Economia

Leasing, factoring e renting cresceram em 2018

"Para 2019, as perspetivas são igualmente positivas face à previsão para o crescimento económico e ao aumento da procura por parte de novos clientes, com enfoque nas pequenas e médias empresas”, disse o presidente da ALF, Paulo Pinheiro 

Os setores de leasing, factoring e renting registaram crescimento face a 2017. Segundo as previsões divulgadas esta quinta-feira pela Associação Portuguesa de Leasing, Factoring e Renting (ALF), a locação financeira imobiliária foi o maior destaque no que diz respeito ao leasing, o factoring da exportação teve um maior no que diz respeito a esse tipo de contratos enquanto, no que toca ao renting, destacam-se as viaturas de passageiros. 

No setor do leasing, a locação financeira terá apresentado uma procura de 1,1 mil milhões de euros, um aumento de 37,7% face aos números do ano de 2017. O mesmo aconteceu no leasing mobiliário que, embora em menores dimensões, cresceu 5,3% para 2,3 mil milhões de euros em volume. No setor automóvel, este tipo de contrato contribuiu 1,5 mil milhões de euros para o valor total e o de equipamentos foi superior a 760 milhões de euros. 

O factoring registou um aumento de 21,2%, tendo dado um contributo muito positivo para a internacionalização da economia portuguesa através do factoring de exportação que cresceu 24,5% chegando aos 4,8 milhões de euros."Já o Factoring de Importação apresentou um aumento de 18,2 por cento, totalizando uma produção de 288 milhões euros", refere a AFL. Esta solução financeira a curto prazo também aumentou no que diz respeito ao doméstico com uma produção de 15 mil milhões de euros, crescendo 19,5%, devido ao contributo positivo do factoring sem recurso que registou uma atividade de 9,7 mil milhões de euros. 

Na modalidade de renting, o valor de produção foi de 743 milhões de euros, um crescimento de 17,5 face a 2017. Neste segmento as viaturas de passageiros tiveram um peso de 636 milhões de euros no valor total enquanto 107 milhões de euros dizem respeito a viaturas comerciais. "A percentagem de viaturas novas adquiridas em Renting aumentou também 14,5 por cento, o que corresponde a um total de 37.494 veículos ligeiros de passageiros e comerciais adquiridos", explica a associação. 

Paulo Pinheiro, presidente da ALF, afirmou que " o crescimento do financiamento especializado em 2018 resulta essencialmente do amplo reconhecimento das vantagens e benefícios das soluções de Leasing, Factoring e Renting em comparação com outras opções menos flexíveis. Para 2019, as perspetivas são igualmente positivas face à previsão para o crescimento económico e ao aumento da procura por parte de novos clientes, com enfoque nas pequenas e médias empresas”.