Opiniao

Os desavergonhados da instabilidade no Médio Oriente

Hoje já não há dúvidas de que o Governo de Bush usou mentiras para forçar a ONU a aceitar a última e malograda Guerra do Iraque (recorde-se a demissão do Gen. Colin Powell), mas o problema maior é verificarem-se as certezas de alterações no Médio Oriente totalmente contrarias aos objectivos estratégicos Ocidentais. Primeiro que tudo, o Irão substituiu imediatamente o Iraque como potência principal da região. Depois, o Iraque tornou-se um paraíso dos extremistas islâmicos, tipo Al Qaeda (e não apenas da Al Qaeda).

Os responsáveis deviam pintar a cara de encarnado de vergonha, e esconderem-se. Ou pelo menos evitarem dar nas vistas, em relação a esse problema, como têm feito os mesmo assim desajeitados Durão Barroso e Aznar (este um nadinha menos desajeitado, apesar da responsabilidade directa na derrota do PP nas eleições de 2004).

Quem não tem vergonha nenhuma são Blair e Dick Cheney, que aparecem em público a sacudir a água do capote, como se o culpado fosse o único que tenta remediar a tragédia, Barak Obama. Em vez de se enfiarem envergonhados nalgum buraco privado.