quinta-feira, 24 de Abril de 2014, 17:09
Pesquisa
pesquisar
Emprego Imobiliário Motores
iPad
Grupo anti-político 'cola-se' à Geração à Rasca

12 de Março, 2011por Manuel Agostinho Magalhães
Manifesto contra os políticos circula associado ao protesto da Geração à Rasca, que se demarca da agenta agressiva do grupo. A confusão atinge comentadores televisivos como Miguel Sousa Tavares.

O Movimento Geração à Rasca está consciente do risco de infiltrações. O grupo ’Um milhão na Avenida da Liberdade pela demissão de Toda a Classe Política’ tem uma agenda reivindicativa bem distinta e já se ‘colou’ à manifestação.

Mais preocupante, nos últimos dias circulam na internet mails a apoiar a manifestação do grupo ‘à rasca’, mas com uma agenda agressiva de 30 pontos. Dizem-se «dispostos a fazer quase tudo para mudar o rumo [do] abuso» de uma classe política que, dizem, beneficia de «mordomias» e é «corrupta». A raiva expressa-se em reivindicações como «acabar com os motoristas particulares 20 h/dia (...) para servir suas excelências, filhos e famílias e até os filhos das amantes».

O próprio movimento original anti-políticos resolveu demarcar-se. José Couto Nogueira avisa que esta mensagem não os responsabiliza. Porém, confirma que, por solidariedade, o seu movimento incentivou à comparência na «manifestação do dia 12». A confusão e desconfiança no seio deste grupo levou uma aderente a anunciar o abandono. «As manipulações políticas/partidárias instalaram-se no grupo», justifica a advogada Raquel Silva.

Polícia está em alerta

Quanto aos organizadores do Movimento à Rasca, têm tentado desfazer a confusão sobre os seus objectivos, que atinge comentadores televisivos como Sousa Tavares.

«Quando se pede o fim das subvenções para os partidos e a substituição de toda a classe política, estamos a brincar. E substitui-los por quem? Pelos ‘deolindos’?», criticava, equivocado, o analista da SIC no início da semana. Neste cenário de incerteza, a polícia garante que está atenta aos factores de risco.

Contactada pelo SOL, fonte oficial da PSP diz que aquela força «irá proporcionar todas as condições de segurança aos cidadãos que participem na manifestação».

manuel.a.magalhães@sol.pt




25 Comentários
Pedro Pisco
14.03.2011 - 20:15
Estes Jornalistas deveriam de ler os manifestos dos grupos, antes de utilizarem títulos abusivos.
O grupo em causa não é anti-politico.
É tão e apenas anti-políticos corruptos e que utilizam os seus cargos para a satisfação dos seus interesses privados.
piolhoso
13.03.2011 - 23:18
O Presidente da república devia eliminar todas as classes políticas, pondo um Governo de Salvação Nacional no poder. Quando a Nação portuguesa estivesse fora do perigo dos mentirosos, corruptos e trafulhas e sem dívida alguma. Então aí sim, implantação de uma democracia pluralista, mas só com dois partidos.
jcs
12.03.2011 - 19:18
Os politicos devem passar a receber por recibos verdes e ordenados de pensionisas, 300 euros.
provinciana
12.03.2011 - 17:13
O Mário Nogueira já se está aproveitar da situação. O homem ainda não percebeu que os sindicatos também são parte do problema.
provinciana
12.03.2011 - 16:19
Uma manifestação amplamente anunciada, com o beneplácido republicano e Socretino e mais a PSP a colaborar!!! Até as menifs. já não são o que eram, agora são sonsas a fingir que são apartidárias. A culpa disto tudo é da geração rasca que há 30 anos andou a enganar os filhos que agora se veem à rasca para compreender que a vida custa e temos que fazer por ela.
trabalhatumalandro
12.03.2011 - 16:11
Isto não vai lá com manifestação pacificas. Isto só muda quando os políticos começarem a levar uns sopapos, ou seja, que lhe comece a doer em qualquer lado. De resto, até se devem estar a rir da manif. da Geração à Rasca.
vaz
12.03.2011 - 16:06
Geração rasca ou talibans acabados de sair das madraças?!
Jorge Lopes
12.03.2011 - 16:01
Juntem-se todos sim... Mas para apresentarem soluções alternativas... Até para formarem as empresas que darão a volta ao estado a que o País chegou... Descolem-se dos partidos, mas antes de tudo o mais vão às urnas, nem que seja para votar em branco. Gostava de saber quantos destes enrascados foram votar nas últimas eleições...
pontaesquerda
12.03.2011 - 15:33
Basco
12.03.2011 - 14:40

certo! entendi correctamente!!!

o que não entendo é a segmentação...(geração á rasca???!!!...)...á rasca anda a maioria do povo!...a começar pelos sem voz!...idosos com reformas de miseria a que muitas vezes a familia é "obrigada" a deixar em segundo plano...consequência deste modelo de sociedade!!!...não entendo que estes "geração á rasca", "habilitados",...não tenham a capacidade critica de distinguir os problemas (politicas de toda a direita, cavaco,ps/psd/cds...e ainda por cima com elogios ao discurso da treta do presid...) das soluções ( fim dos oligopolios, valorização do factor trabalho, etc, etc...)...
tokarev
12.03.2011 - 15:01
Os rascas não querem trabalhar, mas reivindicam um emprego. Os bons empregos até estão nos antípodas do trabalho, né?
Difissilimo
12.03.2011 - 14:59
Para quando uma manifestação dos (pais à rasca)porque têm de sustentar os filhos calões que não querem trabalhar e hoje estão nessa manifestação armados em heróis???
Mastermind
12.03.2011 - 14:56
Cumprimentos a todos!
Começo por dizer q sou um dos privilegiados entre aqueles q nasceram no pós 25 de Abril. Tenho emprego estável (não um “trabalho”), ganho um valor aceitável (>1K€), tenho família, tenho um tecto próprio, tenho estudos superiores, isto antes dos 35… no entanto, sou a excepção! Na generalidade, a minha geração não esta bem e nem tem perspectivas… aliás, o futuro esta pintado de negro para quem nasceu no pós 25 de Abril e tem vindo a deteriorar-se de uma forma brutal, particularmente para aqueles que hoje estão na casa dos 20s e procuram entrar no mercado de trabalho.
A liberdade implicava responsabilidade, mas a geração dos meus pais, que esteve na génese do 25 de Abril, procurou governar-se e não governar o país. Hoje estamos a pagar os erros de 37 anos de políticas sem sustentabilidade e de uma cultura de direitos sem obrigações.
O pior cego é o que não quer ver… hoje tudo se justifica com a economia, tudo se justifica com o dinheiro! Dramático é termos uma crise criada pelo(s) Governo(s) (não é só o do Socrates… o politico no poder há mais tempo é o Cavaco, como tal é co-responsável) e que se circunscreve a uma péssima administração dos dinheiros públicos.
Ou seja, com isto quero dizer que apenas temos uma crise na governação, mas que com ela passamos a ter uma crise social profunda e uma tremenda crise de valores… vemos aqui neste espaço que gerações criticam outras gerações, quando na realidade apenas se devia criticar a má gestão de dinheiros públicos, bem como uma péssima justiça e educação em Portugal.
O pior sinal da crise é termos uma taxa de natalidade de 1,3 (o mínimo devia ser 2,1), termos adultos de 30 anos a viver com os pais, termos idosos a caminhar para a miséria… isto enquanto ninguém toca nas regalias instituídas para políticos e governantes, enquanto os impostos não são iguais para PME’s e grandes grupos financeiros, enquanto se mantém na agenda projectos faraónicos.
Todos deviam estar nesta manifestação… e mais do que de uma geração de jovens sem perspectivas, devia ser de todos aqueles que se preocupam com Portugal e estão contra o rumo de auto-destruição para o qual nos tem orientado!
Basco
12.03.2011 - 14:40
pontaesquerda, convém separar as águas: a geração à rasca é uma coisa, o movimento anti-políticos é OUTRA!
Há pessoas a quem fará jeito misturar tudo...
Mastermind
12.03.2011 - 14:36
Cumprimentos a todos!
Começo por dizer q sou um dos privilegiados entre aqueles q nasceram no pós 25 de Abril. Tenho emprego estável (não um “trabalho”), ganho um valor aceitável (>1K€), tenho família, tenho um tecto próprio, tenho estudos superiores, isto antes dos 35… no entanto, sou a excepção! Na generalidade, a minha geração não esta bem e nem tem perspectivas… aliás, o futuro esta pintado de negro para quem nasceu no pós 25 de Abril e tem vindo a deteriorar-se de uma forma brutal, particularmente para aqueles que hoje estão na casa dos 20s e procuram entrar no mercado de trabalho.
A liberdade implicava responsabilidade, mas a geração dos meus pais, que esteve na génese do 25 de Abril, procurou governar-se e não governar o país. Hoje estamos a pagar os erros de 37 anos de políticas sem sustentabilidade e de uma cultura de direitos sem obrigações.
O pior cego é o que não quer ver… hoje tudo se justifica com a economia, tudo se justifica com o dinheiro! Dramático é termos uma crise criada pelo(s) Governo(s) (não é só o do Socrates… o politico no poder há mais tempo é o Cavaco, como tal é co-responsável) e que se circunscreve a uma péssima administração dos dinheiros públicos.
Ou seja, com isto quero dizer que apenas temos uma crise na governação, mas que com ela passamos a ter uma crise social profunda e uma tremenda crise de valores… vemos aqui neste espaço que gerações criticam outras gerações, quando na realidade apenas se devia criticar a má gestão de dinheiros públicos, bem como uma péssima justiça e educação em Portugal.
O pior sinal da crise é termos uma taxa de natalidade de 1,3 (o mínimo devia ser 2,1), termos adultos de 30 anos a viver com os pais, termos idosos a caminhar para a miséria… isto enquanto ninguém toca nas regalias instituídas para políticos e governantes, enquanto os impostos não são iguais para PME’s e grandes grupos financeiros, enquanto se mantém na agenda projectos faraónicos.
Todos deviam estar nesta manifestação… e mais do que de uma geração de jovens sem perspectivas, devia ser de todos aqueles que se preocupam com Portugal e estão contra o rumo de auto-destruição para o qual nos tem orientado!
pontaesquerda
12.03.2011 - 14:08
essa do movimento anti-politicos é de fazer chorar as pedras da calçada das av. da liberdade!...santa ignorância!...os burros não poderiam entrar melhor... na politica activa!...
Basco
12.03.2011 - 14:07
Barafustem e berrem, jovens! Estão na idade de questionar, estão na idade de exigir, estão na idade de sonhar!
É de lamentar os "encavalitanços" políticos e/ou extremistas. Que o país saiba distinguir os oportunistas!
O Sousa Tavares que sempre se acoitou à sombra do nome de família, nada fez pelo país, parece muito incomodado com a revolta dos jovens. A dondoca Inês Pedrosa que nunca viveu o inferno que estes jovens estão a viver, avança com teorias de tias que sempre tiveram telheiros. Estes dois trastes configuram o que de pior existe na nossa sociedade: a acomodação no seu quintalório.
Tenho uma filha com 33 anos fotodesigner e copy writer que tudo fez, até esteve em call centers e a trabalhar com um fotógrafo que nunca a registou na Segurança Social, a ganhar 480 euros! Já emigrou duas vezes e esteve com uma profunda depressão por não conseguir trabalhar. Continua à toa.
Fico fora de mim quando leio ou ouço pessoas que nunca passaram por situações destas e ainda afirmam que os jovens actuais querem a papinha toda!
Que o país se levante todo e arrase esta m****! Sou da geração do 25 de Abril e não foi para isto que nós lutámos!
Força, jovens, está na vossa hora!
Viva a democracia!
UNIVERSALEX
12.03.2011 - 14:05
esta manif "Pró Discotecas" é nada mais do que laranjinhas encapotados...
antas
12.03.2011 - 14:03
Grande parte dos que hoje têm mais de 65anos e que têm uma pequena pensão começaram a trabalhar ainda eram crianças o que dá no mínimo 50 anos de trabalho, esses sim tiveram uma vida complicada e mesmo assim são-lhes congeladas as parcas reformas.
Ponham-se no lugar de quem recebe 298,80€ há dois anos e constate que está longe o dia em que pelo menos tal valor ultrapasse os 300,00€.
henrique124
12.03.2011 - 14:01
“Pensões acima de 1.500 euros vão pagar "contribuição especial” diz o ministro Teixeira dos Santos
Em baixo dá-mos alguns exemplos onde este ministro devia começar a actuar. O que me espanta é que ainda haja pessoas que defendam estes políticos e estas politicas.
• Presidente dos EUA recebe por ano $400.000,00 ( 291 290,417 Euros )
• O Presidente da TAP recebeu em 2009 : 624.422,21 Euros
• O Vice-Presidente dos EUA recebe por ano $ 208.000,00 (151 471,017 Euros )
• Um Vogal do Conselho de Administração da TAP recebeu 483.568,00 Euros
O Presidente da TAP ganha por mês 55,7 anos de salário médio de cada português

• A Chanceler Angela Merkel recebe cerca de 220.000,00 Euros por ano;
• O Presidente da Caixa Geral de Depósitos recebeu 560.012,80 Euros
• O Vice-Presidente da Caixa Geral de Depósitos recebeu 558.891,00 Euros
O Presidente da Caixa Geral de Depósitos ganha por mês 50 anos de salário médio de cada português

• O Primeiro-Ministro José Socrates recebe cerca de 100.000,00 Euros por ano;
• O Presidente do Conselho de Administração da Parpública SGPS recebeu 249.896,78 Euros;
O Presidente do Conselho de Administração da Parpública SGPS ganha por mês 22,3 anos de salário médio de cada português.

• O Presidente da República recebe cerca de 140.000,00 Euros por ano;
• O Presidente do Conselho de Administração da Águas de Portugal recebeu 205.814,00 Euros;
O Presidente do Conselho de Administração da Águas de Portugal ganha por mês 18,4 anos de salário médio de cada português

• O Presidente Nicola Sarkozy recebe cerca de 250.000,00 Euros por ano;
• O Presidente de Administração dos CTT - Correios de Portugal, S.A. recebeu 336.662,59 Euros;
O Presidente de Administração dos CTT – Correios de Portugal, S.A. ganha por mês 30 anos de salário médio de cada português.

• O Primeiro-Ministro David Cameron recebe cerca de 250.000,00 Euros por ano;
• O Presidente do Conselho de Administração da RTP recebeu 254.314,00 Euros;
O Presidente do Conselho de Administração da RTP ganha por mês 22,7 anos de salário médio de cada português.

• O Presidente da Assembleia da República recebe cerca de 120.000,00 Euros por ano;
• O Presidente de Administração da ANA Aeroportos de Portugal SA. recebeu 189.273,92 Euros;
• O Vice-Presidente de Administração da ANA Aeroportos de Portugal SA. recebeu 213.967,23 Euros;
O Presidente de Administração da ANA Aeroportos de Portugal SA. ganha por mês 16,9 anos de salário médio de cada português.

• Ajuda a mudar este pais,
•Apoia esta causa:
• clique em www.peticaopublica.com/?pi=P2011N6781

•www.movimentorenovacao.blogs.sapo.pt

O que mais me preocupa não é o grito dos violentos, dos corr.uptos, dos desonestos ou dos sem ética. O que mais me preocupa é o silêncio dos bons".
Martin Luther King
beiramar
12.03.2011 - 13:55
parasol
12.03.2011 - 12:55

E trabalhar? Alguém fala nisso?

Para quem passa dias inteiros a comentar neste forum falar em trabalhar deve ser brincadeira.



PUB
PUB
Siga-nos
CD Carríssimas Canções de Sérgio Godinho
Assinaturas - Revista FEEL IT (PT)
Siga o SOL no Facebook


© 2007 Sol. Todos os direitos reservados. Mantido por webmaster@sol.pt