Sociedade

Ladrões de ATM vão a julgamento

O Ministério Público acusou três romenos por 37 furtos em caixas multibanco, consumados em apenas três dias através de um método inédito, noticiado em Fevereiro pelo SOL.

Entre os dias 2 e 8 de Fevereiro deste ano, os arguidos subtraíram cerca de 200 euros sucessivamente de 35 máquinas ATM através da utilização de um mecanismo fraudulento até então inteiramente desconhecido da SIBS e da Forward Payment Solutions: começavam por fazer um levantamento de 10 euros e, durante essa operação, colocavam uma gazua e uma peça metálica (designada por retentor) na ranhura de saída das notas de modo a ludibriar o funcionamento normal da máquina. Dessa forma, a ATM considerava o dispositivo dispensador de notas fechado quando na realidade estava aberto; de seguida, os arguidos faziam um novo levantamento de 200 euros, cujas notas eram capturadas pelo retentor que ali fora introduzido e, nessa altura, conseguiam apoderar-se das notas, sendo que não ficava registado qualquer débito na conta bancária. 

Os arguidos – que usaram cartões Visa Electron e Mastercard supostamente emitidos por bancos na Bulgária – acabaram por ser surpreendidos em flagrante delito pela PSP na noite de 8 de Fevereiro. Os crimes foram praticados em Lisboa e arredores. 

Após as buscas domiciliárias, a Polícia apreendeu instrumentos e produtos dos furtos e uma lista manuscrita com as localizações dos ATM atacados. 

Acusados pela 11.ª secção do Departamento de Investigação e Acção Penal de Lisboa, os arguidos aguardam julgamento em prisão preventiva. 

sonia.graca@sol.pt