Desporto

Não gosta de futebol? Há desporto para além do Mundial

O Mundial de futebol que hoje arranca no Brasil domina as manchetes mas o mundo do desporto não vai ficar parado para saber se Messi conseguirá imitar Maradona ou se a Espanha se sagrará bicampeã. 

A Volta a França em bicicleta e o Grand Slam de ténis em Wimbledon são cabeças de cartaz para os amantes de desporto que durante o próximo mês queiram escapar à hegemonia futebolística.

A concorrência começa já hoje. Horas depois de Brasil e Croácia terminarem a estreia do Mundial em São Paulo grande parte das televisões que o transmitiram em 175 países continuará com desporto em directo. Desta vez de Miami, onde se disputará o jogo 4 da final da NBA entre Miami Heat e San Antonio Spurs.

Os texanos lideram a série por 2-1, mas a julgar pelo equilíbrio da época passada é provável que a competição continue a dividir as atenções com o Mundial de futebol até ao dia 20 de Junho. Essa é a data do jogo 7, último dia para se saber quem será o novo campeão da liga norte-americana de basquetebol.

Apenas três dias depois dá-se o início de outra competição desportiva com tradição e alcance mundial – o torneio de Wimbledon. Nascido em 1877, é o mais antigo torneio de ténis do mundo. E, sendo disputado na relva, pode ser a derradeira hipótese para a lenda Roger Federer aumentar o seu recorde de vitórias em torneios do Grand Slam. Com 17, o suíço não vence uma das quatro principais competições de ténis desde 2012, ano em que brilhou nos arredores de Londres.

A final será disputada a 6 de Julho, já em plena época de grandes decisões nos relvados brasileiros. Na véspera arranca a Volta a França em bicicleta, outra competição desportiva com grande cobertura mediática. Chris Froome tentará repetir a categórica vitória do ano passado, apesar da crise interna que se instalou na sua equipa devido à liderança disputada entre o actual campeão e Bradley Wiggins, vencedor do Tour de 2012.

Finais de etapa e subidas míticas como a do Alpe D’Huez têm honras televisivas garantidas, tanto para aqueles a quem servirá de aperitivo para os jogos do Mundial que começam ao início da tarde como para os que desejam evitar os intermináveis directos à porta dos hotéis da selecção.

Para os mais radicais também há alternativas, embora já quase no fim da festa brasileira. A elite mundial do surf, incluindo o eterno campeão Kelly Slater e o português Tiago Pires, vai reunir-se na África do Sul para nova etapa da competição, a partir de 10 de Julho. Três dias depois o Maracanã recebe a final do Mundial e tudo volta a ser o que era.

nuno.e.lima@sol.pt