sábado, 19 de Abril de 2014, 0:15
Pesquisa
pesquisar
Emprego Imobiliário Motores
iPad
Bob Marley, o rei do reggae, morreu há 30 anos

11 de Maio, 2011por Diogo Pombo
A data de 11 de Maio marca os 30 anos passados desde a morte de Robert Nesta Marley, um dos raros músicos à escala mundial que concentrou em si os louros por ter atirado para a ribalta e notoriedade um estilo musical: o reggae, alma e paixão da cultura do seu país, a Jamaica.

Poucos artistas na história da música poderão concentrar em si a responsabilidade de terem sido figuras máximas e precursoras de um estilo musical. Os nomes de Bob Marley e reggae partilham entre si uma analogia tão próxima que os leva a assumirem-se quase como sinónimos.

Canções enigmáticas como ‘No Woman no Cry’, ‘Get Up Stand Up’ ou ‘One Love’ fazem com que o pecúlio musical de Bob Marley seja reconhecido por diversas gerações de fãs.

«Apesar assegurarmos algumas vezes que não há factos na Jamaica, há outra coisa na qual podemos ter certezas: Bob Marley nunca escreveu uma má canção».

A frase, que consta na biografia do seu site oficial, demonstra o estatuto de ícone detido pelo artista no seu país natal e que se estende um pouco por todo o mundo.

As diversas canções de Bob Marley imortalizadas graças às letras da sua autoria representam o ideário do artista que encantou e ainda encanta milhões de pessoas.

Mensagens de paz, amor e felicidade acompanham linhas de tom crítico dirigido aos EUA, capitalismo e à ‘babilónia’, encarada pelos seguidores da religião Rastafari como local de todos os males do homem.

A nomeação de ‘One Love’ como canção do milénio pela BBC revela a dimensão da influência do legado musical deixado por Bob Marley ao longos dos 11 álbuns originais publicados durante a sua vida.

A repercussão musical do rei do reggae fica ainda mais comprovada através do álbum póstumo Legend, que em 1984 lançou uma compilação das melhores canções de Bob Marley e que ainda hoje detém o recorde de vendas para um trabalho reggae: 25 milhões de cópias vendidas em todo o mundo.

Os 200 milhões de álbuns vendidos até à data sustentam uma das frases mais enigmáticas que o rei do reggae terá proferido: «Posso estar enganado, mas quando conheço os factos posso falar de facto, e a minha música vai durar para sempre».

Lisboa e Porto vão recordar, a 13 e 14 de Maio respectivamente, a memória de Bob Marley quando os norte-americanos Groundation - uma das maiores bandas de reggae da actualidade -, prestar a sua homenagem em palco em dois concertos onde apenas tocarão versões cover do legado musical do rei do reggae.

online@sol.pt

Tags: Música, Vida



0 Comentários


PUB
PUB
Siga-nos
Siga o SOL no Facebook


© 2007 Sol. Todos os direitos reservados. Mantido por webmaster@sol.pt