Politica

PS acusa Passos de ter 'visão cor-de-rosa' do país

O Secretário-Geral do PS, António José Seguro, acusou hoje o Primeiro-Ministro de ter vindo ao Parlamento descrever com uma “visão cor-de-rosa” a situação do país.


“Ao contrário do que o senhor diz o país está pior, os portugueses estão piores, os portugueses estão mais desiguais. Portugal conheceu pela primeira vez em democracia uma vaga de emigração forçada”, afirmou Seguro.

O socialista pediu ainda a Passos Coelho para mostrar a carta de intenções que será enviada ao FMI e acusou o Governo de assumir compromissos com a troika “às escondidas dos portugueses e enganando os portugueses”.

“Como é possível manter um Governo em que o Primeiro-Ministro mente?”, questionou Seguro, referindo-se ao facto de Passos Coelho ter dito que não haveria mais cortes de salários e pensões, mas ter havido um aumento do IVA e da TSU com o Documento de Execução Orçamental (DEO).

Em resposta, Passos acusou Seguro de “aproveitar qualquer circunstância para levantar suspeição” porque, pela “vontade” do PS, Portugal ainda estava sob assistência financeira, uma vez que pretendiam prolongar as metas e prazos do programa da troika.

“Acabámos o Memorando que o seu Governo realizou”, concluiu Passos.

sonia.cerdeira@sol.pt

Os comentários estão desactivados.