quinta-feira, 24 de Abril de 2014, 9:54
Pesquisa
pesquisar
Emprego Imobiliário Motores
iPad
Estado tem apartamento de Luxo em Nova Iorque

5 de Novembro, 2011por Helena Pereira
O Governo português tem um apartamento vago no mítico edifício Dakota – um marco turístico de Nova Iorque, onde viveu e foi assassinado John Lennon – e que está a ser usado como hotel por funcionários da missão portuguesa junto das Nações Unidas. O imóvel valerá mais de 10 milhões de euros.

A casa serviu durante muitos anos como residência oficial do cônsul-geral de Portugal em Nova Iorque. Deixou de ser habitada em 2007, quando o Governo de José Sócrates decidiu ‘desgraduar’ o consulado-geral, instalado na Quinta Avenida, que deixou de ser chefiado por um cônsul-geral.

Desde então, o apartamento pouco uso teve. A intenção era colocá-lo à venda, mas tal não chegou a acontecer, sendo que os custos de manutenção, em condomínio e limpeza, nomeadamente, são elevados.

Nos últimos meses, passou a ser utilizado por técnicos superiores que estão a assessorar a missão de Portugal junto das Nações Unidas – que teve que ser reforçada com a recente entrada do país para o Conselho de Segurança das Nações Unidas.

«O apartamento está a ser mais aproveitado do que nunca. Sai mais barato do que pagar hotéis», explicou ao SOL fonte da embaixada portuguesa nos EUA, realçando que a casa pode ainda receber membros do Governo, em deslocação ao EUA, embora até ao momento isso não tenha acontecido.

O Dakota Building, com vista para o Central Park, está situado na zona residencial mais cara de Manhattan. Em 2007, altura em que chegou a haver protestos da comunidade portuguesa em Nova Iorque contra o anunciado fecho do consulado (que acabou por não se concretizar), o valor daquele apartamento estava estimado em cerca de 15 milhões de dólares.

Para além de Lennon, viveram naquele prédio as actrizes Lauren Bacall, Judy Garland ou o bailarino Rudolf Nureyev.

helena.pereira@sol.pt




40 Comentários
ABA
08.11.2011 - 18:07
Este apartamento está reservado para alguma deputada que queira ir para lá morar....a outra era muito económica; apenas queria bilhetes de 1ª para Paris para desdobrar com a familia.....
Não fora a comunicação social (parabéns ao Sol) e a madame teria levado a água ao se moínho i.e. mais uns milhares de euros mensais.....eis o retrato dos servidores do Estado!
pinto2007
08.11.2011 - 17:34
como é que este apartamento conseguiu escapar á onda de vendas e negociatas?
1velhodorestelo
08.11.2011 - 13:03
Parece-me que faltou lerem que desde 2007 até agora pouco uso teve e que só nos ultimos meses voltou a ser usado...
António Miguel Trindade
08.11.2011 - 10:16
Concordo com o Sr. Jorge Vieira. Se o apartamento está pago, poupa dinheiro nas deslocações a essa cidade, qual o problema?
Além de mais, com a crise do imobiliário nos EUA, agora é que seria ruinosa a sua venda...
lzambu2
08.11.2011 - 01:28

Jorge Vieira
07.11.2011 - 22:20

Não deixando de concordar com tudo o que diz, a duvida que tenho é:

Porque deixou de ser utilizado?

Terá sido com o objectivo socretino de mais tarde venderem por 5 milhões e no mesmo dia, no memso cartório, revendido por 10 de modo a encher os bolsos a mais um boi xuxa?

Seria a futura casa do xócas e dos seus "Infantes" nos States?

Com a desvalorização, em virtude da crise imobiliária dos EEUU, não teria sido bom negócio ter sido vendida, adquirida uma outra ou outras e guardar algum?

É que, os governos são gestores do património, e este negócio conforme descrevi, poderia ter sido vantajoso. E se multiplicarmos isto por vários imóveis, a quantia seria relevante.

No entanto, a gestão do anterior governo foi simplesmente ruinosa.

Acabou-se o guito, acabou-se o xuxalismo.

Em Portugal, no Reino Unido de Blair e Brown, na Espanha do Zapatero, etc...


Prime Minister Thatcher said, "...and Socialist governments traditionally do make a financial mess. They [socialists] always run out of other people's money. It's quite a characteristic of them."

Jorge Vieira
07.11.2011 - 22:20
não entendo esta frustração.. Portugal tem um activo já pago em NY. Este activo é utilizado e de facto poupa dinheiro ao país nas deslocações constantes de membros do Governo... alguém me explica o problema? Preferem que seja vendido para termos de alugar quartos ou pisos em hotéis?
DEVIL
07.11.2011 - 12:48
Que mais irá acontecer?...

Crise?......

Qual crise?....

Porque não fazer um levantamento a todo o patrimínio e despesas que o estado tem?...

Pobre país!...
1velhodorestelo
07.11.2011 - 09:36
O problema de Portugal começou com "O Ato Adicional" de 1852 que abolia a pena de morte para delitos políticos.
Antiesquerdalha0004
06.11.2011 - 13:54
Viva o Estado xuxial esquerdista e parasitário!
mrspock
06.11.2011 - 13:30
Com o meu pedido de desculpa pelo tempo tomado, mas ao ler tudo isto como é que eu ou qualquer outro português, cumpridor dos seus deveres, não há-de sentir repulsa por toda esta cambada política, que se julga uma iluminada e há anos nos suga o "sangue" e nos colocou na situação em que estamos hoje.

Eles estão todos ricos e imunes - não há justiça que lhes toque - e nós engrossámos os pobres da Europa.

Repassando...

Faria de Oliveira e Christine Lagarde - Isto não é verdade pois não?

Faria de Oliveira ganha MAIS na CGD que Christine Lagarde no FMI ! O contrario é que seria de admirar !!!! e PORQUÊ ?, ..., no mínimo para ajudar a explicar como se contribuiu para a grave crise económica e financeira e social que Portugal está a viver.

E em media os trabalhadores portugueses ganham menos de 50% em relação aos dos restantes 27 países da EU.

Para que conste! E para que os futuros "Faria de Oliveira e outros possam ser respeitados" repasso o presente e-mail esperando com o mesmo contribuir para a moralização da politica em PORTUGAL!!!

fariadeoliveiracgdnot1pe.jpg



Para que conste, retirado do site da CGD, referente a 2009 (não divulgaram os valores de 2010 nem de 2011...):

Presidente - remuneração base: 371.000,00?;

Prémio de gestão: 155.184,00?;

Gastos de utilização de telefone: 1.652,47?;

Renda de viatura: 26.555,23?;

Combustível: 2.803,02?;

Subsídio de refeições: 2.714,10?;

Subsídio de deslocação: 104,00?;

Despesas de representação: não quantificado (cartão de crédito onde "apenas" são consideradas despesas decorrentes da actividade devidamente documentadas com facturas e comprovativos de movimento)

Christine Lagarde receberá do FMI mais 10% do que Dominique Strauss-Kahn, mas mesmo assim menos que o presidente da Caixa Geral de Depósitos, entre outros gestores portugueses, pelo que a senhora ainda está mal paga pelo padrão de Portugal.

http://www.dn.pt/inicio/economia/interior.aspx?content_id=1897993

A nova directora do FMI, Christine Lagarde, vai ter um rendimento anual líquido de 323 mil euros, a que se somam 58 mil euros para gastar em despesas, o que representa mais 10% do que o seu antecessor, Dominique Strauss-Kahn.

O total de 381 mil euros anuais que Lagarde vai receber (salário mais despesas) é um aumento de 11% relativamente ao que recebia Dominique Strauss-Kahn, o ex-director da instituição acusado de abusar sexualmente de uma camareira de hotel em Nova Iorque.

Quando foi nomeado, em 2007, Dominique Strauss-Kahn acordou em receber um salário anual de 291 mil euros, com despesas de representação de 52 mil euros - um total de 343 mil euros. Menos quase 38 mil euros anuais do que vai agora receber a francesa.

Palavras para quê !!!! Isto só se resolvera quando a TROIKA, obrigada a justificar como é que o dinheiro dos contribuintes dos países da EU se gasta na ajuda a PORTUGAL for obrigada a tomar posição.



Tal, também deveria ser abordado nas futuras manifestações de indignação contra as medidas de AUSTERIDADE prevista no Orçamento de Estado para 2012. Estas manifestações já estão marcadas e anunciadas para 12 de Novembro (dos militares e em paralelo outra associada aos sindicatos) e a da 24 de Novembro esta geral e associada a todos os sindicatos (UGT+Intersindical* ...). Gostaria de ver cartazes bem visíveis alusivos a esta situação e, pelo meu lado vou adopta-lo como BOY de estimação a quem dedicarei mentalmente parte do sacrifício, alimentando-o com os meus rendimentos que irão ser confiscado (pensão e outros) na sequência do OE/2012.



Para melhor complementar junto e-mail de arquivo e respeitante ao mesmo assunto:

Comparação de vencimentos de Portugal com o exterior para a mesma função (já repetido)

Mesmo repetida é de divulgar quando se começa a falar de ser imperioso reduzir a despesa do Estado abrangendo também os Institutos e empresas do Estado e municipais (provavelmente a ultrapassar o milhar). Não esquecer que a maioria são empresas que duplicam as funções do Estado ou do poder local (autarquias) e, todas elas com vencimentos e regalias muito superiores ao vencimento dos Deputados e do Presidente da República (PR) e, até Outubro de 2005 com direito a reforma antecipada (Justiça seja feita a José Sócrates que acabou com esta vergonha), podendo acumular com outros vencimentos ou reformas. E, é assim que até o PR Cavaco da Silva tem pelo menos mais duas reformas que acumula com o seu vencimento.

Julgo e, quase tenho a certeza que, "se José Sócrates não tivesse tido o desplante de ter acabado com as reformas antecipadas dos políticos e dos gestores políticos em Outubro de 2005" , os processos do Freport, do diploma de Engenheiro e outros nunca teriam tido o eco que tiveram.

E, foi com esta facilidade (legislação imoral mas legal para promover à medida os Job para os Boys, com a agravante de desviar a prioridade da atenção do Gestor para as novas solicitações dos Generais dos Partido do Poder que julgavam também ter direito a um JOB) que a Fátima Felgueiras se escapou da Justiça indo para o Brasil onde viveu com a ajuda da reforma antecipada obtida dois meses antes de se ter sabido por fuga de informação que iria ser detida.

E, é assim que se estima que mais de 50% dos autarcas com mais de 55 anos tenham direito a reformas obtidas por antecipação na mesma função (hoje, também impedidos de acumular com os seus vencimentos):- é tudo uma vergonha com a delapidação dos recursos financeiros que deveriam privilegiar o desenvolvimento ou a amortização da divida publica e externa, que tipifica uma politica neoliberal onde a ganância só tem como limite o céu; ou pior, foi preciso ter sido o mercado externo (com a subida vertiginosa dos juros da divida soberana a dizer que Portugal já não dá confiança para ter empréstimos.

No inicio da entrada de PORTUGAL na União Europeia como se fosse uma Dona Branca e, quando o dinheiro entrava aos montes tudo foi possível sem grandes convulsões e, de vez em quando lá era processado um politico ou gestor que, com raras excepção acabava por ver o seu processo arquivado.

Hoje, o resultado com o apoio da Geração dos "soixante-huitard que ao tempo do 25 Abril eram fanáticos do MAO e outros e, hoje são uns brilhante executantes da partidocracia com laivos neoliberais.

Com um abraço de cidadão preocupado com o futuro de Portugal, incluindo sobretudo os Jovens e desempregados e os empregados pobres (vencimentos na média dos 500€).

Não divulgar é cumplicidade!ú
É preciso que se saiba que:

"... os portugueses comuns (os que têm trabalho) ganham cerca de metade (55%) do que se ganha na zona euro,

mas os nossos gestores recebem, em média:

- mais 32% do que os americanos;

- mais 22,5% do que os franceses;

- mais 55 % do que os finlandeses;

- mais 56,5% do que os suecos"

(dados de Manuel António Pina, Jornal de Notícias, 24/10/09)



E têm MORAL para chamar a nossa atenção afirmando:

"os portugueses gastam acima das suas possibilidades".



" Eduquemos as crianças, e não será necessário castigar os homens! "

(Pitágoras)
palmestre
06.11.2011 - 09:35
A notícia não diz QUANDO foi comprado e QUEM tomou a decisão de o comprar.
Não sei porquê mas, a minha intuição diz-me que foi Márriô Soarréz. Não que todos os outros que se seguiram não pudessem ter achado que, nos caía a História na lama, não fosse num edifício de alto gabarito o local para alojar um representante consular do mui aristocrático Portugal.
Kalvin
06.11.2011 - 09:26
«Mas não fique triste pois pode ser que um dia a comunicação social se lembre de si e lhe dê a mesma notoriedade.» ( Antrei )

Não que Joseduarte precise que o defendam mas saiba que há notoriedade e notoriedade e aquela que é dada a esse político seria diferente da que a comunicação social daria ao comentador.

Pessoalmente, se não sou adepto de protegonismos e mediatismos patéticos e se, contrariamente à maioria dos portugueses que sempre que vejo câmaras de televisão nas ruas ou em espaços públicos se metem atrás dos jornalistas ou dos entrevistados a dizerem olá só para aparecerem, não ficaria insatisfeito se algum dia um jornal de prestígio como o Sol ou o Correio da Manhã pudesse vir a servir-se de algum contributo meu para melhorar a sociedade.

Agora não pense é que quer eu concerteza o Joseduarte iriamos para a televisão fazer figuras tristes berrar que era uma cabala, pois se fossemos notícia em jornais seria por motivos bem diferentes. Ali o Joseduarte não sei, mas de mim não descartaria a hipótese de algum dia você ler algo parecido com "jornalistas em colaboração com leitor descobriram que..." ou coisa do género.

Para sua tristeza, nunca conseguirei ter a notoriedade de Sócrates, pois não preciso de pedir que destruam escutas de algo que eu diga ao telefone, não preciso de meter o meu dinheiro em off-shores, se a PJ me pedisse para justificar o património era na hora e sem necessidade de advogados, para além de não ser responsável pelo aumento da criminalidade e muito menos por ter ajudado amigos mudando a lei para o caso de serem condenados e não levarem com cúmulo jurídico.

Nunca a procurei nem procuro, mas não é a notoriedade que assusta. Agora é claro, se soubesse de alguma coisa, de algum caso e fosse confrontado com a polícia, não era mariquinhas para dizer que o que sabia era pela comunicação social e isto se tivesse andado a construir sites a atacar a justiça portuguesa, a conversar com homólogos no estrangeiro para desacreditar a justiça,etc
DEIXALA
06.11.2011 - 06:00
Adianta muito defender uns e escarnecer de outros!
É vê-los risonhos e contentes todos juntos?
Arthur
06.11.2011 - 00:57
Já era altura de divulgar as despesas que Portugal tem com o Parlamento Europeu e respetivos deputados. Tudo por uma questão de seriedade.
acd31gbs
06.11.2011 - 00:16
Deviam de cortar nos vencimentos e mordomias dos
políticos que desde o 25 de Abril de 1974 estão
a ganhar muito para aquilo que fazem.Foram estes
senhores que estavam famintos pelo tacho que têm
contribuido e assim continuam para a bancarrota
e miséria dos mesmos de sempre e enriquecimento dos ricos que têm lucros fabulosos à custa das
da exploração que fazem aos que nada têm.
JanelaPinheiro
05.11.2011 - 23:00


joanadarc
05.11.2011 - 22:51

Pois...


é

Inveja e ignorancia.

joanadarc
05.11.2011 - 22:51
JanelaPinheiro
05.11.2011 - 22:44

Claro, mas tudo agora é faits divers.
JanelaPinheiro
05.11.2011 - 22:44

E quantas casas e apartamentos tem as secretas estrangeiras em Portugal?



Dos PALOPs e tantos outros?


Marinas, com os seus barcos, garagens secretas com as suas viaturas e por ai adiante.


Se for um bom investimento why not?


comandantesupremo
05.11.2011 - 22:40
QUIMTUGA
05.11.2011 - 22:18

Querida LILIZINHa não precisavas de mudar de nick, então já estás a render? fazes bem, a noite é longa. Vai com calma não precipites os poucos neurónios que ainda te restam.
QUIMTUGA
05.11.2011 - 22:18
ESTE COMMANDANTESUPREMO...

DEVE SER MAIS UM MISERÁVEL QUE NÃO TEM ONDE CAIR MORTO, MAS COMO POLITICO DA NOVA GERAÇÃO LÁ FOI AO PACOTE AO "XEFE" E FOI PROMOVIDO.

AGORA COM A MANIA QUE É GENTE ARROTA POSTAS DE PESCADA.





PUB
PUB
Siga-nos
CD Carríssimas Canções de Sérgio Godinho
Assinaturas - Revista FEEL IT (PT)
Siga o SOL no Facebook


© 2007 Sol. Todos os direitos reservados. Mantido por webmaster@sol.pt