Politica

CDS admite resultado 'historicamente baixo'

A Comissão Política Nacional do CDS esteve reunida ontem à noite e a dirigente Cecília Meireles reconheceu no final deste encontro que o resultado da coligação Aliança Portugal foi "historicamente baixo".

Apesar de tudo, os centristas sublinharam o facto de não se ter registado uma transferência de votos do PSD e do CDS para o PS de António José Seguro. "Não houve transferência dos votos tradicionalmente do PSD e do CDS, do centro direita para a esquerda", destacou a deputada.

Reafirmando a preocupação com o elevado número de abstencionistas e de votos brancos ou nulos, o CDS assume agora como missão para os próximos meses reconquistar a confiança destes eleitores desiludidos. "A nossa prioridade nos próximos meses tem de ser recuperar a confiança destes eleitores", afirmou Cecília Meireles.

A direcção do CDS não deixou passar em claro a instabilidade que se vive no PS - "foi o partido mais votado e já na altura parecia que não havia razões para triunfalismos e os últimos acontecimentos vêm corroborar isso mesmo" - e adiou uma tomada de posição sobre uma eventual coligação com o PSD nas legislativas do próximo ano para um "tempo oportuno".