Desporto

Marcel Keizer: "Obrigatório passar? Isso é demasiado forte"

O treinador do Sporting promete ambição na eliminatória frente ao Villarreal, para a Liga Europa, mas não considera um desastre uma eventual eliminação nos 16-avos-de-final

O Sporting recebe esta quinta-feira o Villarreal, na primeira mão dos 16-avos-de-final da Liga Europa, e Marcel Keizer não considera que os leões tenham a obrigação de conseguir o apuramento. Isto, apesar de o conjunto espanhol estar a realizar uma temporada dececionante: é 19.º na liga espanhola e soma dez jogos consecutivos sem vencer.

"Foi bom termos chegado à fase a eliminar. Agora, queremos passar à próxima fase, mas dizer que é uma obrigação é demasiado forte porque vamos defrontar um bom adversário. Mas queremos ganhar, como em todos os jogos", frisou o treinador dos leões, identificando os pontos fortes do oponente: "Esperamos uma equipa que joga rápido, com jogo curto. Defensivamente e taticamente são bons. Vai ser difícil, mas acreditamos em nós e que podemos fazer o mesmo. Vai ser um jogo muito equilibrado."

Nas 21 partidas que leva como treinador do Sporting, Keizer viu a equipa completar apenas três sem sofrer golos. Neste momento, de resto, são já sete os jogos consecutivos a sofrer, numa evidência que o técnico holandês justifica com a postura que pede à equipa e também com os muitos jogos num curto espaço de tempo. "Quando começámos aqui, a meio da época, marcávamos muitos golos. Mudámos um pouco, mas temos de melhorar e fazer o melhor que sabemos. Temos pouco tempo para treinar porque há muitos jogos, mas estamos a tentar ficar melhor e melhor. Somos uma equipa de ataque, é normal sofrermos golos. Tentamos praticar um bom futebol, principalmente no nosso estádio, e temos sofrido alguns golos. Claro que não queremos que isso aconteça, por isso, acho que temos de reagir melhor à perda de bola e entender como defender nesse momento. Esse tem sido um problema desde que começámos e temos de melhorar isso", admitiu.

O calendário preenchido, de resto, tem sido uma das maiores complicações para a equipa, no entender de Marcel Keizer. Assim, e apesar de não ser muito concreto em relação ao tema, o treinador sportinguista deixou perceber que irá proceder a alguma gestão do plantel na partida frente ao submarino amarelo. "Temos o calendário apertado. Não é só o Braga [próxima jornada], porque logo a seguir temos o Villarreal outra vez e temos ainda mais jogos. Por isso, temos de mudar. Não vou dizer se o vamos fazer amanhã, mas temos de ter sempre os melhores jogadores. E para isso, por vezes temos de mudar", assumiu o técnico, rejeitando ainda a ideia, atirada por um jornalista, de que neste momento o Sporting "é Bruno Fernandes e mais dez": "Não. Percebo a pergunta, ele marca muitos golos e tem sido importante, mas o futebol é um jogo de equipa e o Bruno tem de ter um jogador, como Gudelj, para controlar o resto. O futebol é sempre uma questão de equipa."

Gudelj era precisamente o jogador que estava ao lado de Marcel Keizer nesta conferência de imprensa, e também ele se referiu a Bruno Fernandes de forma elogiosa, explicando até o porquê de ter neste momento menos destaque do que noutras alturas da carreira. "Rematar de longe é uma qualidade minha, mas por outro lado tenho outras qualidades que são, como número seis, ler o contra-ataque, ler o jogo desde trás. Por isso não chego muitas vezes perto da zona de golo, por isso remato menos do que o normal, mas é por isso que também temos o Bruno. Digo-lhe sempre lhe que se marca golo, não tem de correr para a defesa, porque estou eu", gracejou o médio sérvio, adotando o mesmo tom do treinador quando questionado sobre o favorito para a eliminatória: "O Villarreal está numa fase, não vamos dizer crítica, mas que não é boa. Não ganham há dez jogos, mas não vai ser fácil. Analisámos tudo, é uma equipa boa, joga bom futebol. É importante começarmos agressivos, trocar a bola rápido. Os adeptos vão estar do nosso lado e vamos ganhar para ficar em boa posição para o segundo jogo. Favorito não sei, mas vamos entrar para ganhar."

Na lista de convocados, entretanto divulgada pelo Sporting nas redes sociais, o maior destaque vai para a ausência de Borja, o lateral-esquerdo contratado em janeiro e que parecia ter pegado de estaca no onze. Jefferson também não foi chamado, pelo que Acuña deverá desempenhar essa função esta quinta-feira. Em relação à partida com o Feirense, do último domingo, registam-se também as saídas de Francisco Geraldes, Doumbia e Conté (não estão inscritos na prova), em contraste com os regressos de André Pinto, Petrovic, Miguel Luís e Jovane Cabral.

 

Lista de convocados do Sporting

Guarda-redes: Renan e Salin;

Defesas: Bruno Gaspar, Ristovski, Coates, André Pinto, Ilori e Acuña;

Médios: Bruno Fernandes, Petrovic, Gudelj, Wendel e Miguel Luís;

Avançados: Raphinha, Diaby, Bas Dost, Luiz Phelype e Jovane.