Politica

Ministro da Defesa quer articular com companhias aéreas saída de pilotos

O ministro da Defesa, José Pedro Aguiar-Branco, defendeu hoje, na base aérea de Sintra, uma maior "articulação com as companhias aéreas nacionais" com vista a evitar a saída de pilotos da Força Aérea Portuguesa (FAP).

"Articular o recrutamento com a TAP e com a SATA significa aumentar a capacidade de planeamento da Força Aérea Portuguesa. Significa melhorar a capacidade de projetar atempadamente a formação de novos pilotos, capazes de substituir aqueles que saem", afirmou o ministro, na cerimónia dos 62 anos da FAP.

Para Aguiar-Branco, que falava na base área de Sintra, "nada explica que o processo de recrutamento das companhias aéreas continue a deixar a FAP numa situação crítica, quando é possível reforçar a coordenação entre todos os intervenientes".

O ministro acrescentou que o princípio também deve "ser aplicável às companhias aéreas privadas", e prometeu reforçar o orçamento deste ramo militar para aumentar as horas de voo e acelerar a formação de novos pilotos comandantes.

Lusa/SOL