Os restaurantes mais estranhos do mundo [fotos

Não é possível saber ao certo quantos restaurantes existem no mundo. Sabe-se, isso sim, que uns são muito bons, outros bons, outros assim-assim e outros inenarráveis. Além de todas essas, existe ainda uma nova categoria: a dos bizarros. Aqueles que podem não se destacar pela comida ou pela simpatia dos empregados, mas sim por serem…

casa de banho ou restaurante?

ninguém diria que um restaurante que recria um cenário de wc poderia ser tão convidativo. mas pela afluência diária que o modern toilet tem, poucas dúvidas restam.

neste bizarro restaurante inaugurado em 2004 em taipé, taiwan (formosa), tudo nos transporta para o ambiente de uma casa de banho. as cadeiras são sanitas – com as tampas para baixo –, os noodles são servidos em bidés, o sushi vem dentro de mini-retretes, os gelados têm a forma de fezes, as bebidas vêm em urinóis. sinistro? há quem ache diferente, mas saboroso.

tão saboroso que hoje em dia já há uma dúzia de sucursais espalhadas pela ásia

 

olhó robô

já no início dos idos anos 80, o grupo português salada de frutas cantava ‘olhó robô’. trinta anos depois, os robôs passaram da ficção científica à realidade. pelo menos assim é no restaurante robot kitchen, em hong kong, aberto desde 2006.

além da cozinha, onde (ainda) existem humanos a preparar os pratos, na sala quem faz as honras da casa são robôs. anotam os pedidos, entregam-nos na cozinha, transportam bandejas com pratos fumegantes, fazem a conta, recolhem o pagamento, levantam e põem as mesas. e no fim, até há quem lhes deixe gorjeta.

 

um jantar pelos ares

em primeiro lugar recomendam-se dias pouco ventosos e comensais sem vertigens. jantar a 50 metros de altura numa plataforma suspensa por um guindaste pode não ser para todos. mas para aquelas que experimentam, revela-se uma experiência única.

criado na bélgica em 2004, a estrutura dinner in the sky já chegou a mais de 40 países, incluindo portugal.

para cada evento, seja ele pequeno-almoço, almoço, jantar, concerto ou cocktail, podem ser convidadas 22 pessoas, sendo o menu definido pelo organizador. o preço por pessoa pode começar nos 150 euros até… o céu é o limite.

durante todo o repasto os hóspedes têm de permanecer sentados e com cintos de segurança. cada festa pode durar até oito horas. durante este período, para quem quiser ir à casa de banho, por exemplo, basta pedir a um dos empregados para descer a plataforma. pouco discreto, mas funcional.

 

presos pela gula

dizem que se come mal nas prisões, mas a verdade é que até aí existem excepções. na prisão de alta segurança da fortaleza medicea, em volterra (toscana, itália), para conseguir arranjar uma mesa é preciso reservar com semanas de antecedência. desde 2007 que é assim, 120 jantares por noite, servidos nos claustros, ao som de bruno, um pianista preso por homicídio. todos os empregados de mesa e os chefes de cozinha são também eles condenados, uns por ligações à máfia, outros por assalto à mão armada, muitos por assassinato e terrorismo. nada que aterrorize os comensais.

«sei que estamos bem vigiados, que há muitos guardas em redor, câmaras de filmar e até os talheres são de plástico. o único perigo que corremos é de apanhar uma intoxicação alimentar», afirmou uma das clientes, alessandra ciabattini, ao jornal inglês the telegraph.

cada jantar custa à volta de 25 euros.

 

jantar no fundo da terra

fica na polónia e é uma das minas de sal mais antigas do mundo. há 900 anos que é explorada e já tem uma dimensão de 300 quilómetros e 2010 cavernas. a parte que é possível visitar e onde se encontra o restaurante está a cerca de 135 metros de profundidade. tem uma área de cafetaria e self-service, mas também uma sala para jantares privados onde o menu é apenas composto por especialidades polacas.

segundo o site desta mina – www.kopalnia.pl –, o sabor dos pratos é intensificado pela profundidade a que são confeccionados e servidos. mito ou verdade? só experimentando.

 

de miúdos para graúdos

à primeira vista até pode parecer exploração de menores, mas um segundo olhar revela que tudo não passa de uma grande brincadeira.

chama-se kinderkookkafé, fica em amesterdão e a cada dia tem oito novos funcionários, todos eles crianças a partir dos cinco anos. uns cozinham, outro servem às mesas, outros lavam a loiça. a clientela, essa, na sua maioria é composta pelas famílias dos ‘empregados’ daquele dia.

na cozinha todos os utensílios estão feitos à medida dos pequenos cozinheiros. o menu inclui pratos típicos holandeses, como sopa de mostarda groningen, guisado de carne e vegetais com puré de batata ou salsichas com couves.

aos sábados só se aceitam crianças entre os seis e os 12 anos e servem-se jantares. aos domingos as crianças podem ter no mínimo cinco anos e a tarefa é preparar um lanche ao estilo inglês: chá e muitas guloseimas.

cada menu fica à volta de 10 euros e é obrigatória reserva.

 

jantar debaixo de água

comer dentro de um aquário. é esta a sensação de quem já teve oportunidade de desfrutar de um jantar no ithaa undersea restaurant, no hilton resort and spa nas ilhas maldivas.

inaugurado em 2005, trata-se do primeiro restaurante submerso do mundo. construído a cinco metros de profundidade, em pleno oceano índico e com as paredes totalmente transparentes, este restaurante permite uma visão panorâmica de 270 graus.

os clientes têm a possibilidade de experimentar várias iguarias (na sua maioria pratos de peixe), enquanto deliciam a vista com a abundante fauna marinha da região. afinal não é todos os dias que passa um tubarão a meio metro de nós, enquanto jantamos uma lagosta grelhada ou um atum confitado.

o espaço só tem capacidade para 14 pessoas e não são permitidas crianças com menos de 12 anos. cada refeição custa à volta dos 280 euros por pessoa.

veja fotos dos restaurantes mais insólitos