quinta-feira, 24 de Abril de 2014, 3:15
Pesquisa
pesquisar
Emprego Imobiliário Motores
iPad
140 anos: Carris celebra o seu último aniversário sozinha

15 de Setembro, 2012
Cento e quarenta anos depois de ter sido criada, a Carris celebra na terça-feira o seu último aniversário como empresa individual uma vez que está em curso o processo que a vai juntar ao Metropolitano de Lisboa.

A 23 de agosto, o Governo nomeou José Silva Rodrigues para presidente do conselho de administração da empresa que resultará da fusão da Carris e do Metropolitano de Lisboa, um processo que deve estar concretizado até final do ano.

Na próxima terça-feira, a empresa realiza uma sessão comemorativa do 140.º aniversário, na Estação de Miraflores, com presença do novo presidente das duas empresas.

“Não tenho qualquer dúvida de que a Carris saberá dar um contributo relevante para que esta nova fase traga uma nova dinâmica na abordagem das questões da mobilidade urbana, em Lisboa, reforçando a perspetiva multimodal e a integração operacional dos diferentes modos que a constituem: o autocarro, o elétrico e o metropolitano”, refere José Silva Rodrigues numa nota enviada à imprensa.

Durante a cerimónia comemorativa dos 140 anos da empresa, a Carris será reconhecida pela SGS, organismo líder mundial em certificação, como a primeira empresa portuguesa de transporte público certificada em responsabilidade social.

Fundada a 18 de setembro de 1872 no Rio de Janeiro, a Carris só iniciou o serviço de transporte público em novembro do ano seguinte, tendo o trajeto entre Santa Apolónia e Santos sido a primeira linha de “carros americanos”: carruagens movidas por tração animal que se deslocavam sobre carris.

A empresa possuía na altura 32 “carros americanos”. Só em 1901 é que teve início o serviço dos elétricos.

A imprensa da época relatava que "a inauguração da tração elétrica satisfez completamente o público que, em grande número, concorreu a presenciar o importante melhoramento, a elegância luxuosa dos carros, a comodidade que oferecem aos passageiros e a rapidez da marcha".

Nos anos seguintes assistiu-se à total eletrificação da rede existente, ao aparecimento de novas carreiras e ao crescimento da frota.

Em 1940, para reforçar o transporte de visitantes para a Exposição do Mundo Português, que se realizou em Belém, a Carris adquiriu os seus primeiros seis autocarros e quatro anos depois foi oficialmente inaugurado o serviço de autocarros.

A primeira carreira fazia o percurso Cais do Sodré-Rotunda e a segunda ligava a Praça do Comércio à rua Miguel Bombarda.

Nas últimas décadas, devido às condições de circulação e às dificuldades da rentabilização económica e social dos elétricos, houve uma gradual diminuição do número de viaturas, bem como das carreiras que serviam.

Por outro lado, foi reforçada a frota de autocarros.

Atualmente, a Carris tem 2449 colaboradores e a frota da empresa é constituída por 642 autocarros, 57 elétricos, seis ascensores e dois elevadores.

Por causa da dívida de quase 700 milhões de euros da empresa e numa tentativa de resolver os problemas de débito que afetam todas as empresas de transporte público, o Governo aprovou em março a fusão da Carris com o Metropolitano de Lisboa, que passam a ter uma administração comum.

Para trás fica uma longa história que guarda curiosidades como uma greve, em 1912, que durou 26 dias e envolveu cinco bombas a rebentarem no Rossio e tiros em diversos locais, que provocaram vários feridos e um morto.

Também para a história ficou um parto que um motorista da Carris fez a bordo de um autocarro, em 1965, perto do Marquês de Pombal.

Lusa / SOL




5 Comentários
GabrielOrfaoGoncalves
15.09.2012 - 18:31
A GRANDE FALHA da Carris:

A Carris não tem uma mapa da rede para que os seus utentes possam perceber de onde querem ir para onde querem ir.

Tem um "diagrama" de leitura impossível! Quantas vezes ajudei turistas (ou mesmo lisboetas) que olham desanimadíssimos para o diagrama que está em todas as paragens sem nada perceber. O mapa antigo era muito melhor.

Se não acreditam vejam aqui a prova:

http://www.skyscrapercity.com/showpost.php?p=84600295&postcount=2371

Os links que lá estão no fim já não funcionam.

Os links abaixo funcionam. Contêm o antigo mapa, uma obra de cartografia impecável! Simplesmente está desactualizado, porque entretanto as carreiras sofreram alterações.

http://rapidgator.net/file/42619540/Carris_mapa_antigo.jpg.html

ou

http://depositfiles.com/files/xfnwht3bn

(Podem fazer o download a partir de um ou de outro site. É indiferente.)

Recomendo a todos o download e gravação no vosso computador do "velhinho" mapa da Carris, e que façam a comparação com o novo, indo ao site da Carris (uma vez no site da Carris, no canto superior direito, onde há 4 itens, clicar em "mapas", e depois "Ver mapa da rede diurna".)

----------------------------------

Se quiserem pressionar a Carris a fazer um mapa da sua rede, escrevam-lhe um mail contendo o texto deste comentário. Já lhes escrevi mais de uma dezena de vezes!

Se alguém, cartógrafo ou não, quiser colaborar comigo na feitura de um mapa da Carris a partir do mapa (não do diagrama!) oficial do metro, que é excelente, contacte-me para

gabriel.orfao.goncalves@gmail.com

Obrigado pela atenção
GabrielOrfaoGoncalves
15.09.2012 - 18:30

A GRANDE FALHA da Carris:

A Carris não tem uma mapa da rede para que os seus utentes possam perceber de onde querem ir para onde querem ir.

Tem um "diagrama" de leitura impossível! Quantas vezes ajudei turistas (ou mesmo lisboetas) que olham desanimadíssimos para o diagrama que está em todas as paragens sem nada perceber. O mapa antigo era muito melhor.

Se não acreditam vejam aqui a prova:

http://www.skyscrapercity.com/showpost.php?p=84600295&postcount=2371

Os links que lá estão no fim já não funcionam.

Os links abaixo funcionam. Contêm o antigo mapa, uma obra de cartografia impecável! Simplesmente está desactualizado, porque entretanto as carreiras sofreram alterações.

http://rapidgator.net/file/42619540/Carris_mapa_antigo.jpg.html

ou

http://depositfiles.com/files/xfnwht3bn

(Podem fazer o download a partir de um ou de outro site. É indiferente.)

Recomendo a todos o download e gravação no vosso computador do "velhinho" mapa da Carris, e que façam a comparação com o novo, indo ao site da Carris (uma vez no site da Carris, no canto superior direito, onde há 4 itens, clicar em "mapas", e depois "Ver mapa da rede diurna".)

----------------------------------

Se quiserem pressionar a Carris a fazer um mapa da sua rede, escrevam-lhe um mail contendo o texto deste comentário. Já lhes escrevi mais de uma dezena de vezes!

Se alguém, cartógrafo ou não, quiser colaborar comigo na feitura de um mapa da Carris a partir do mapa (não do diagrama!) oficial do metro, que é excelente, contacte-me para

gabriel.orfao.goncalves@gmail.com

Obrigado pela atenção
franko
15.09.2012 - 14:30
É realmente uma boa empresa regional da capital.
Problemático é o seu novo presidente do CA não acreditar na fusão, tal como expressou antes de ganhar o tacho.
Agora, com a descida da TSU e com as horas extraordinárias mais baratas devido ao novo CT, foi-lhe reduzido o custo do trabalho.
Veremos se com estas maravilhosas condições deixa de onerar os bolsos dos contribuintes e baixam os preços.
MSMINHO
15.09.2012 - 14:10
Gostava de ir á festa! Primeiro para andar um bocadinho na "pendura", depois para recordar a GRANDE ABRILADA, MOMENTO EM QUE A VONTADE POPULAR FALOU MAIS ALTO.
quijote
15.09.2012 - 12:17
Deve ser a empresa mais antiga do mundo, primeiro inglesa, depois portuguesa, agora da abrilada.


PUB
PUB
Siga-nos
CD Carríssimas Canções de Sérgio Godinho
Assinaturas - Revista FEEL IT (PT)
Siga o SOL no Facebook


© 2007 Sol. Todos os direitos reservados. Mantido por webmaster@sol.pt