Sociedade

Rui Pinto vai continuar em prisão domiciliária

O tribunal húngaro recusou colocar Rui Pinto, o hacker do Benfica, em prisão preventiva que tinha sido pedida pelo Ministério Público (MP).

DR  

Esta quarta-feira, o tribunal de segunda instância da Hungria decidiu manter Rui Pinto, o alegado hacker do Benfica, em prisão domiciliária.

O Ministério Público do país tinha pedido que o português fosse transferido para uma cadeia e que aguardasse preso preventivamente todo o processo de extradição para Portugal.

Recorde-se que Rui Pinto, um informático de 30 anos está preso na Hungria desde janeiro, na sequência de um mandado de detenção europeu.

O português é associado ao acesso ilegal aos emails do Benfica.