Sociedade

Jovens deixam o emprego para ser missionários

Este ano 548 jovens e adultos vão partir para países em desenvolvimento em projectos de voluntariado missionário. Outros 992 ficarão em missão dentro de território nacional, segundo dados revelados hoje à Agência Ecclesia pela Fundação Fé e Cooperação, que dinamiza a Rede do Voluntariado Missionário em Portugal.

Jovens deixam o emprego para ser missionários

Neste grupo que viajará para países como Angola, Moçambique, Brasil ou Timor há jovens ainda a estudar, recém-licenciados mas também 17 jovens adultos que deixaram o seu emprego para integrar projectos de voluntariado. Este ano, contam-se também 11 reformados que vão partilhar o seu tempo com quem mais precisa.

Segundo a rede de voluntariado, os missionários vão participar em acções de educação e formação, de animação sócio-cultural, de prestação de cuidados de saúde, bem como ajudar na construção de infra-estruturas. Além destes trabalhos, os missionários vão dinamizar acções pastorais de transmissão da fé católica.

A maior parte destes voluntários (514) vão estar em missão num período de curta duração, ou seja, entre um a seis meses, e os outros 34 pensam dedicar um ou dois anos da sua vida a estes projectos de cooperação.

A Fundação Fé e Cooperação adianta ainda que Cabo Verde será o país que acolherá mais missionários: 134. Outros 94 irão para Moçambique, 90 para a Guiné-Bissau; 78 para São Tomé e Príncipe e 74 para Angola 74. O Brasil vai receber 45 voluntários e Timor-Leste 14. Além dos países lusófonos, quatro voluntários irão para o México e dois para a Zâmbia.

rita.carvalho@sol.pt

Os comentários estão desactivados.