Desporto

Paulo Bento diz que não se demite

O seleccionador nacional afirmou hoje que “aconteça o que acontecer” não se demite, garantindo que tem o apoio da Federação Portuguesa de Futebol (FPF).

“O meu sentimento é o mesmo que tinha antes do jogo com a Suécia: orgulho e gratidão. Sei da minha responsabilidade mas também sei que, em abril, cheguei a acordo com a FPF que não tinha só a ver com o Mundial mas sim com o Euro'2016. Aconteça o que acontecer não me demito.Não é a minha intenção, não é a intenção da direção da Federação Portuguesa de Futebol e não é também, como é óbvio, a intenção do presidente da Federação", disse hoje Paulo Bento durante uma conferência de imprensa.

“A confiança que tenho das pessoas, do presidente e do staff não é de agora. Até antes do jogo da Suécia. O apoio nunca me falhou e agora também não. É uma boa relação”, acrescentou. 

“O único responsável pelo que se está a passar sou eu”, admitiu Paulo Bento.

No que diz respeito às condições climatéricas, o treinador deixa uma chamada de atenção à FIFA: "Jogar nestas condições não é mau para a Selecção Nacional. É para todas. A FIFA deve averiguar, no futuro, se estas condições fazem sentido."

Em relação à escolha dos jogadores, o seleccionador nacional afirma que trouxe aqueles que lhe davam “mais garantias” e quanto à partida de amanhã, Paulo Bento admite que “o Gana é tecnicamente evoluído e tem índices físicos fortes”, mas “há que ganhar o jogo”.