quinta-feira, 24 de Abril de 2014, 3:15
Pesquisa
pesquisar
Emprego Imobiliário Motores
iPad
Suspenso procurador do caso Mesquita Machado

14 de Fevereiro, 2014por Joaquim Gomes
O procurador que arquivou, de forma polémica, em 2008, o processo em que foi investigado Mesquita Machado e familiares por indícios de ter um “património milionário” injustificado, foi suspenso por cinco meses e vai ser transferido coercivamente para uma comarca de Trás-os-Montes.

A suspensão foi decidida pelo Conselho Superior do Ministério Público (MP). A inspecção do Conselho ao procurador-adjunto José Lemos foi iniciado na sequência de denúncias públicas sobre o arquivamento do caso Mesquita Machado, mas a suspensão e a transferência disciplinar ficaram a dever-se a outros processos que alegadamente prescreveram nas mãos do magistrado.

O SOL não conseguiu obter um comentário do magistrado, que já está a cumprir a pena disciplinar de suspensão por cinco meses, mas fontes ligadas ao procurador revelaram que José Lemos estará “inconformado” com a decisão e que por já recorreu para o Tribunal Administrativo.

A inspecção do Conselho Superior do Ministério Público ficou a dever-se às notícias de que, no seu despacho de arquivamento no caso Mesquita Machado, em Novembro de 2008, o procurador criticava a Polícia Judiciária do Porto por supostamente não ter dado o apoio necessário às suas investigações, estando então concentrada no caso “Apito Dourado”, investigado entre 2003 e 2006 pela Directoria do Norte da PJ.

José Lemos, procurador-adjunto muito “estimado” em Braga, tem sido alvo de diversas manifestações de solidariedade e está a ser organizado um jantar de despedida antes de ser transferido para a comarca de Vila Pouca de Aguiar, em Trás-os-Montes.

online@sol.pt




7 Comentários
blabla
14.02.2014 - 18:08
HÁ QUANTOS ANOS CHAMAM A ESTE GAJO O "RECUADO"!!!!!!!!!SERÁ QUE VAI HAVER QUEM RETOME O PROCESSO???? DUVIDO!!!!!!!!!!
Ignatio
14.02.2014 - 17:45
Uma notícia bem retorcida, a tentar denegrir o procurador-adjunto José Lemos, que nunca foi próximo de Mesquita Machado nem do PS. O procedimento disciplinar não teve nada a ver com o arquivo do processo contra Mesquita Machado, que se deveu a falta de apoio policial, como é reconhecido de forma telegráfica na notícia. O resto é palha a tentar achincalhar alguém que é muito estimado no meio judicial e em toda a cidade de Braga.
euvitudo69
14.02.2014 - 16:19
Não há problema. O Mesquita paga-lhe o salário dos 5 meses. O favor que lhe fez é muito superior!
Quem quiser fazer uma boa limpeza ao país, é só ver quem vai estar no jantar e investigar as suas vidas. Há-de ser tudo pano da mesma fazenda, desde névoas a salvadores, tudo se há-de juntar no covil!
zezarolho
14.02.2014 - 14:13
O mesquita, é quase um "sem abrigo". Não tem nada, nem automóvel. Vive numa quintinha com 12ha em Braga que pertence´á querida mulher, e mesmo os filhinhos, ainda não tem 50 apartamentos cada um.A fortuna do mesquita, é como o tamanho dele;- pequeníssima.Pobre mesquita!
psicologogratis
14.02.2014 - 14:09
E o Mosquita "incorrupto"

continua a rir-se de saco cheio!...
Lambisgoia
14.02.2014 - 13:11
Ah bom? Acho que devia ser despedido por justa causa! Ou a limpar NERDA!
oleg
14.02.2014 - 12:33
Um procurador de quem os trafulhas gostam...


PUB
PUB
Siga-nos
CD Carríssimas Canções de Sérgio Godinho
Assinaturas - Revista FEEL IT (PT)
Siga o SOL no Facebook


© 2007 Sol. Todos os direitos reservados. Mantido por webmaster@sol.pt