Vida

Patrão do Mónaco perde metade da fortuna no divórcio mais caro da história

Um tribunal de Genebra, na Suíça, acaba de emitir o seu veredicto: Dmitry Rybolovlev, o bilionário russo que enriqueceu através de uma empresa de extracção de potassa, usada nos fertilizantes agrícolas, terá de dar metade da sua colossal fortuna à mulher, Elena Rybolovleva. O casal, que esteve unido por 23 anos, está em processo de divórcio desde 2008.

Rybolovlev, que adquiriu o AS Mónaco em Dezembro de 2011 – gastando desde então milhões em contratações sonantes, como as de João Moutinho, James Rodríguez e Falcao –, foi considerado pela Forbes o 79.º homem mais rico do mundo, com uma fortuna avaliada em 6,4 mil milhões de euros. É um apaixonado pelo surf, tendo inclusivamente adquirido uma casa no Havai ao actor Will Smith por 14,5 milhões de euros.

Mas essa está longe de ser a propriedade mais valiosa dos Rybolovlev: Ekaterina, a filha mais velha de Dmitry, que é cavaleira, adquiriu a Athina Onassis a ilha de Skorpios, na Grécia, por 123 milhões e é dona do apartamento mais caro alguma vez vendido em nova Iorque, que lhe custou 64 milhões de euros. O casal tem ainda outra filha, de 13 anos, que ficará sob a custódia da mãe. Com o divórcio, que lhe vai render aproximadamente 3,2 mil milhões de euros, Elena Rybolovleva torna-se uma das trinta mulheres mais ricas do mundo.

jose.c.saraiva@sol.pt