Ucrânia pede retirada da população de Donetsk devido a ataques russos

Vereshchuk dirigiu-se em particular aos habitantes com filhos, pedindo que se retirem para zonas mais seguras: “Não arrisquem a vida dos vossos filhos”.  

Irina Vereshchuk, vice-primeira-ministra da Ucrânia e ministra para a Reintegração dos territórios ocupados, solicitou, esta terça-feira, à população de Donetsk. (leste) para que saía da zona devido aos sucessivos ataques das tropas russas. 

“Hoje permanecem pelo menos 200.000 (pessoas) na região de Donetsk. Insistimos que saiam, por exemplo, de Bakmut. Já viram que tipo de bombardeamentos estão a ocorrer agora", afirmou a responsável aos jornalistas, numa conferência de imprensa.  

Vereshchuk dirigiu-se em particular aos habitantes com filhos, pedindo que se retirem para zonas mais seguras: "Não arrisquem a vida dos vossos filhos".  

Além disso, a governante confirmou ainda que a retirada das regiões da província de Donetsk ainda controladas pelo exército ucraniano se deve verificar durante os meses de inverno. Depois, mais tarde, será feito um ponto de situação, de forma que os civis possam, ou não, voltar para as suas casas. "Ninguém vos deixará sós", assegurou.