quinta-feira, 24 de Abril de 2014, 3:15
Pesquisa
pesquisar
Emprego Imobiliário Motores
iPad
Armando Vara alvo de queixa por passar à frente em centro de saúde

19 de Fevereiro, 2011
Armando Vara lançou o caos num centro de saúde de Lisboa nesta quinta-feira. O ex-ministro socialista entrou no centro, passou à frente de todos os outros utentes e exigiu a uma médica que lhe passasse um atestado rapidamente porque tinha de apanhar um avião, avança a TVI.

Perante a indignação dos que assistiam a toda a situação, um dos doentes apresentou mesmo uma reclamação no centro. A directora do centro de saúde disse à TVI que o centro não tem culpa do «abuso» de Armando Vara e que a responsabilidade é toda do próprio que irrompeu pelo consultório da médica sem respeitar os restantes doentes.

«O senhor Armando Vara entrou aí como qualquer utente e passou à frente de toda a gente. Entrou no gabinete da médica sem avisar e sem que a médica percebesse que não estava na sua vez. Foi uma situação de abuso absolutamente inconfundível», respondeu à TVI a directora, Manuela Peleteiro.

SOL




80 Comentários
wilde
25.02.2011 - 16:17
Não sra. Directora Manuela Peleteiro, a senhora tem culpa do abuso. Porque se fosse um " borrabotas" qualquer ja estava no olho da rua. Se este , nem sei o que lhe chamar, " senhor" entrou foi com a conivencia de todos. E ja agora a médica passou o atestado? Se passou não devia ter feito ate chegar a vez dele. Portanto , todos coniventes!!! Medrosos.
lzambu2
23.02.2011 - 14:39
corrijo

"beio" lá da "aldeiajeca", e agora julga-se dono disto tudo

lzambu2
23.02.2011 - 13:56
Para quem tinha duvidas sobre o caracter, ou a total ausência dele neste javardola, aqui está.

Este monte de mer_da é o prototipo do gajo que sempre foi um triste, meteu-se no P Eche, "beio" lá na "aldeiajeca", e agora julga-se dono disto tudo.

Eu só tenho pena que um mer_das destes não me apareça à frente, para o mandar pró dentista.



asousabarbosa
22.02.2011 - 13:52
O ZÉ NÃO TEM VERGONHA DE PROTEGER AFILHADOS COM TÃO BAIXO NIVEL? BEM SE DIZ: TAL PADRINHO; TAL AFILHDO!
tokarev
21.02.2011 - 22:04
O melhor é por seguranças à porta dos consultórios para certificar a conformidade dos beneficiários.
tokarev
21.02.2011 - 22:02
Aprecio a indignação esquerdina do almaviva.
almaviva
21.02.2011 - 19:19
Parece que só o TOKAREV pode comentar no SOL. Quantos robalos é que o gaijo vos paga para com ou sem password mandar para este pasquim a nojice que lhe sai da boca?
tokarev
21.02.2011 - 18:53
Este caso só demonstra a rebaldaria que grassa no SNS. Vara precisava de um atestado, dirigiu-se ao serviço competente e conseguiu-o, para grande inveja dos asnos.
jcesar
20.02.2011 - 21:12
Que raio de notícia tão mal contada, se realmente fez o que diz na notícia foi mal-educado, e de uma pessoa sem respeito pelos outros, se a médica o atendeu e lhe passou o atestado, também falhou, porque não tinha nada que o fazer.

Que é que o Governo, ou o partido socialista tem a ver com este episódio, Armando Vara neste momento creio que não passa de um simples militante do PS, o que tem um partido a ver com a falta de educação dos seus militantes.

Falando em falta de educação, aparece aqui tantos, e de todos os quadrantes políticos.
jooliveira
20.02.2011 - 19:51
Direcção-Geral da Saúde
Carta dos Direitos e Deveres dos Doentes

INTRODUÇÃO

O direito à protecção da saúde está consagrado na Constituição da República Portuguesa, e assenta num conjunto de valores fundamentais como a dignidade humana, a equidade, a ética e a solidariedade.
No quadro legislativo da Saúde são estabelecidos direitos mais específicos, nomeadamente na Lei de Bases da Saúde (Lei 48/90, de 24 de Agosto) e no Estatuto Hospitalar (Decreto-Lei n.º 48 357, de 27 de Abril de 1968).
São estes os princípios orientadores que servem de base à Carta dos Direitos e Deveres dos Doentes.
O conhecimento dos direitos e deveres dos doentes, também extensivos a todos os utilizadores do sistema de saúde, potencia a sua capacidade de intervenção activa na melhoria progressiva dos cuidados e serviços.
………….

DEVERES DOS DOENTES

1. O doente tem o dever de zelar pelo seu estado de saúde. Isto significa que deve procurar garantir o mais completo restabelecimento e também participar na promoção da própria saúde e da comunidade em que vive.
2. O doente tem o dever de fornecer aos profissionais de saúde todas as informações necessárias para obtenção de um correcto diagnóstico e adequado tratamento.
3. O doente tem o dever de respeitar os direitos dos outros doentes.
4. O doente tem o dever de colaborar com os profissionais de saúde, respeitando as indicações que lhe são recomendadas e, por si, livremente aceites.
5. O doente tem o dever de respeitar as regras de funcionamento dos serviços de saúde.
6. O doente tem o dever de utilizar os serviços de saúde de forma apropriada e de colaborar activamente na redução de gastos desnecessários.
Zedk
20.02.2011 - 19:15
chaparral - 14.27
Não seja ingénuo. Tomoa liberdade de repetir o seguinte comentário:

rgaraujo
19.02.2011 - 22:37
Confio na MINHA ORDEM,muito particularmente no actual bastonário.
Se a notícia corresponder EXACTAMENTE ao que se passou, houve evidente desrespeito pelo artigo 6º e talvez tenha havido grosseira infracção ao artigo 99º do CÒDIGO DEONTOLÓGICO! E o artº. 6º não permite atenuantes!
Artigo 99.º - (Proibição de atestado de complacência) - 1. O médico não pode emitir atestados de complacência ou relatórios tendenciosos sobre o esta-do de saúde ou doença de qualquer pessoa mesmo que esta lho solicite.
2. Todos os factos atestados, bem como as razões subjacentes às declarações
produzidas, devem constar de um registo na posse do médico ou da instituição
prestadora.
Artigo 3.º- (Independência dos médicos) - 1.O médico, no exercício da sua profissão, é técnica e deontologicamente independente e responsável pelos seus actos.
2. Em caso algum o médico pode ser subordinado à orientação técnica e
deontológica de estranhos à profissão médica no exercício das funções
clínicas.
Artigo 6.º - (Proibição de discriminação)
O médico deve prestar a sua actividade profissional sem qualquer forma de
discriminação.
DanielM
20.02.2011 - 17:26
fica muito mal sim. mas desse sujeito já nada espanta os portugueses. mas a questão ainda se arrasta ao facto de o atestado ter sido passado. o homem estava doente? então queria um atestado porque ia viajar? seria pra justificar alguma falta no tribunal?!?!?
cunhajoaquim
20.02.2011 - 16:46
É a verdadeira face do " socialismo dito democrático ".Alguém tem dúvida da sua implicação na face oculta?
A maioria dos que sempre acreditaram nestes senhores, têm o que merecem.
Esta situação será para continuar porque continuamos a ter ter um povo maioritariamente estúpido e imbecil.
jooliveira
20.02.2011 - 16:19
Crápula, imbecil, mentecapto, «coisa» superior!
A verdadeira face!
Nem capacidade, nem dignidade para esperar pela sua vez como um qualquer cidadão!
Espero que a médica leva a respectiva ensaboadela e que a ordem investigue e bem, então um mentecapto qualquer entra numa gabinete médico exige o atestado e o médica pura e simplemsente passa (será que a história está bem contada?) só porque tem pressa?
chaparral
20.02.2011 - 14:27
grande confusão, nos postos médicos há as pessoas que marcaram consulta com antecedência e depois aparecem outros doentes para desistências o que acontece muita vez, pois os doentes não aparecem nas consultas e então os médicos atendem outros doentes não inscritos na consulta, mas para isso o médico tem que autorizar e nesse caso temos mesmo de falar com o médico, acontece com toda a gente que vai aos postos médicos.
O caso de Armando Vara, foi esse e ele falou com a médica que precisava de uma desistência e ela atendeu o seu pedido e como era pare passar um atestado possivelmente nem precisou de consulta.

Todos nós gostamos que nos facilitem a vida, mas como era um politico ainda por cima com um processo aproveitaram logo para que a noticia saisse no jornal, em todo o caso se houve alguma injustiça a médica é que a cometeu
antoniovasconcelos
20.02.2011 - 13:31
Absolutamente ridicula a resposta da directora. O sistema funciona desta forma:
o utente inscreve-se e espera pela sua vez.
o medico chama pelo NOME DO UTENTE.
o utente ou quem se faça passar pelo utente desloca-se para o gabinete.
Aqui temos 2 hipoteses:
-2 pessoas dirigem-se ao gabinete e naturalmente têm que se identificar, ficando, como é óbvio o "pendura" de fora.
-o utente não comparece e o "pendura" aproveita o facto( penso que está excluida esta hipotese)

Por fim, não sendo a noticia muito explicita( não diz claramente que a medica passou o atestado, simplesmente que o "pendura" exigiu um atestado)e considerando que médica cumpriu com a exigencia, só me leva s deduzir outras 2 coisas:
-a médica estava a dormir, chamou um paciente e passou um atestado a outro
-ou então a médica passou o atestado porque respeitou o pedido do "pendura".

Em suma:
o "pendura" é abusador, arrogante, politico.
a médica é conivente com a vontade do "pendura".

Bem, vamos considerar que isto aconteceu na verdade( não sabemos).
Há uma coisa que me leva a estranhar a noticia:
se eu estivesse num centro, à espera da minha vez, se visse alguem a passar à minha frente sem qualquer explicação, garanto que ele não era atendido. Fazia um escandalo! Estranho, de facto, que os utentes que estavam no local tenham permitido. Estranho o registo no livro de reclamações quando o facto estava a ocorrer e poderia ter sido suspenso ou evitado.

Enfim...
londonuk
20.02.2011 - 12:50
Infelizmente a nossa sociedade esta repleta de pessoas como este senhor com falta de etica,sem respeito pelos outros. E que sera da nova geracao que recebe educacao destes senhores????
Zedk
20.02.2011 - 11:44
Kalvin - 10.04

Domingo inspirado. Aproveite
DGGSILVA
20.02.2011 - 11:28
Este homenzinho revela a sua verdadeira face. Quem nunca prestou, e sempre se aproveitou das circunstancias, e dos outros, nunca tera um final feliz. Talvez se a aeronave tivesse permanecido no ar para sempre...
Fluvial100
20.02.2011 - 10:06
Não se pode ter dúvidas do que é o Armando. Lamento, mas o Vara só fez o que relatam, por estar a precisar de um atestado médico, comprovativo de não raivoso. O grande problema é que se enganou no lugar. Devia ter-se dirigido a um Centro Veterinário, devidamente açaimado, com trela e com acompanhante. Fora isto, é um excelente animal, bem treinado e amigo do dono!



PUB
PUB
Siga-nos
CD Carríssimas Canções de Sérgio Godinho
Assinaturas - Revista FEEL IT (PT)
Siga o SOL no Facebook


© 2007 Sol. Todos os direitos reservados. Mantido por webmaster@sol.pt