Cultura

Livros infantis gays retirados de bibliotecas em Singapura

As autoridades de Singapura ordenaram a retirada de dois livros infantis de conteúdo homossexual das bibliotecas públicas do país, depois de uma queixa que chegou ao Conselho Nacional de Bibliotecas. Ao longo da semana tem havido manifestações de activistas contra a decisão e há uma carta aberta e uma petição a correr, assinada por milhares de pessoas, a pedir o regresso dos livros às prateleiras.

‘E com o Tango Somos Três’ conta a história de dois pinguins machos, Roy e Silo, que chocam um ovo juntos, do qual nasce uma cria, Tango. É baseado numa história alegadamente verídica, passada no Jardim Zoológico de Nova Iorque, onde os tratadores decidiram colocar um ovo no ninho ao verem que os dois pinguins machos mantinham um comportamento semelhante ao de um casal.

‘O Expresso do Cisne Branco’ é mais generalista, aborda o tema da adopção de uma forma simples, explicada às crianças, mas inclui entre as várias histórias presentes a de um casal de lésbicas.

O ‘livro dos pinguins gays’, como também é conhecido – principalmente pelos críticos –, gerou uma grande polémica desde que foi escrito, em 2005, pelo psiquiatra Justin Richardson e pelo argumentista Peter Parnell, eles próprios um casal. Quase dez anos depois, continua a ser um dos livros com mais queixas e pedidos de retirada enviados para a Associação Americana de Bibliotecas.

emanuel.costa@sol.pt