 - 11:25
NÃO NOS REPRESENTAM

Essas senhoras e senhores do parlamento podem ser deputados, mas ninguém votou neles. Os nomes deles nunca apareceram em boletins de voto para que os portugueses pudessem dizer se os queriam como seus "representantes". Cada um deles foi NOMEADO para uma lista, numa dada posição. A ida deles para o parlamento dependeu dessas posições na lista, não dos votos democráticos. A ordem das listas é que decide quem é "eleito", não os votos. Relativamente à ordem das listas, os eleitores não têm "voto na matéria". Isto viola a democracia: Um "representante" só o é, se for ESCOLHIDO pelos representados. Se não podemos escolher o membro da lista que em que queremos votar, ele NÃO nos representa. Esta gente só representa quem os nomeou para as listas.


PUB
PUB
Siga-nos
CD Carríssimas Canções de Sérgio Godinho
Assinaturas - Revista FEEL IT (PT)
Siga o SOL no Facebook


© 2007 Sol. Todos os direitos reservados. Mantido por webmaster@sol.pt