Desporto

A vingança dos EUA servida em 29 segundos

O que fez Dempsey marcar um golo tão rápido?


O facto de o vice-presidente dos EUA Joe Biden estar a assistir ao jogo em Natal ou ter um guarda-redes que sofre do síndrome de Tourette pode ter ajudado (Tim Howard já falou disso).

O jogo começou e 29 segundos depois Dempsey já estava a festejar um golo. É o quinto mais rápido de sempre num Mundial, atrás do de Suker em 2002 (veja AQUI), esse sim o mais rápido a disparar - precisou de 11 segundos e foi crucial para a Turquia garantir o terceiro lugar nesse Campeonato do Mundo.

A vingança dos EUA  começou cedo portanto. Esta foi a terceira vez seguida que as duas selecções se defrontaram em fases finais. Em 2006 na Alemanha e em 2010 na África do Sul a vitoria pendeu sempre para o Gana.

No Brasil, Dempsey começou cedo a mudar esse destino.

Mas foi preciso Brooks no final do jogo a fazer o 2-1 - de canto subiu mais alto do que todos - para consumar essa vingança. Antes disso o jogo pertenceu ao Gana. O golo de Ayew soube a pouco e foi até injusto.

Nas contas do Grupo G o empate serviria melhor a Portugal, que foi goleado pela Alemanha. Mas o técnico dos EUA é alemão, Klinsmann nunca desistiu e festejou tanto os golos como quando estava dentro do campo a marcá-los.

Dempsey marca rápido e é o quinto mais rápido, mas o seu seleccionador é quinto melhor marcador de sempre em Mundiais.

 

FICHA DE JOGO

Estadio das Dunas, Natal.

Golos

0-1 por Dempsey, aos 1' (mais precisamente 29 segundos, segundo a FIFA conta como primeiro minuto de jogo). 

1-1, por A. Ayew, aos 82';

1-2 por Brooks, aos 86'.

Equipas

Gana

Kwarasey, Opare, Mensah, Boye, Asamoah; Atsu, Rabiu, Muntari; J. Ayew, Gyan e A. Ayew.

EUA

Howard, Beasley, Cameron, Matt Besler, Johnson; Jones, Beckerman, Bradley; Dempsey, Altidore e Bedoya.

Árbitro

Jonas Erikaaon (Suécia)

Assistentes

Mathias Klasenius (Suécia)

Daniel Warnmark (Suécia)

4.º árbitro

Norbert Hauata (Tailândia)

 

TEMPO

(noite com nuvens)

28°C 
6 m/s vento
67% humidade

 

SOL