Governo anuncia marca ‘gov.pt’ que centraliza todos os canais de atendimento dos serviços públicos

Com este novo portal, que estará disponível em setembro, o Executivo pretende “facilitar a relação do cidadão e das empresas com o Estado”.

O Governo anuncia o lançamento da marca ‘gov.pt’, que vai uniformizar os canais de atendimento dos serviços públicos, para “facilitar a relação do cidadão e das empresas com o Estado”.

A ministra da Juventude e Modernização, Margarida Balseiro Lopes, citada pela Lusa, explica que: “Temos uma proliferação de ‘websites’, temos mais de 300 sinalizados e o cidadão muitas vezes não sabe onde é que se deve dirigir, ou tem de se dirigir a vários ‘websites’ para conseguir tratar, às vezes, até de um mesmo problema”.

A governante refere que com “a criação do portal único dos serviços digitais com a marca gov.pt” o Governo pretende que o cidadão se diriga a este site e lá consiga “tratar um conjunto de serviços que são disponibilizados pela Administração Pública”.

Este sistema assenta numa “visão omnicanal”, ou seja, a “possibilidade do cidadão sobre um determinado processo (…), integrando todos os canais de atendimento, começar eventualmente no telefone e de conseguir finalizar, por exemplo, no portal único de serviços digitais”, explica a ministra.

Margarida Bolseiro conta que o portal vai contar com um “histórico das interações, nomeadamente as interações que aquele cidadão teve a propósito do IMT ou do IMI, que teve na repartição das Finanças X com o telefonema que fez” para o número único “para onde os cidadãos devem ligar e que concluiu, por exemplo, com o pagamento do valor através de uma interação que teve com o ‘site’”.

O portal único de serviços digitais, ‘gov.pt’ será lançado em setembro, sendo que no próximo ano está previsto o lançamento de uma ‘app’ [aplicação], que segue a mesma “filosofia”, que “o Estado concentre nesta aplicação os vários serviços que disponibiliza aos cidadãos”.

Na ótica da governante “devemos privilegiar o digital” algo que só é possível se o Estado for capaz de “informar e capacitar as pessoas” algo que Margarida Bolseiro entende que não tem sido feito.

“Não temos ido bem sucedidos neste exercício e temos de melhorar a forma como informamos as pessoas, porque muitas vezes vão para o presencial porque não sabem que podem tratar numa Loja de Cidadão, por exemplo”, indica.

A ministra anuncia que a marca será anunciada no NOS Alive, onde o Governo terá “um ‘stand’ já coma marca”, mas reforça que o site apenas será lançado em setembro, “tratando-se de um projeto com várias etapas”.

A governante indicou ainda que se irá realizar, já este mês, ” primeiro Conselho de Ministros para a Transição Digital e Modernização, que é também uma mudança, porque nós temos os Conselhos de Ministros que se reúnem todas as semanas, mas tendo em conta a centralidade deste tema (…) existirão trimestralmente Conselhos de Ministros destinados” a esta matéria.

“Isto porquê? Porque isto não está num único ministério. Isto está em vários ministérios. Isso significa que neste Conselho de Ministros que é presidido pelo primeiro-ministro, são feitos pontos de situação e apresentação de novas iniciativas para que este esforço não seja só do ministério da Modernização”, mas de todos os ministérios e de toda a Administração Pública, precisou.