Vida

O amor não é para sempre

Milhares de juras de amor eterno foram ontem por ‘água abaixo’. Parte da ponte das Artes, em Paris, famosa pela quantidade de cadeados que casais apaixonados ali penduraram, colapsou ontem sem causar vítimas.


A presidente da Câmara de Paris, Anne Hidalgo, já tinha alertado para o perigo da “praga” dos cadeados, avisando que a estrutura poderia não aguentar aquele peso. A autarca tinha razão e cerca de 2,40 metros da ponte acabaram por ceder.

A moda de pendurar cadeados na ponte das Artes surgiu em 2008 e a afluência a esta nova tendência foi tanta que outras pontes e até mesmo a Torre Eiffel começaram a ser ‘enfeitadas’ com estes símbolos de amor.

A tradição diz que o casal apaixonado deve ‘trancar’ a sua paixão naquela ponte, atirando a chave do cadeado para o rio Sena.

 

Os comentários estão desactivados.