Politica

Mesas de voto encerradas em doze freguesias do país

As mesas de voto para as eleições europeias não abriram hoje em 12 freguesias, de cinco concelhos em todo o país, excluindo assim da votação mais de 12 mil eleitores, segundo dados da Direcção-Geral da Administração Interna.

Mesas de voto encerradas em doze freguesias do país

Estes boicotes locais às eleições europeias foram promovidos pelas populações, como forma de protesto.

De acordo com o director-geral da Administração Interna, Jorge Miguéis, todas as sete freguesias do concelho de Murça, que abrangem 6.952 eleitores, têm as urnas de voto encerradas, como protesto pelo encerramento de serviços e pela possibilidade de introdução de portagens na Auto-estrada.

Quanto à freguesia de Muro, no concelho da Trofa, também as mesas de voto não chegaram a abrir, deixando de fora da votação 1.630 eleitores, enquanto no concelho de Serpins, na Lousã, ficam sem exercer o direito de voto um total de 1.505 eleitores, acrescentou à Lusa o responsável.

Nestes dois casos, os protestos estão relacionados com a linha do metro: em Muro, a população reivindica a sua construção, ao passo que em Serpins exige a conclusão das obras do projecto.

No concelho da Covilhã, duas freguesias ficaram sem votantes. 

Na freguesia de Orjais, com 768 eleitores, a escola foi fechada a cadeado, contra o anunciado encerramento daquele estabelecimento de ensino, e a mesa de voto não chegou a abrir.

Ainda no mesmo concelho, segundo a mesma fonte, ficou fechada a secção de voto de Vales do Rio, que tem 726 eleitores inscritos.

Em Ponte de Lima, não abriu a urna de voto da Gemieira, uma freguesia com 561 eleitores. 

Perto de 9,7 milhões de eleitores são hoje chamados a eleger os 21 deputados portugueses no Parlamento Europeu, menos um do que há cinco anos. 

No total, concorrem 16 listas, mais três do que nas europeias de 2009.

Nas eleições realizadas há cinco anos, o PSD, que agora concorre coligado com o CDS-PP, elegeu oito eurodeputados, enquanto o PS conseguiu conquistar sete lugares no Parlamento Europeu.

O BE foi a terceira força política mais votada, elegendo três eurodeputados, e o CDS-PP elegeu dois, tal como a CDU.

A abstenção nas eleições realizadas a 7 de Junho de 2009 foi de 63,22%, mesmo assim abaixo do valor recorde registado em 1994, 64,46%.

No total, serão eleitos 751 eurodeputados pelos 28 Estados-membros da União Europeia, que representarão cerca de 500 milhões de cidadãos da UE nos próximos cinco anos.

Lusa/SOL

Os comentários estão desactivados.