Desporto

Quarteto de favoritos na Copa

Brasil, Alemanha, Argentina e Espanha dividem o protagonismo no Mundial que arrancou hoje do outro lado do Atlântico, com o Brasil-Croácia.

Quarteto de favoritos na Copa

As quatro selecções são as principais candidatas a levantar o troféu e não é de admirar que liderem as preferências nas casas de apostas. À frente de um segundo pelotão surge a Bélgica, considerada uma potencial surpresa. França, Itália, Inglaterra e Portugal aparecem a seguir.

Na pele de anfitriã, a canarinha conta com Luiz Felipe Scolari para alcançar o hexacampeonato. Foi ele quem levou a equipa ao penta em 2002, numa campanha 100% vitoriosa que igualou a proeza de Pelé e companhia em 1970.

Neymar, Hulk, Ramires e David Luiz são apenas algumas das estrelas que esta noite subiram ao Arena de São Paulo para o pontapé de saída. O Grupo A integra ainda o México e os Camarões, duas equipas teoricamente acessíveis às pretensões do escrete, que terá nos croatas, liderados por Luka Modric, do Real Madrid, os principais adversários na primeira fase.

À procura do terceiro título, a Argentina precisa de recuar até à célebre ‘mão de deus’ de Diego Maradona, no México-1986, para encontrar a sua última conquista. A grande esperança volta a ser Lionel Messi, em quem os adeptos acreditam que os possa guiar através dos mesmos caminhos do autor do ‘golo do século’: a jogada de Maradona frente à Inglaterra retrata a forma como um jogador levou uma equipa às costas até à vitória final. 

Desta vez, porém, os argentinos contam com uma geração recheada de grandes talentos, entre eles Di María ou Sergio Aguero, e não devem ter dificuldades em atravessar a fase de grupos. O Irão de Carlos Queiroz, a Bósnia ou a Nigéria dificilmente terão capacidade para ombrear com o favorito a ganhar o Grupo F.

Mais difícil antevê-se a missão da Alemanha no Grupo G. Não só Portugal, mas também os Estados Unidos e o Gana, têm potencial para contrariar o poderio germânico. Que não é coisa pouca: Neuer, Lahm, Hummels, Muller, Ozil, Schweinsteiger ou Gotze oferecem legítimas aspirações a um título que foge ao país desde 1990.

O alvo a abater será a Espanha. O elenco de Del Bosque chega ao Brasil com o estatuto de campeão do mundo e com a base da equipa intacta.

O tiki-taka de Xavi, Iniesta, Xabi Alonso e Busquets vai ser testado numa primeira fase pela Holanda, Chile e Austrália, no Grupo B. Logo a abrir, já amanhã, nuestros hermanos medem forças com os holandeses de Van Gaal, num jogo que pode definir o vencedor do grupo.

Outro grande destaque da primeira semana será o Inglaterra- Itália, no mesmo dia, em Manaus, num grupo que conta ainda com o Uruguai para discutir o apuramento, além da Costa Rica.

hugo.alegre@sol.pt

Os comentários estão desactivados.