Cultura

Morreu Bendjelloul, o realizador que deu vida a Rodríguez

Aos 36 anos, o sueco que venceu o Oscar com "Searching for Sugar Man", foi encontrado morto em casa.

 

 

 

Nem o realizador Malik Bendjelloul nem o músico biografado no filme-doc "Searching for Sugar Man" Sixto Rodríguez eram conhecidos do grande público antes de a Academia os premiar com o Oscar de melhor documentário em 2013.

Mas depois do Oscar, a múscia do cantautor Rodríguez e a proeza cinematográfica saltaram para a fama num instante. A morte aos 36 anos de Bendjelloul trouxe o nome do sueco de nome à ribalta, mas agora pelos piores motivos.

A causa da morte ainda é desconhecida, mas a polícia descartou, para já, que se trate de um crime, conforme avançou primeiro a imprensa norte-americana.

"Searching for Sugar Man" conta a história de Sixto Rodriguez, americano de Detroit mas apenas famoso na África do Sul nos anos 70 e que desapareceu entre a bruma das notícias de suicídio depois do lançamento do seu primeiro álbum.

A sua música falhou nos EUA mas, em paralelo, era um sucesso na África do Sul. Foi aí que dois admiradores decidiram, 40 anos depois, investigar a vida desse homem que julgavam morto/desaparecido – uma viagem através das letras de Sixto Rodríguez até darem de caras com ele.

"Conhecemos Malik pela primeira vez no Festival de Cinema de Sundance com 'Searching for Sugar Man'. Da mesma forma que Sixto Rodriguez, Malik era um tipo genuíno que percorria o mundo em busca de histórias para contar. Não procurava fama, fortuna nem prémios, embora esses reconhecimentos tenham chegado quando muitos perceberam sua narrativa", contaram Barker e Bernard, presidentes da distribuidora Sony Pictures Classics.

 

SOL