sexta-feira, 18 de Abril de 2014, 4:09
Pesquisa
pesquisar
Emprego Imobiliário Motores
iPad
Ex-Guns N’Roses 'bebia quase cinco litros de vodka por dia'

21 de Dezembro, 2011
Clique na imagem para ver mais fotos
Há 17 anos, aos 30 anos de idade, o ex-baixista do Guns N' Roses, Duff McKagan, foi parar no hospital com uma crise de pancreatite aguda induzida pelo consumo excessivo de álcool.

McKagan começou a beber para controlar os ataques de pânico de que sofria desde a adolescência, com o tempo a quantidade de álcool ingerida aumentou e afirma que no expoente máximo do consumo bebia «4.5 litros de vodcka por dia», que substituiria por dez garrafas de vinho por dia quando decidiu diminuir a dose.

Apesar de não culpar a vida de roqueiro pelo seu vício, conta que, por causa do sucesso que a banda alcançou repentinamente, não teve «tempo para lidar com a síndrome de pânico, que estava na raiz do consumo», que funcionava como uma espécie de «automedicação».

Em determinada altura, o pâncreas do ex-Guns inchou até ficar do tamanho de uma bola de rugby. Não aguentanto a pressão, o órgão - que é vital à sobrevivência e não pode ser transplantado - rompeu-se, libertando enzimas digestivas que provocaram queimaduras de terceiro grau no interior do organismo.

A escolha, nesse momento, foi entre uma morte regada a álcool e drogas ou a vida. McKagan escolheu a vida.

Explicou em entrevista à BBC que, no período do internamento, recebeu injecções de morfina e que estas não lhe tiraram as dores. Seria então que perceberia «que a situação era muito séria».

Quando se descobre que o pâncreas tinha aumentado para o dobro, o médico informa-o de que uma parte tem de ser cortada. Perante essa informação, MaKagan terá implorado: 'Matem-se'.

As duas semanas de internamento que passou no hospital foram de sofrimento e reflexão sobre como tinha sido possível «chegar àquele ponto».

'Não bebia água há dez anos'

Com a alta hospitalar, rejeitou as clínicas de desintoxicação e optou por praticar ciclismo de montanha.

Para se afastar das más influências - «não conhecia ninguém sóbrio» - «andava de bicicleta».

Se, «no começo parecia autoflagelação», punia-se por ter decepcionado mãe e alguns dos seus amigos, com o tempo começou a sentir-se «inteiro». Explica que começou «a comer comida saudável e a ler livros» e, mais importante que isso, passou a beber água, pois «não bebia água, literalmente, há dez anos».

Ao interessar-se por uma vida sóbria quis aprender sobre finanças. «Tinha 30 anos, estava sóbrio e milionário e não sabia o que era uma acção», simultaneamente, «não confiava em ninguém da indústria da música». Começou a estudar numa escola comunitária.

Interessou-se pela vida académica e matriculou-se de na Universidade de Seattle.

Hoje escreve uma coluna regular na Playboy – Duffonomics - e fundou uma empresa de administração de bens que ajuda músicos a controlar as suas finanças.

Se acha que os Guns N' Roses podiam ter feito a música que fizeram sem o estilo de vida que os acompanhava? Não, «o nosso primeiro disco era todo sobre a vida que levávamos», «tivemos que ir aos extremos para criar aquelas canções».

SOL




2 Comentários
bujardas
23.12.2011 - 01:29
Autor de "So Fine", em Use Your Illusion II. 5 estrelas.
cevaso44
21.12.2011 - 14:30
Tanta gente a querer e PRECISAR de viver, por vários motivos,e morre.
Outros têm tudo,e matam-se alegremente !


PUB
PUB
Siga-nos
Siga o SOL no Facebook


© 2007 Sol. Todos os direitos reservados. Mantido por webmaster@sol.pt