Desporto

México, vitória sobre os Camarões. Vitória contra a Colômbia

O México marcou três golos mas só venceu por 1-0 os Camarões na segunda jornada do Grupo A. Como? Dois golos (mal) anulados pelos árbitros colombianos a Giovani foram dando esperança aos Camarões e tirando a paciência aos mexicanos. No final foi feita justiça.
 


O México tem uma história. Pelo menos (e até) em Mundiais. E desde 1994 é de respeito. Desde aí que não perde no jogo de estreia e, também desde aí, que é, juntamente com a Alemanha e o Brasil, a única selecção a passar a fase de grupos.

Mas parece que na Colômbia não dão valor a isso. Ou que não gostam do México. É assim desde, pelo menos, 1986, quando os mexicanos roubaram a organização do Mundial à Colômbia. Mas o que o árbitro - e o seu juiz assistente - fez à selecção mexicana e a Giovani dos Santos foi demasiado.

Dois golos anulados a Giovani. Mal anulados. Ambos na primeira parte, os dois limpos. E sempre ao artista do Villarreal.

Nao bastava a chuva  E a humidade (65%). Um anulado com o seu fabuloso pé esquerdo - centro de Herrera, do FC Porto - outro, imagine-se, num canto. Fora-de-jogo. Cabeceamento difícil e bem executado, mas o mesmo juiz de linha anulou.

Mas eis que à hora de jogo se fez justiça.

Novamente Herrera. Novamente Giovani. Novamente Peralta, este que já havia falhado um golo isolado.

Foi o 17.º golo do avançado do Santos Laguna em 34 internacionalizações - e o nono nos últimos sete jogos do México.

A vitoria sobrou para o favorito. Camarões e Eto'o - o avançado participa no seu quarto Mundial seguido - vão precisar de um milagre.

SOL
 

Os comentários estão desactivados.