Sociedade

Consumo mundial de peixe duplicou nas últimas décadas

O consumo mundial de peixe duplicou entre 1960 e 2012 graças à aquacultura, segundo um relatório da Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação (FAO) hoje publicado.

De acordo com o relatório "O Estado das Pescas e da Aquacultura no Mundo", a produção pesqueira e de aquacultura a nível mundial foi de 158 milhões de toneladas em 2012, cerca de 10 milhões de toneladas a mais do que em 2010.

Além disso, o consumo de peixe per capita aumentou de 10 quilos na década de 1960 para mais de 19 quilos em 2012.

A origem deste aumento está no rápido crescimento da aquacultura, incluindo as actividades dos pequenos produtores, justifica a FAO, que destaca também que, desde que geridos de forma sustentável, os oceanos do mundo têm um papel importante a desempenhar na criação de empregos e na alimentação mundial.

A percentagem da produção pesqueira utilizada para consumo humano aumentou de cerca de 70 por cento na década de 1980 para um nível recorde de mais de 85% (136 milhões de toneladas) em 2012.  

No relatório destaca-se também que o peixe já representa quase 17% do consumo de proteína no mundo -- chegando aos 70% em alguns países costeiros e insulares.

A FAO estima que a pesca e a aquacultura são o sustento de 10 a 12% da população mundial.

Segundo o relatório, a produção mundial de pesca de captura manteve-se estável em cerca de 80 milhões de toneladas em 2012.

A produção mundial de aquacultura registou um nível recorde de mais de 90 milhões de toneladas em 2012, incluindo quase 24 milhões de toneladas de plantas aquáticas. A China foi responsável por mais de 60% desta produção.

O peixe continua a ser um dos alimentos mais comercializados a nível mundial, tendo atingido o valor de cerca de 130 mil milhões de dólares em 2012, um número que provavelmente vai continuar a aumentar, estima a FAO.

O papel do peixe estará em destaque na Segunda Conferência Internacional sobre Nutrição, organizada conjuntamente pela FAO e pela Organização Mundial da Saúde (OMS), de 19 a 21 de Novembro de 2014, em Roma.

Lusa/SOL