Vida

Milionário distribui dinheiro pela cidade

Parece uma daquelas histórias que só pode acontecer nos livros ou em filmes. Mas não, há mesmo um milionário a distribuir notas de 100 dólares por São Francisco, nos Estados Unidos.

Um indivíduo, cuja identidade é desconhecida, anda a espalhar envelopes brancos com dinheiro pela cidade e publica na sua conta de Twitter – um projecto chamado “Hidden Cash” – fotografias onde dá algumas pistas da localização dos "pequenos tesouros".

“Não me importo de dar pelo menos mil dólares [cerca de 700 euros] por dia nos próximos tempos. Não vai afectar significativamente as minhas economias”, afirmou a pessoa por trás do projecto num e-mail ao Huffington Post. “Tencionamos expandir para mais cidades, começando com Los Angeles na próxima semana e Nova Iorque na outra”. Por agora, a caça ao tesouro passa de São Francisco para San José, também na Califórnia. 

Segundo a revista online The Bold Italic, o benfeitor por trás do HiddenCash é um magnata do imobiliário. “Fiz milhões de dólares nos últimos anos, mais do que podia imaginar, e ainda assim tenho muitos amigos e pessoas que trabalham para mim que não se podem dar ao luxo de comprar uma boa casa”, disse em entrevista à revista. “Isso pôs-me a pensar. Estou determinado em dar algum dinheiro e, para além de acções de caridade, quero fazê-lo de um modo divertido e criativo”.

O indivíduo pede depois às pessoas que encontrarem o envelope para tweetarem um fotografia com aquilo que descobriram. Já foram várias pessoas que publicaram fotografias onde se vêm os envelopes e o dinheiro - para além dos sorrisos rasgados (obviamente) e das mensagens de agradecimento. 

À Bold Italic, o misterioso milionário (ou milionária?) disse ter optado pelo anonimato por recear que os seus sócios não o levassem a sério, mas quer começar “um movimento a nível nacional” em torno destas doações anónimas.

Acrescentou ainda que o que o motivou para o projecto foi a constatação da enorme desigualdade económica que há em São Francisco – a cidade mais desigual dos EUA. 

Talvez este não seja o caminho ideal para acabar com as desigualdades económicas na cidade. Ainda assim, não deixa de ser um maneira original de ajudar o próximo. Resta saber se há algum milionário generoso e corajoso o suficiente para aplicá-la em terras lusas. 

rita.porto@sol.pt