sexta-feira, 25 de Abril de 2014, 0:51
Pesquisa
pesquisar
Emprego Imobiliário Motores
iPad
Duarte Lima tinha fuga preparada

3 de Maio, 2012por Ana Paula Azevedo e Felícia Cabrita
O advogado prestou novas declarações no passado dia 3 de Abril, e avançou com mais um recurso da prisão preventiva. Mas o Ministério Público e o juiz de instrução mantêm a convicção de que tinha tudo preparado para fugir do país. Assim o indicam as escutas telefónicas.
Duarte Lima tinha tudo preparado para fugir para um país onde fosse impossível a sua extradição ou julgamento pelo homicídio de Rosalina Ribeiro – como o Dubai, onde tem contas bancárias.

Este é um dos principais argumentos do Ministério Público (MP) na contestação aos recursos da prisão preventiva que o advogado tem apresentado no caso BPN, em que é arguido e ao abrigo do qual está preso. A argumentação, elaborada pelo procurador da República Rosário Teixeira – e validada pelo juiz de instrução Carlos Alexandre – invoca escutas telefónicas a Duarte Lima, do final de 2011, em que revelava uma «vontade súbita» e urgência em desfazer-se de bens.

Resulta ainda dessas intercepções que Março de 2012 seria a data-limite para sair de Portugal. Nas conversas entre o advogado e Marlete Oliveira, a secretária brasileira com quem mantém uma relação amorosa, os investigadores aperceberam-se, a partir de Setembro de 2011 – data em que o SOL revelou que Duarte Lima era o único suspeito da morte da ex-companheira do milionário Tomé Feteira –, que parte do plano consistia na retirada da mulher para o Brasil, onde ficaria até àquela data, para se juntarem posteriormente noutro país.

Marlete saiu então do seu apartamento em Lisboa, na Expo, e refugiou-se na famosa moradia de Lima na Quinta do Lago – onde esteve até Outubro, seguindo depois para o Brasil.

 

Moradia posta à venda em Setembro

Todos este factos foram relembrados pelo MP em Fevereiro passado, na reavaliação dos pressupostos da prisão preventiva de Duarte Lima (que a lei obriga a fazer de três em três meses). Nomeadamente, a forma como o advogado começou a mobilizar meios financeiros através da venda de património. Sobre a vivenda na Quinta do Lago – e ao contrário do que a defesa chegou a afirmar, de que estaria para ser vendida há já um ano –, salienta-se que foi posta à venda precisamente em Setembro de 2011, conforme o demonstram as escutas das suas conversas com um agente imobiliário.

Essa venda seria «praticamente indetectável» , diz o MP. Segundo o próprio advogado referia aos seus interlocutores, seria feita através de mera transacção particular das acções da Birdwells, a sociedade offshore que é formalmente proprietária da moradia (mas cujo último beneficiário é o filho, Pedro Lima). As escutas revelaram ainda que Duarte Lima não só aceitou a diminuição do preço proposto pela agência, como interpelou interessados.

Outros bens que Duarte Lima tentou vender nessa altura foram porcelanas chinesas e quadros da escola Flamenga avaliados em alguns milhões de euros. Estes foram despachados à pressa e sem os cuidados que mereciam, no porão de um avião com destino a Paris. Aqui, ainda tentou que fossem acomodados na bagageira de um táxi – mas sem sucesso, pois o taxista francês não queria levar os quadros devido ao seu tamanho, deixando o advogado bastante nervoso.

A tese da defesa – de que Duarte Lima apenas estava a realizar capital para poder pagar aos bancos –, não é considerada lógica pelo MP. E lembra-se que esse património estava dado como garantia aos bancos e que estes não foram informados da sua venda. Menos lógica se torna a tese da defesa, acrescenta-se, quando se vê que antes, em Março, Duarte Lima já tinha vendido outros quadros numa galeria em Nova Iorque, por cerca de três milhões de euros, que depois não usou na amortização desses empréstimos.

A ideia de que Duarte Lima teria como data-limite para a sua fuga Março de 2011, para o MP, resulta também de um e-mail que enviou ao BPN em Outubro de 2011, em que propunha antecipar a liquidação do empréstimo, mas com a implicação de atirar para Março seguinte o pagamento das prestações. Ou seja, na prática empataria a entrega dos bens que tinha dado como garantia e que estava a vender – diz o MP, não acreditando na tese de Lima, que assegura que apenas pretendia fazer o reembolso integral e antecipado do empréstimo nessa data.

Finalmente, o MP aponta as contas no Dubai, de onde surgiram, desde 2007, transferências de centenas de milhares de euros para Duarte Lima e o filho – reveladoras de que tem reunidos avultados meios financeiros no estrangeiro, para onde iria assim que pudesse, nomeadamente para um país com menos facilidade de cooperação judiciária (apontando-se como exemplos o Dubai e Singapura).

 

Lima nega e diz que BPN sabia de tudo

Recorde-se que Duarte Lima é arguido (juntamente com o filho e o empresário e ex-deputado Vítor Raposo), por crimes de burla e fraude fiscal agravadas e branqueamento de capitais, num negócio com terrenos em Oeiras, financiado pelo BPN. O banco aplicou mais de 40 milhões de euros – dos quais se estima que os arguidos ficaram com 11 milhões.

O advogado – que recusou explicar a maioria dos contornos deste negócio quando foi detido, em 18 de Novembro passado – pediu em Março para prestar novas declarações, depois de ver chumbados pelos tribunais da Relação e Constitucional os recursos da prisão preventiva. O novo depoimento foi prestado no passado dia 3 de Abril. Segundo o SOL apurou, Duarte Lima empenhou-se em explicar que os contornos de todo o negócio eram do conhecimento da administração do BPN.

No novo recurso da prisão preventiva que entretanto apresentou na Relação, Duarte Lima garante que não estava a reunir avultados meios financeiros no estrangeiro e alega que as transferências originárias do Dubai provam precisamente o contrário: que ia ficar em Portugal e estava a fazer tudo para pagar os empréstimos bancários. Neste ponto, explica que ele e o filho têm créditos bancários do BES e do BPN de mais de 12 milhões de euros, com os quais têm um encargo mensal de cerca de 90 mil euros.

O facto de não ter posto à venda a sua casa na avenida Visconde Valmor, em Lisboa, é para Duarte Lima outra prova de que não ia fugir. Além disso, defende que agora já não há perigo de perturbar o inquérito, pois o MP já fez todas as buscas e reuniu todas as provas.

O procurador Rosário Teixeira, porém, tem considerado que agora ainda há mais motivos para se perturbar o inquérito, pois os arguidos já conhecem muitas das provas que lá constam e poderão tentar influenciar depoimentos de testemunhas ou fazer desaparecer documentos – o que já aconteceu antes. A propósito, recorda-se que, antes da prisão de Lima, os investigadores aperceberam-se de que os documentos de outros negócios por ele feitos tinham sido destruídos e que a empresa onde eram guardadas as cópias de segurança informáticas foi alvo de um «conveniente furto» . Além disso, verificou-se a «colocação» nos locais alvo das buscas realizadas em Novembro, de recibos de alegadas remunerações de Duarte Lima como advogado e de documentos de alegados contratos de mútuo entre ele, o filho e Vítor Raposo – que serviram a estes para justificar a circulação do dinheiro do BPN como se se tratasse de empréstimos entre si.

paula.azevedo@sol.pt e felicia.cabrita@sol.pt




79 Comentários
antunano
17.06.2012 - 19:46
São as leis que a bandalheira fez para este país que permitem tudo isto q está na noticia e nos comentários. Isto e muitas outras coisas n se resolvem porque os políticos, a maioria n quer, é melhor esta assim como está.Se o Estado pudesse e os partidos quisessem faziam uma lei para a declaração de todas as contas em OFF SHORES e quem não pagasse impostos sobre elas, os governos sacavam 33% do total da verba depositada. E se assim n resultasse, mandavam penhorar tudo quanto o vigarista dono delas tivesse em seu puder e n só , até ficar com o vencimento mínimo ou a reforma mínima.E pq n fazem isto? Pq eles s os próprios prejudicados.
macanudo
02.06.2012 - 19:33
É bem feito para o Duarte Lima!!!
Antes de fazer as coisas, porque não falou por exemplo com a Fátima Felgueiras? Como se pode ver, a senhora deu o fora para o Brasil o Zé pagode continuou a pagar-lhe o ordenado e hoje...está pronta a fazer o mesmo! Venham as eleições!
Não queria perguntar à Fátima por ser uma senhora?
Perguntava ao outro que se pirou para Espanha!!!
Em Portugal, problemas com a justiça? Só para «tesos»!!!
Fatima Rocha
20.05.2012 - 19:17
Se o problema fosse o homicídio de Rosalina Ribeiro ele teria começado a resolver a situação da fuga,antes mesmo de o cometer. Se acaso, ele estava a preparar a fuga, para o que parece não ter muito jeito, seria para fugir à acusação de fraude e branqueamento de capitais, em Portugal.
Arthur
16.05.2012 - 12:07
Veremos se a justiça consegue pôr este no lugar adequado. Vemos por aí muita gente à solta, veremos.
erm2011
13.05.2012 - 18:23
Tanta coisa para ficar inocentado, porque é isso que vai acontecer. Neste país de opereta, quem tem dinheiro para bons advogados, vão passando os anos e depois os processos são arquivados, não é verdade? Só os pobres vão presos. Quem se acredita na justiça? Quando termina o caso (casa pia)?
MPortugal
13.05.2012 - 18:15
Duarte Lima, que foi líder parlamentar do PSD, é de facto, até agora, a maior estrela da gatunagem do PSD. Até se tornou um assassino!
Shora Ora
09.05.2012 - 15:37
estava a preparar o velório da velha ! por isso tinha que voltar ao Brasil . .
quijote
04.05.2012 - 19:51
Em Portugal nunca houve democracia. E em tempos até houve Inquisição.
Zedk
04.05.2012 - 17:50
LuisBargado2012
04.05.2012 - 11:00
"Se em tempo de democracia e liberdade até as opiniões são camufladas com nicknames, como agiriam em tempo de ditadura?!!"

A sua pergunta tem toda a razão de ser, tendo em consideração que, certamente, não viveu esse tempo mas, esclareço, os tempos que correm não se mostram favoráveis a diferente comportamento.
O que hoje se chama de democracia, na opinião de cêrca de 80% de quem aqui comenta, incluindo eu,
não merece tal denominação. Isso, porém, não é motivo para desconsiderar, generalizando, a veracidade das criticas e opiniões emitidas.
A vida é uma escola sem livros, onde se aprende todos os dias e os exames de aptidão se fazem a todas as horas, Z.

Desculpe a intromissão, tive gosto em lê-lo, continue. Cpts.
parasol
04.05.2012 - 15:37
quijote
04.05.2012 - 12:16 Achas então que os mortos é que devem pagar os enterros e estadia no cemitério?
parasol
04.05.2012 - 15:36
joseAldrabarte
03.05.2012 - 18:39 Aldrabão
quijote
04.05.2012 - 12:16
mundonovo50 04.05.2012 - 01:49
São os utentes que devem pagar o estado social, não os que não o usam.
É dever dos cidadãos impedir que o estado os roube para fazer esmola a outros.
LuisBargado2012
04.05.2012 - 11:00
Pinhoa: O que eu quis dizer é que não aprovo juizos de valor antes dos factos confirmados, antes de um processo ter transitado em julgado. Tambem quis dizer que muitos dos que aqui comentam, deveriam fazer o exercicio de autoconhecimento se colocados em situações similares. Não aprovo roubos, muito menos homicidios está bem?! Aberta esta excepção de responder a quem não tem a coragem de assinar as suas opiniões com nome proprio pergunto: Se em tempo de democracia e liberdade até as opiniões são camufladas com nicknames, como agiriam em tempo de ditadura?!! É que o meu nome verdadeiro é aquele com que assino o que penso. Palhaço? Por favor!! Um abraço.
AJPC
04.05.2012 - 09:59
Os rafeiros alaranjados, exigem que este ladrão assassino, seja condecorado.
icebreaker
04.05.2012 - 09:57
a única forma de saber se ele ia fugir, seria apanha-lo com a mala na mão, e não fizeram isso.. assim sobrará sempre essa dúvida..

de qualquer modo o Duarte Lama da "Fama" não se livra, e se ele fez aquilo que se pensa, nem mereceria perdão (o que para acontecer teria de passar por assumir o acto).. custa a acreditar, mas também quem é imaginaria que um "amigalhaço" como o Militão iria "cimentar" a relação com os amigos do peito, com cimento a sério!..

infelizmente nos dias de hoje, e por muito que nos apeteça "linchar" alguém no ambiente de corrupção e malvadez em que se vive, não se pode excluir a existência de uma Cilada.. para ser credível, teria de ser muito bem montada a ponto de tudo isto parecer real.. mas há gente capaz disso tanto no Brasil como em Portugal, e seria demasiado "macabro" pensar que tão hediondo crime tinha sido uma armadilha montada..

móbil havia, e à farta, para justificar todos os cenários reais ou imaginários.. basta conhecer a sra filha do Feteira, e a estima que tinha pelo Duarte Lama e a dona Rosalina, para imaginar que vontade não lhe faltaria para tramar o Duarte, afastar a velhota e ficar com a fortuna.. se fosse o caso seriam 3 coelhos de uma cajadada!..
veritatis
04.05.2012 - 07:54
Há sempre quem defenda bandidos numa sociedade imbecilizada pelo clericalismo....
novesfora
04.05.2012 - 07:05



joseduarte
03.05.2012 - 18:39


denunciar


paulopires68f - 03.05.2012 - 18:31

Realmente: se fosse XUXA, jamais teria sido preso.

A esta hora, estava a comer robalos em Paris...



Porque será? Que não prendem os XUXAS que você quer? Será porque ninguém quer ficar com a culpa de punir inocentes?...Pois é. A consciência é um bom juiz.
mundonovo50
04.05.2012 - 01:49
quijote
03.05.2012 - 21:19

Duarte Lima está inocente, mas como deve 12 milhões tramaram-no.

pois é esta gente está toda inocente o pior é que os mais de 4 mil milhões desapareceram e são os trabalhadores e pensionistas que os estão a pagar, num pais em que as pessoas tivessem tomates esta gentalha já tinha desaparecido da face da terra
pinto2007
03.05.2012 - 23:40
lembram-se do rei da droga indiano que estava preso na PJ e que o magistrado de serviço autorizou a sua saída pagando uma caução de 500 contos?
voou e nunca mais foi visto!
talvez a estoria se repita com este melro!
os fundos já se encontram em vários países nomeadamente no Dubai, Quatar, etc..
são só uns milhões!
este coitado não pode passar a vida na cadeia!
tanto talento!
Portugalix
03.05.2012 - 22:56
Este mafarrico faz parte do bando do BPN.....

A politica é muito madrasta. Cavaco Silva não ganha para as despesas, Dias loureiro desaparecido, Duarte Lima e José de Oliveira e Costa presos. Isaltino envias de ir de saco e Major Loureiro em fitas à justiça e a pagar favores com eletrodomésticos. Não à duvida que a politica é desgastante.



PUB
PUB
Siga-nos
CD Carríssimas Canções de Sérgio Godinho
Assinaturas - Revista FEEL IT (PT)
Siga o SOL no Facebook


© 2007 Sol. Todos os direitos reservados. Mantido por webmaster@sol.pt