Politica

Ferreira Leite: 'Castigo' dos eleitores nunca deve passar pela abstenção

A ex-presidente do PSD Manuela Ferreira Leite apelou hoje aos portugueses para que votem no domingo, defendendo que um eventual "castigo" que os eleitores possam querer dar nestas europeias nunca deve passar pela abstenção.

"Qualquer tipo de castigos que alguém queira dar no dia das eleições, esse castigo nunca deve passar pela ausência na eleição que se está a verificar nesse dia", afirmou a antiga ministra de Estado e das Finanças aos jornalistas, à chegada a um hotel de Lisboa para um pequeno-almoço com candidatos da Aliança Portugal PSD/CDS-PP, a quem manifestou apoio.

Manuela Ferreira Leite dirigiu um pedido aos portugueses para que não se abstenham: "Esse é um apelo que eu gostaria de fazer, que todas as pessoas pensassem que não se devem demitir da sua função de análise e de avaliação do trabalho, e da selecção e da escolha das pessoas para determinado lugar. Votem em A, votem em B, mas votem".

Com os candidatos da Aliança Portugal Paulo Rangel, Nuno Melo e Carlos Coelho ao seu lado, a anterior líder dos sociais-democratas foi questionada sobre a possibilidade de os eleitores quererem "castigar" o Governo PSD/CDS-PP nestas eleições europeias.

"Em qualquer tipo de eleição há sempre a ideia do castigo e normalmente as eleições europeias têm demonstrado que isso é assim e, portanto, daí não poderemos fazer grande drama", começou por responder.

Em seguida, declarou estar "mais preocupada com o problema da abstenção", afirmando: "Acho que qualquer tipo de castigos que alguém queira dar no dia das eleições, esse castigo nunca deve passar pela ausência na eleição que se está a verificar nesse dia".

Lusa/SOL