quinta-feira, 24 de Abril de 2014, 3:15
Pesquisa
pesquisar
Emprego Imobiliário Motores
iPad
Pandas gigantes recebem tratamento de luxo na chegada a Paris

16 de Janeiro, 2012
Chamam-se Yuan Zi e Huan Huan mas já receberam a alcunha conjunta de VIPs - Very Important Pandas (Pandas Muito Importantes). São dois pandas gigantes que, ao fim de uma década de delicadas negociações diplomáticas, deixaram a China e voaram finalmente para a sua nova casa em Paris.

Os dois pandas chegaram ao aeroporto Roissy-Charles de Gaulle num Fedex Boeing 777 aprovisionado com 30kg de folhas de bambu e outros 20kg de maçãs, caso os animais ficassem com fome a meio da viagem de 11 horas e 15 minutos, escreve o The Guardian.

Quais chefes de estado, na pista esperavam-nos ministros e embaixadores, preparados para dar as boas-vindas aos animais e à sua comitiva: um cuidador de animais, um veterinário e um guarda de segurança do Jardim Zoológico de Beauval, na região de Loir-et-Cher no centro de França, destino final do 'gordinho' e do 'alegre' - ou Yuan Zi e Huan Huan, em língua chinesa.

Rodolphe Delord, director do Zoo de acolhimento, partilhou o seu entusiasmo com os jornalistas franceses, dizendo que não conseguira dormir a noite passada a pensar na chegada dos pandas que, disse, «são animais extraordinários».

«Vocês não têm ideia do que estes animais significam para os chineses e para o seu governo», disse Rodolphe Delord numa tentativa de justificar o aparato. «Quando a China concorda em emprestar pandas a outro país é porque quer dar provas de grande confiança e amizade para com esse país. Porque os pandas são como um tesouro nacional para os chineses», disse o director do jardim.

Como qualquer celebridade que se preze, na chegada ao aeroporto, Yuan Zi e Huan Huan não se conseguiram libertar dos flashes, das câmaras e dos paparazzi, impedindo a multidão de conseguir ver as estrelas. A única diferença era que as próprias celebridades não posavam nem se pavoneavam, já que duas enormes caixas de transporte impossibilitavam o contacto com a assistência.

Depois da longa viagem e da recepção calorosa resta agora o descanso. E, por sorte, os pandas não costumam sofrer de jet-lag, assegurou a veterinária chinesa Li Liu.

SOL




0 Comentários


PUB
PUB
Siga-nos
Siga o SOL no Facebook


© 2007 Sol. Todos os direitos reservados. Mantido por webmaster@sol.pt