Sociedade

Militar do Exército internado já respira "espontaneamente e está consciente"

“O militar apresenta, para já, uma boa evolução. Já está a respirar espontaneamente e está consciente"

O militar do Exército que está internado desde terça-feira e que, esta quinta-feira, foi sujeito a um transplante de fígado, “já está a respirar espontaneamente e está consciente”.

“O militar apresenta, para já, uma boa evolução. Já está a respirar espontaneamente e está consciente", informou a porta-voz do Exército, major Elisabete Silva, citada pela agência Lusa.

Recorde-se que, na última quarta-feira, a responsável referiu que “houve um agravamento da função hepática” e, por isso, o militar teve de ser sujeito a um transplante de fígado.

Inicialmente havia sido transmitida a informação de que o militar havia sofrido um golpe de calor durante uma prova, em Santa Margarida da Coutada, distrito de Santarém. No entanto, a major Elisabete Silva referiu que essa hipótese “está fora de questão", mas "ainda não se sabe” a verdadeira causa.

Segundo a mesma fonte, esta sexta-feira, os 140 elementos que frequentam o curso do militar internado foram sujeitos a uma colheita de sangue, no âmbito do processo de averiguações das causas da ocorrência.

De acordo com a agência Lusa, que cita fonte militar, a colheita de sangue está a ser analisada no Hospital Militar de Lisboa.

"Não podemos confirmar nada para já", disse a major Elisabete Silva, acrescentando ainda que "os cenários são diversos". No entanto, o Exército ainda não tem "qualquer pista do que poderá ter acontecido".

Recorde-se que esta quinta-feira, Marcelo Rebelo de Sousa visitou o militar, que está internado no Hospital Curry Cabral, em Lisboa.