Opiniao

Pinho pira-se do barco

Os jornais noticiam que Manuel Pinho, o ex-ministro da Economia de Sócrates que caiu por fazer ‘corninhos’ aos adversários no Parlamento, e depois conseguiu ser professor numa Universidade americana, ao que constou, talvez mal, por pagamento expresso do Estado português, está agora a negociar a saída do grupo BES, onde foi administrador. E parece contar com uma indemnização de cerca de 3,5 milhões de euros.


Ao que parece, o Governo não quer limitar as indemnizações por despedimentos, legais e ilegais, nestes níveis, mas apenas nos mais baixos – como os que ganham fortunas (na visão do actual Executivo) de cerca de 600 euros por mês.

Entretanto, parece uma fuga dos ratos quando o barco se afunda. Porque o BES pode não se afundar, mas Ricardo Salgado, como banqueiro que gostava de dominar o regime, e ter na folha de pagamentos políticos aptos para servirem diversos partidos, pode estar mesmo a afundar-se a sério – até pela sobrevivência do Grupo Espírito Santo. Portanto, os políticos podem estar a perder valor lá dentro, e quererem sacar o seu enquanto ainda vão a tempo.

 

Os comentários estão desactivados.